"Os mais excitantes contos eróticos"


Traindo meu marido em casa!


autor: katyferreira
publicado em: 05/11/16
categoria: hetero
leituras: 10979
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu nome é Katy, tenho 25 anos, sou fofinha, seios grandes e cintura fina (apesar do peso). Meu casamento não anda muito bem, por isso de uns tempos pra cá eu tentei ficar mais afastada e até mesmo divórcio mas por alguns motivos familiares ainda estou casada. Ainda tenho relações com meu marido, a safadeza ainda existe, mas em muitos outros aspectos está complicado conviver.


Por esses motivos eu resolvi me entregar a vida, aos prazeres e a me descobrir. Recentemente comecei a escrever contos (cerca de dois meses) e notei que existem muitas pessoas gentis, tanto homens quantos mulheres. Cheguei até a me envolver com um leitor que fiquei mais íntima e confesso que adorei. Depois desse relato acabei recebendo alguns convites, alguns aqui da minha cidade mesmo, mesmo não revelando onde eu moro eu acabei ficando íntima o suficiente pra revelar pra algumas pessoas de confiança.


Essa semana senti uma necessidade muito grande de alguém, faz tempo que não me envolvo com ninguém e isso vai gerando uma certa angústia e vontades exageradas. Um rapaz que já tenho um pouco de contato no whatsapp me perguntou se podia mandar algumas fotos, disse que sim, mas somente nos momentos que eu não estivesse com meu marido (eu avisaria).


O nome do rapaz é Levi, negro, quarenta e poucos anos e muito safado, porém respeitoso. Disse que se atraiu pelos meus contos e queria saber se é verdade, eu rapidamente me coloquei a disposição pra provar pra ele. Resolvemos marcar, eu disse que queria me envolver só por sexo e ele disse que tudo bem.


No último final de semana eu peguei uma gripe e fiquei de atestado em casa por 3 dias, foi então que decidi passar meu endereço pra ele. Levi se mostrou muito disposto e marcamos na terça no horário do almoço, seria mais fácil pois se alguém perguntasse eu diria que foi um parente que veio almoçar comigo.


Assim que ele chegou me assustei, ele é melhor do que pelas fotos, negro, um pouco acima do peso, mas adorei. Gosto de pessoas mais maduras, ele então entrou, um pouco tímido e eu disse que não havia necessidade de timidez. Eu já havia fechado toda a casa pra não correr o risco de nenhum vizinho ver, daí teríamos o resto da tarde, meu marido chega tarde e então ficaria mais fácil.


Logo pedi um beijo e começamos nossa intimidade, na sala mesmo ele ficou excitado e demonstrou o que queria, me pegou pelo braço e me colocou no sofá, me beijava sem nenhum pudor. Foi então que resolvi provar aquele macho.


Abri sua calça, tirei sua cueca e comecei a tocar seu pau. Era de médio pra grande e gostei bastante do que vi (e toquei também rs). Coloquei pra fora da cueca e fiquei lambendo até ficar bem durinho, era maravilhoso...


Eu lambia com vontade e ele percebeu isso, ficou sentado no sofá olhando pra minha cara de puta. Comecei a tocá-lo, batendo bem gostoso com a mão e chupando a cabecinha, acho que estava enganada quando disse que o pau dele é médio, senti ele bem maior na minha boca. Ele me beijou, meio apaixonado, senti que ele estava um pouco necessitado aquilo e me entreguei.


Voltei a mamar aquele cacete gostoso, deixei bem molhado e duro, passava a língua por ele todinho até enfiá-lo todo na boca, sugava e fazia aquele barulho excitante, ficou bem babado e lisinho.


Chupei por um bom tempo até ele não conseguir mais se segurar, foi então que ele pediu pra eu deixar me penetrar. Coloquei a camisinha e fui pro colinho dele, me apoiei em seu ombro e com a outra mão encaixei seu pau na minha buceta, desci pelo seu pau como em um brinquedinho, deslizei até entrar tudo.


O sofá da minha casa era palco de uma traição doida, meu marido que havia transado comigo várias vezes alí mal podia imaginar o se passava naquele momento. Eu subia e descia de frente pro meu macho, ele me possuía, me penetrava deliciosamente.


Mal percebi que se passaram, vinte... trinta minutos e eu alí no colinho daquele homem "estranho", que havia ido em minha casa somente pra me fazer de puta. Eu pedia pra ele me chamar como uma puta de verdade, ele gostou da ideia.


- Vai vadia, sabia que você adorava uma pica, senta vai.


Eu pulava no colo daquele macho, enlouquecia de prazer, a sensação era de medo e ao mesmo tempo de prazer, a adrenalina me excitava em dobro. Foi então que ele disse que ia gozar. Rapidamente me ajoelhei e comecei a chupá-lo até ele me encher de leitinho, nosssaaaaaaa!
Foi demais, ele gozou muito na minha boquinha, me chamando de prostituta, de piranha...


Esperei ele se recuperar e disse se ele queria um banho, ou ao menos comer alguma coisa, ele disse que não poderia ficar muito e que ainda voltaria pro trabalho, ofereci um suco e ele aceitou. Fomos pra cozinha, no meio do caminho ele começou a pegar na minha bunda, o safado ainda queria mais.


Chegamos na cozinha já nos abraçando, havia rolado uma química boa entre a gente, ele então me coloquei de frente pra parede e tirou o restinho de roupa que eu ainda vestia, e começou a me chupar, um pouco desajeitado mas me excitou mesmo assim.


Logo pedi pra ele me penetrar, me apoiei na mesa e dei um tapa na minha bunda, chamei ele de cachorro e disse pra vir comer a putinha dele. Ele se ajeitou, colocou a camisinha e veio me comer, eu empinada, apoiada na mesa e ele segurando minha cintura, empinei mais pra ele me sentir.


Aquele pauzão entrava e saía da minha buceta molhada com muita facilidade, a gente havia se encaixado, eu gemia alto e pedia pra ele não parar, Levi estava se mostrando um verdadeiro amante. Meu "Ricardão" me fodia com força e brutalidade, estava balançando a mesa e quase tirando ela do lugar rsrrs


Depois de alguns minutos ele se contorceu e percebi que ele ia gozar novamente, tirei o pau dele da minha buceta, arranquei a camisinha e em um momento louco de prazer, enfiei no meu cuzinho, queria que ele gozasse alí. Levi não pensou duas vezes e gozou no meu cu apertado.


Estava realizada, traí de forma maluca meu marido e meu amante me deu leitinho na boca e no cuzinho, aquilo era a melhor sensação do mundo.


Nos despedimos ali mesmo, ele foi embora com um gostinho de desejo realizado e eu fiquei com a sensação de que vamos nos ver mais vezes.


Assim termina meu conto, mais uma vez eu sendo amante de alguém e sendo amada rs
Me escrevam pra eu saber o que acharam


katyf083@gmail.com




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.