"Os mais excitantes contos eróticos"


Meu sobrinho é um jumento


autor: wpibr
publicado em: 28/10/16
categoria: hetero
leituras: 10897
ver notas
Fonte: maior > menor


Obviamente os nomes serão trocados.

Tudo aconteceu no ano retrasado, meu sobrinho, à época, deveria ter uns 19 anos, sempre foi um rapaz muito bonito, bem alto, cerca de 1,95 e muito simpático, minhas amigas, todas na faixa dos 40 anos, se derretiam por ele, elas falavam comigo, e o olhavam dos pés a cabeça, mas nunca chegaram a falar nada.

Eu nunca o vi com esses olhos, era meu sobrinho, mas as amigas sempre falavam "Ele tem cara que faz isso bem, que faz aquilo bem, etc", nunca dei muita bola.

Ele, talvez por ser jovem, sempre foi muito inteligente com isso de computadores, e eu, não sei absolutamente nada! Um dia, meu computador deu pau, perguntei se ele podia dar uma olhada, ele disse que tudo bem, sem problemas.

Marcamos para um dia qualquer à tarde, eu aproveitei a manhã para ficar na piscina, estava tudo bem, até que por volta das 11, alguém toca a campainha, ele tinha chegado mais cedo, sei lá porquê.

Eu coloquei uma tanga por cima do bikini, mas depois, quando entramos e vi que era ele, voltei a estender sobre a cadeira, ele me olhou com um olhar, que achei que fosse me agarrar e rasgar meu bikini, e eu não sou fitness nem nada disso, tenho um corpo bom para a minha idade, mas não é nenhum absurdo.

Ele reparou que eu tinha percebido e ficou sem graça, virou o rosto e perguntou onde era o computador, entramos na casa, e, para resumir a história, sem muito papo arrumou rapidinho, antes do almoço já estava tudo pronto.

Convidei para ele almoçar e, como estava quente, falei para ele entrar na piscina, não vou mentir, fiquei curioso, queria saber o que ele escondia.

Ele tava com um daqueles shorts normais, mas que, se molhar, eles ficam grudados no corpo, e eu não tinha roupa pra emprestar, ele resolveu entrar assim mesmo, fiquei do lado de fora, ele volta e meia dava uma disfarçada e olhava pra mim, resolvi provocar um pouco, fiquei de bunda pro alto, assim ele podia olhar e ia achar que eu não ia perceber.

Ele olhava sem parar, virava, nadava e olhada de novo, nunca tinha imaginado que ele me olhava assim. Depois de um tempo falei que ia entrar, que tava cansada da piscina, só para forçá-lo a sair também, ele disse que ia sair, e eu fui lá dentro pegar uma toalha pra ele.

Quando voltei, levei o primeiro susto, a bermuda realmente tinha grudado no corpo e bem, o volume era excelente, daqueles que você segura com gosto, olhei na cara de pau e ele reparou que eu tava olhando, ficou sem reação, tentou se secar, mas a bermuda continuava grudada.

Eu virei e falei "Beltrano, e essa animação aí? Você não pode sair assim todo marcado", aí veio a resposta que não esqueço "Como assim, que animação? Mas ele tá normal, o problema é a bermuda!", e óbvio, o desgraçado encheu a boca pra falar isso, fiquei com o pé atrás, mas criei coragem e resolvi partir pra cima:

- "Deixa de ser bobo, até parece que esse volume todo e não tá animado"

Ele respondeu

- "Se tivesse animado você ia saber, realmente não ta".

Não me contive e perguntei

- "Se normal é assim, animado é o que, 22cm?"

Ele retrucou

- "Quase! 23cm"

Não acreditei, fiquei sem palavras, ele percebeu e logo mandou um "nada demais", e eu falei que era demais sim e que não acreditava, nunca tinha visto um de 23, que era tudo mentira, só para deixá-lo com vontade de mostrar. Ele não perdeu tempo: -"Posso te mostrar, aí quero ver não acreditar!".

Arrastei ele pra dentro da casa, sentei no sofá e disse "ok, mostra!", ele meio sem graça abaixou a bermuda e a cueca, e nossa, era impressionante, a essa altura já estava de meia bomba para duro, realmente enorme, além disso ainda era muito grosso. Falei que tava de parabéns, que nunca tinha visto um desse, ele logo falou: "não sabe o que tá perdendo", e foi chegando perto, eu perguntei se podia encostar, ele balançou a cabeça falando que sim.

Segurei com as duas mãos e comecei a bater uma, vi que ele tava gostando e continuei, batendo e mexendo nas bolas; criei e coragem e fui, enfiei, ou tentei enfiar, na minha boca, ele agarrou meu cabelo e forçou tudo na minha boca, meus olhos encheram d'água, falei que não dava, que era grande demais, ele riu e disse "mas você falou que queria, agora tem que ir!", era um desgraçado, ele queria isso há muito tempo!

Voltei a chupar e bater, brincando com as bolas também, ele quase explodindo, fiquei assim por um bom tempo, quando ele ia gozar, eu parava, e então voltava, até que ele não aguentou mais e falou que precisava gozar, mandei gozar na minha cara!

Ele segurou aquela rola enorme e terminou o serviço, encheu minha cara de porra, gozou feito um cavalo o desgraçado! Ainda pegou e enfiou de novo a rola na minha boca e mandou beber o que tinha ali, como eu queria mesmo, bebi tudo!

Disse a ele para não contar pra ninguém, e que se guardasse segredo, teria mais, e algo muito melhor, mas isso fica para a próxima.

Bem, foi assim que descobri que meu sobrinho é anormal rs.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.