"Os mais excitantes contos eróticos"


COMI O IRMAO DA MINHA AMIGA-O PIQUENIQUE


autor: MORENNA-SAFADA
publicado em: 02/11/16
categoria: hetero
leituras: 4117
ver notas
Fonte: maior > menor


Cada dia uma nova aventura, durante o dia eu e Nato, quase nao conversamos, exceto quando estávamos cercados pelas crianças, porém nossas noites eram quentes, deixava a porta aberta todas as noites, ele dormia comigo e de manha corria para seu quarto. No domingo, somente eu retornaria pra casa, Mirtes estava de férias. Durante o café da manha de sábado, Nato propos um piquenique na cachoeira para todos, as crianças se animaram de imediato, Mirtes e o marido iriam pra cidade depois do almoço. Eu e as crianças preparamos lanches para passarmos o dia todo fora, imaginam a euforia das crianças. Entramos no carro e partimos. O dia foi perfeito, muitas brincadeiras na água e fora dela também. No meio das brincadeiras recebi um bilhete." Quero comer sua buceta, estou de pau duro". Olhei disfarçadamente e vi aquele volume maravilhoso: -Cachorro só queria me deixar excitada, pensei. fui ate o carro e respondi, " Nao podemos deixar as crianças aqui, estou amando te ve assim. rsrsrs". Quando passei por ele, entreguei meu bilhete. Imaginem o olhar que recebi, vi em seus olhos que ficou com raiva. As crianças brincavam de bola, voltei, sentei em seu colo e com um pouco de malícia comecei a masturba lo:

M- Tá gostando meu puto ? Sabia que minha bucetinha esta molhadinha, lateja de tesao.

N- Voce esta me deixando louco, nao estou conseguindo resistir, meu tesao por voce nao passa, caralho.

M- Hummm deliciaaaaa, adoro homem safado, me aperta vai.

Quanto mais o masturbava mais ele me apertava, arranhava minhas costas, senti seu pau latejar na minha mao, foi quando senti uma mordida nas costas, o cachorro pra nao gemer ao gozar me mordeu. Entramos na água, queria ir além mas nao podíamos, me contive, ele me desafiava. Entrei no jogo dele, passei a provoca lo, entrei debaixo da queda 'agua, com uma mao na xoxotinha e outra no seio passei a me contorcer pra ele, alisava meu corpo e chupava um dedo, até que se aproximou de mim e chamou pra retornamos pra casa. Subi para tomar um banho, ao retornar para o quarto, ele me aguardava, tranquei a porta, ele me encostou contra parede puxando minha toalha, desceu a bermuda junto com a cueca, levantou minha perna e socou o pau na minha buceta desesperadamente, parecia louco socando daquela maneira.

N- Aiii caralho, viu como me deixou na cachoeira sua puta. Que buceta gostosa, senti meu pau te regaçando, cachorra!

Senti minha buceta ardendo, metia o pau sem dó, bem fundo, nao demorou muito ele gozou.

N- Minha putinha eu estava louco de tesao. Nao aguentaria esperar até a noite. Hoje quero te comer todinha.

M- Terei prazer em passar esta última noite com voce, amanha irei embora mais cedo.

N- Nao vou ficar sem voce, sem minha putinha safada de jeito nenhum.

M- Tenho que ir, na segunda trabalho, jamais vou esquecer os momentos que passamos juntos. Adorei te conhecer.

N- Vesti um vestido sem nada por baixo pra mim.

Me deu um beijo e saiu, escolhi um vestido mais leve. Desci e encontrei todos na varanda, conversamos um pouco, entramos para jantar, Nato fez sinal para que me sentasse ao seu lado, após o jantar, ele segurou minha mao me convidando para caminhar um pouco. Na varanda ele pegou uma sacola grande, quando nao avistamos mais a casa, ele parou. Tirou um ededron da sacola, cobriu o chao, me aproximei dele, tirei sua roupa peça a peça, sempre explorando seu corpo com a boca, me ajoelhei ao seus pés, comecei chupando as bolinhas, segurando seu bumbum, colocava uma na boca ,depois a outra, passei a lingua pela sua virilha, acariciando seu pau com a mao, comecei a chupar aquela cabecinha morena, até sugar o pau todinho pra dentro da minha boca. Ele me segurou pelos cabelos quando engoli tudo.

N- Aaii caralho, chupa minha pica sua puta.

Obedeci mamando muito gulosa. Ele tirou o pau da minha boca, me segurou pelo cabelo e passou a bate no meu rosto com aquele cacete duro. Fiquei maravilhada, que delicia, senti minha buceta molhar de tanta tesao, ora metia na minha boca ora batia no meu rosto. " toma sua puta, vadia", tirou meu vestido, deitou no chao, fui por cima dele passando minha bucetinha no rosto dele, esfregava ela na boca dele, deitei em cima dele chupando seu pau, quanto sentia aquela boca quente chupando minha buceta mais alucinada ficava. Ele enfiava a lingua na xoxota, chupava meu cuzinho, passei a retribuir cada carícia o levando a loucura. Ele passou a me xingar e bate na meu bumbum. " Senta no meu pau, piranha safada". Sentei, meu bumbum esfregava na virilha dele, me segurou pela cintura metendo na minha buceta.

N- Rebola no meu pau , caralho. Deixa ele fuder sua buceta, sua puta.

Eu rebolava, ele massageava meu grelo, eu gemia de prazer.

N- Grita minha safada, quero ouvi voce gemer gostoso pra mim, fica bem a vontade pro seu macho.

Nao aguentei, gozei gostoso. Deitei ao lado dele ofegante, ele abaixou entre minhas pernas, chupou minha buceta,meu umbigo, meus seios, um e depois o outro, colocou o pau na minha buceta, fazendo um delicioso papai-mamae. Como ele metia gostoso.

N- Vou gozar minha putinha safada, essa buceta me enlouquece.

Colocou o pau entre meus seios, fazendo uma espanhola até gozar na minha boca e seios. Dormimos ali, de conchinha, nus. Acordamos debaixo de chuva. Chegamos em casa molhados. Mirtes estava na sala. Fiquei envergonhada, porém para minha surpresa ele disse a ela que estamos namorando. Tomamos um banho, Já no quarto, ele me disse que nao mentiu pra irma.

N- Estou apaixonado por voce. Aceita ser minha namorada?

M- Mas voce tem namorada em Portugal.

N- Nao mais, conversei com ela hoje, rompemos nosso compromisso.

Desta vez amanhecemos juntos no mesmo quarto. Após o almoço voltei para casa.





















ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.