"Os mais excitantes contos eróticos"


Virei a puta do meu ex


autor: dammasafada
publicado em: 24/10/16
categoria: traição
leituras: 8458
ver notas
Fonte: maior > menor



Terminei com meu namorado há uns 4 meses, e logo ele estava namorando outra. Fiquei muito triste e magoada e depois de um mês conheci um cara e comecei tbm a namorar.
Namoramos um mês e ele desejou ficar noivo, e ficamos ele era muito bom para meu filho e por ele aceitei. Transamos só uma vez e foi horrível, na porta do motel o idiota disse tudo que ñ gostava, que certas coisas ele ñ gostava (oral e anal) e achava ser coisa de vagabunda. Foi uma merda, o cara gozou logo, e eu fingi. Não gosto de caras sem pegada e tbm por ñ poder fazer tudo o que aprendi a gostar com meu ex e que o trouxa disse que ñ gostava.
Continuei o noivado frustrada sexualmente e tbm emocionalmente, por sentir falto do meu ex, do seu pau duro e grosso, mas... O cara era bom com meu filho.
O tempo foi passando até que um dia comecei a receber mensagens pelo celular, eram do meu ex, que diziam que a última vez tinha sido "The Best" e que ñ parava de pensar naquele domingo. não respondia, até que de tanto recebe-las, ñ nego, me deixavam com a xaninha molhada e um dia resolvi responder: - estou noiva, e ñ quero rolo para meu lado.
O tiro saiu pela culatra, às mensagens ficaram cada vez mais freqüentes. Telefonei para pedir para que parasse como eu estava muito magoada, acabamos discutindo.
Passados alguns dias eu ansiava por novas mensagens, mas elas haviam parado. Quando foi sexta recebi uma mensagem na qual me pedia desculpas. Ñ respondi, mas gostei dele respeitar minha opção.
No sábado entrei no msn e ele estava online, ia bloquear quando ele me chamou, pediu desculpas e ficamos conversando sobre trabalho, estudos, mas sem tocar em assuntos sentimentais. Quandoo estava saindo da internet, disse-me que queria me ver, falei ñ e que iria sair com meu noivo.
Desliguei a net e fui tomar banho, me masturbei em baixo do chuveiro, pensando com o caralho duro, teso na minha boquinha, depois comigo ficando de 4 e ele me comendo, gozando dentro da minha buceta, comecei a gemer alto e gozei gostoso, ficando com as pernas tremulas.
No sábado seguinte enviei uma mensagem para ele entrar na net, entrou, conversamos bastante, disse que tinha terminado com meu noivo e sai, pois tinha que levar meu filho em um aniversário perto da casa dele.
Levei o filho e liguei para o cel dele estava desligado, deixei uma mensagem dizendo que estava na frente do ap dele. Umas três horas depois me enviou uma mensagem dizendo que estava na praia, respondi que estava em um postinho de combustível e falei qual.
Dez minutos depois um carro estaciona rente ao meu, cheguei a me assustar, mas logo o reconheci. Saiu do carro, sai tbm, beijou o rosto e cumprimentou minha mãe e irmã que estavam dentro do carro.
Ficamos conversando amenidades e eu ñ conseguia tirar os olhos do volume nas suas calças, só pensava em agarrar aquele cara, fuder muito gostoso com ele. O que me chamou mais atenção é que estava mais forte, nossa os braços, as pernas e só queria sentir aquele caralho dentro de mim.
Depois de uns 15 minutos conversando, se despediu, disse que ia para fora e me abraçou, beijou no rosto e sem vergonha alguma passou a mão na minha bunda, eu estava de calças legue e senti perfeitamente aquela mão grande alisando minha bunda sem nenhuma cerimônia, pior é estarmos na rua em um postinho cheio de gente, eu apenas falei:
- Fra, olha o respeito.
O desgraçado riu, entrou no carro e foi embora. Logo me enviou uma mensagem dizendo que eu estava gostosa e que tinha ficado de pau duro e pediu que eu qdo chegasse entrasse na net.
Cheguei em casa e correndo entrei na net, falou que queria me ver, que estava com saudades da minha boca e que teria que ir para fora (Estância), com meu gosto. Pensei um pouco e disse que teria que vir na minha casa, eu desceria rápido, pois ia sair para jantar.
Uns 20 minutos depois, deu um toque no meu cel e desci. O sem vergonha estava de bombachas (isto sempre me exitou). Arrancou com o carro, parou em uma rua atrás da minha e me beijou com força, passou sem perguntar a mão na minha bucetinha que já estava úmida só com o beijo, levou minha mão até seu pau que estava duro como rocha, quase gozei ao sentir na minha mão, mesmo por cima da roupa. Pedi para me levar embora, ñ deu bola e perguntou que calcinha eu estava usando.
