"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu Cu Como Presente De Formatura


autor: EsposaPiranha74
publicado em: 02/11/16
categoria: virgindade
leituras: 9474
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá!
Meu nome é Luciana e sou natural de São Paulo, Capital, cidade onde moro. Sou morena clara, minha altura é mediana, tenho seios fartos, coxas grossas, vagina carnuda e bumbum bem gostosinho. Sou formada em psicologia e tenho jornada dupla de trabalho, no consultório e como orientadora numa escola particular. Em fevereiro de 2016, completei 42 anos e 15 de casamento. Casei com uma paixão de infância e com ele tenho um casal filhos. Meu marido, Tadeu, é engenheiro civil. Desde que se formou é funcionário público e trabalha em Brasília. A gente namorava, eu tinha 13 e ele 14, quando ele me tirou o cabacinho. Com essa idade eu já era bem danadinha e vivia com a piriquita comichando. Me masturbava, transava com ele, mas não me satisfazia, precisava de mais pica. Como vocês podem ver, comecei cedo e nunca mais parei.
Tadeu e eu perdemos a virgindade juntos. Foi uma bosta, pois não tínhamos a menor experiência. No entanto, minha primeira experiência com anal, essa sim, até hoje eu lembro dela. Foi uma noite inesquecível.
Tinha vinte anos de idade, estava na faculdade e transava direto com um colega. O nome dele é Marcelo e era um dos formandos da Psicologia daquele ano, enquanto eu era caloura.
Marcelo era fissurado na minha bunda e queria comer meu cuzinho a todo custo, principalmente depois que descobriu que eu era virgem no buraquinho. No entanto, eu lhe neguei esse prazer o ano todo, só o liberando como presente pela sua formatura. Foi mais ou menos assim...
Tínhamos uma festa e depois dela, fomos direto para um motel. Enquanto ele tomava seu banho, eu tirei a roupa, ficando só de calcinha e salto alto. Quando ele me viu daquele jeito, ficou louco de desejo, já foi me agarrando e me chamando de gostosa. Falei que tinha um presente de formatura e caminhei até onde minha bolsa estava e dela tirei um frasco de lubrificante. Mostrei para ele o frasco e seu olhar mudou de curiosidade para euforia. Entendendo o que estava para rolar, Marcelo ficou louco e partiu para cima de mim, me beijando, acariciando meu corpo todo e tirando minha calcinha antes de me chupar todinha. Em seguida, penetrou minha bucetinha e me fodeu com vontade até a gente gozar.
Tomamos um banho e na volta para o quarto, ele me beijou o pescoço e mordeu minha orelhinha, provocando em mim um arrepio incrível, que me percorreu o corpo todo. Virei a cabeça para trás e lhe disse que me fizesse uma mulher completinha. Marcelo me pegou no colo e me carregou para a cama, onde me beijou, chupou meus seios e xaninha. Antes que ele me fizesse gozar de novo, pedi para chupar seu cacete. Fiquei de joelhos na cama e ele em pé. Segurei sua rola, me deliciando com seu aroma maravilhoso. A cabeça do pau era grande e vermelha. O pau era branquinho, grosso, lindo e estava duro. Das bolas à cabeça, media 19 cm. Iniciei beijando e lambendo aquela cabeçona vermelha. Logo nas primeiras chupadas, ele começou a gemer. Quando engoli o pau inteiro e comecei a fodê-lo com minha boca, ele me pediu que parasse porque queria me foder. Parei. Marcelo deitou na cama com seu pau duro inclinado na direção do seu peito e pediu para eu me sentar nele. Meu cuzinho piscava tanto, que nem lembrei da camisinha. Lubrifiquei bem seu mastro, meu cuzinho e me sentei naquela vara devagarzinho. Até a cabeça entrar, a dor foi enorme. Foram mais de cinco minutos até que os 19 cm estivessem até a base do saco dentro do meu cuzinho. Quando a dor amenizou, eu ergui a bunda e Marcelo começou a me estocar, acelerando a cadência dos seus movimentos cada vez mais. Quando me colocou de quatro, eu já estava totalmente dominada, pedindo para ser penetrada. Foram mais de 10 minutos de fodelança e meu cuzinho cada vez mais arrombado. Visivelmente, Marcelo já não aguentava mais. Puxava meus cabelos, mordia minha orelha, estapeava meu bumbum, me chamando de vadia. Não me contendo, pedi que esporrasse dentro. E, gritando, ele assim fez, enchendo meu cu com seu esperma denso e quente, enquanto eu também gozava batendo uma intensa siririca. Depois desse orgasmo intenso, eu e meu macho desabamos na cama. Deixei o tempo passar, acariciando meu rabo, analisando o tamanho do estrago.
Como sou muito fogosa, em questão de minutos estava recomposta. Acariciei sua rola e pedi que gozasse na minha boca, pois queria sentir e saborear cada gota do seu esperma. Marcelo permaneceu deitado e eu novamente ajoelhada. Mamei seu mastro com tanto empenho e vontade, que em pouquíssimo tempo sua cabeça latejava, sinalizando que mais um orgasmo se aproximava. Tirei um pouco de dentro da boca e o admirei enquanto o masturbava. O pau dele estava lindo. Marcelo começou a se contorcer. O primeiro jato veio direto dentro da minha boca. O segundo também. Os dois foram intensos e um tanto do esperma saiu pela minha narina quando engasguei. Foram 5 jatos enormes que encheram minha boca. Engoli quase tudo, chupando aquele pauzão freneticamente. Depois, ainda demos mais uma.
Naquele dia foram 4 ao todo. Deixei o motel com meu cuzinho latejando.
Semanas depois, foi a festa de formatura. No ano seguinte, Marcelo me fodeu mais uma vez, quando voltou a faculdade para pegar o diploma. Depois disso, nunca mais nos encontramos.
Espero que tenham gostado e até a próxima.
Luciana )




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.