- aquela que tu mais gosta;
Pediu para que mostrasse e eu baixei minha calça e mostrei no que ele logo enfiou a mão por dentro da tanguinha branca;
- Ta molhada, tu tá com saudades? - Quer ver? - Tocar meu pau?
Se eu estava molhadinha, fiquei mais com ele tocando a minha buceta, se ñ me seguro gozo, e quase sem forças:
- Tenho que ir embora, me leva. Falei isto querendo ficar mais, mais e dar tudo para ele.
Tirou o pau para fora, levou novamente a minha mão no pau. Claro que peguei, toquei, estava duro e já molhado, me deu uma vontade de sentar, sentir ele todinho dentro de mim. Pediu que eu batesse uma punhetinha para ele, eu estava na seca, sem sexo gostoso desde que terminamos. Comecei a punheta, ele fazia carinho no meu cabelo e empurrou minha cabeça para o caralho, cai de boca no pau, engoli a cabeça, coloquei o que dava na boca e mamei com vontade. Enfiou a mão por trás, e começou a me tocar, logo a me masturbar, falava que eu era uma puta, que estava molhada que queria sentir o meu gosto, um dedo me masturbava, brincando com meu grelo e outro enfiou no meu cú, e começou a enfiar e tirar, gritei, parei de chupar e continuei masturbando, avisou que ia gozar, gozou, esporreou na minha cara, nos cabelos, nossa quanta porra. Ele continuou me masturbando e enfiava o dedo com mais vontade dentro do meu cú, pediu que sentasse no caralho,mas antes que isso acontecesse e acabei gozando , gritei, gozei muito, o cheiro de sexo no carro me enlouquecia.
Me levou para casa, perguntei quando viria de fora:
- que dia tu quer que eu venha?
- vem segunda.
- quando chegar de fora te ligo.
Quando cheguei em casa me masturbei, enfie meu vibrador na xota, coloquei um dedinho no meu rabo e em pouco tempo gozei, pensando na chupada e que deveria ter deixado gozar na minha boca, o gozo veio logo, intenso, me contorcia toda na minha cara e repetia o nome dele, como se pudesse chamá-lo. Achei que ele poderia estar com a namorada e tirei uma foto da minha bucetinha toda meladinha e enviei. Meia hora depois me enviou mensagem perguntado se eu queria deixá-lo maluco.
Acordei cedo como de costume na segunda, fui tomar meu banho e lembrei que ele viria aqui em casa, fiquei molhado, ia me masturbar, mas preferi ficar com o tesão todinho para me satisfazer com ele.
Cheguei em casa umas 10 horas da noite, comi alguma coisa, Fui tomar meu banho e no chuveiro fiquei imaginado ele me tocando, terminei o banho, passei meus cremes, o perfume que ele gosta e escolhi um conjuntinho branco fio dental que praticamente deixava meu rabo todo a mostra. Pensei na roupa, ñ achei nada de diferente ou interessante, resolvi colocar apenas o roupão.
Enviei uma mensagem dizendo que ele viesse logo. Quinze minutos o interfone tocou, tremi e acho que molhei toda a calcinha, pensei:
- é hoje que eu vou comer ele todinho, saciar este meu tesão:
Bateu na porta, abri me beijou na boca, um beijo gostoso, desejoso e me deu um forte abraço, nossa que delícia sentir aquele corpo grande me envolvendo. Entrou, trazia umas cerveja e foi direto a cozinha, na geladeira colocou as cervas, abriu uma e ia acender um cigarro, foi quando puxei-o para o quarto, joguei-o na cama, acho que até se assustou da minha iniciativa.
Sentei em cima dele, tirei a jaqueta que vestia, abri a camisa e ai sim abri meu roupão. Seus olhos brilharam, beijou-me e fui abrindo as suas calças. Tirou meu sutiã e jogou longe e partiu para os meus seios, já durinhos. Fui ajudando-o a se livrar das roupas, deixei-o só de cuecas, atirei longe meu roupão e sentei ainda de calcinhas em cima do caralho por cima da cueca. Comecei a roçar esfregar a bucetinha, tava toda molhada e me puxou fazendo com que eu ficasse com a buceta na sua cara, beijou minhas coxas, lambeu e beijou carinhosamente minha xotinha por cima da calcinha, puxou a para o lado, olhou-a bem e disse:
- bem depiladinha, do jeito que eu gosto.
Foi ai que procurei o caralho e tirei-o da cueca, que delícia, aquele pauzão duro não tirei a cueca, novamente sentei em cima agora com a calcinha puxadinha para o lado, sentindo o caralho roçar por dentro dos meus lábios vaginais. Fui baixando a cabeça, beijei o pescoço, peito e fui descendo até abocanhar e enfiar o caralho na boca parei quando trancou na minha garganta. Sentou na cama e me mandou ficar de 4, claro que fiquei e quando fui chupar pediu que virasse de costas, mas permanecendo de 4, foi o que fiz.
O cara enlouqueceu, tirou minha calcinha, puxou-me para ele e chupou, beijou meu cú, e eu louca de tesão tentava tocar uma para ele, segurava forte aquele caralho que pulsava entre meus dedos.
- te vira para mim sua puta, vem chupar gostoso o meu caralho.
Com ele sentado na cama e recostado na guarda da cama, de 4 voltei a chupar, estava decidida a dar tudo o que ele desejasse. A dar o máximo de prazer e a gozar muito. Poxa ñ via um caralho gostoso a meses, do trouxa do meu ex noivo ñ da nem para contar, né! Pauzinho, sem pegada, sem saber o que fazer além de um chato e mal feito papai e mamãe.
Comecei enfiando o que podia na boca, colocava e tirava bem apertadinho, com a mão eu aproveitava para punhetá-lo bem devagarinho. Mordi a cabecinha, passei a língua por todo o pau, coloquei uma bola e depois outra na boca e chupei, chupei o saco tbm e por fim voltei ao caralho.
Me deitou na cama, passou a língua nos meus grandes lábios, mordiscou o gelo, beijou, enfiou a língua como um pequeno pênis na minha xota, levantou minhas pernas, deixando meu cuzinho à mostra e se deliciou. Passava a língua quente e úmida na volta do meu buraquinho, que já piscava, pedia para ser penetrado, enfiou a língua dentro do meu rabinho e estremeci, achei que ia gozar, eu já estava molhadinha. Voltou a se dedicar a minha xotinha e enquanto chupava meu grelinho ia enfiando um dedo, depois o outro no cú, uma dorzinha de leve eu sentia, mas o tesão era maior.
Ficou uns 10 minutos me chupando ai mandou eu sentar em cima, abriu meus lábios, segurei forte o caralho e fui posicionando-o para a buceta e este foi escorregando para dentro, aí, ai como é bom me sentir viva. Quandoo entrou todo fechei os olhos, soltei um gemidinho, lembrava que ele era gostoso, mas ñ tanto.
Comecei a cavalgar, enfiando e tirando quase todo e colocando d novo, amo assim e ele bem sabe. Às vezes me segurava pela cintura e eu mexia com ele enterrado em mim. Vi que eu ia gozar logo acho que ele sentiu, pois me virou de costas, mandou fechar as pernas e desta maneira invadiu minha buceta, socavo forte, gritei, me deu um tapa e quase chorando avisei que ia gozar gozzeiii, o desgraçado se segurou e ñ deixou eu relaxar depois de gozar, continuou socando forte na xota, perguntou onde eu queria que ele gozasse, pedi, implorei que fosse na portinha do meu cue ele largou toda aquela porra quente dentro d mim e ai sim deitou em cima de mim.
Deitou ao meu lado e comecei a me tocar, levei a boca até o pau que endureceu na minha boca, mandou eu buscar meu vibrador e comigo de 4 virada para ele começou a enfiar aquilo em mim com força como se fosse um caralho e colocou o dedinho no meu rabo. Mandou eu me virar, mandou eu enfiar o vibrador que ele queria ver. Coloquei todo dentro e colocando um vibrador por baixo dele comecei a mexer gemer. Ñ aguentando mais me puxou, sentei em cima ainda com o caralho de borracha enfiado na xota, disse que queria meu cue que eu ñ tirasse o vibra de dentro da xota. Tentei, mas doía muito, tirei o vibrador, melei o pau na minha xota, peguei a camisinha, cuspi nela e coloquei na portinha do meu cú, pedi para ele ir devagar que eu fosse empurrando o pau. Ele fez sinal de sim com a cabeça e sem que eu esperasse enfiou todo o pau, dei um grito, gemi, me deu um tapão na cara e foi mexendo dentro de mim, sentia uma dor ardida que logo se transformou em uma dorzinha gostosa, cheia de tesão. Pediu que eu colocasse o vibrador e o fiz, ele bombeava forte e eu gozzei logo, pedi para tirar porque tava doendo muito, acho que ficou com pena, tirou o pau, a camisinha e mandou eu fazer ele gozar, bati uma deliciosa punheta para ele e a porra veio, abri a boca e o primeiro jato foi na minha garganta, depois a porra começou a escorrer pela minha boca, lambi tudo o que tinha ficado no meu rosto, chupei meus dedos e limpei aquela pica gostosa até deixa-lá limpinha.
Agora sou a putinha dele, faço tudo o que ele me manda, mesmo ñ sendo só meu, quando ele quer tô sempre pronta.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.