"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Meu primeiro cu


autor: Insaciável
publicado em: 16/11/16
categoria: hetero
leituras: 3534
ver notas
Fonte: maior > menor


Esse episódio aconteceu à um tempo, eu sempre li sobre sexo, lia sobre tudo e sempre quis conquistar o tão sonhado cu.
Estava namorando uma pessoa já tinha uns 6 meses e sempre comentava com ela sobre essa minha vontade e ela sempre falava que um dia iríamos fazer e eu sempre que metiamos eu colocava o dedo na sua bunda, usava o bom e velho lubrificante natural que era o cuspe e ficava fazendo uma dp nela, com o pau na buceta e o dedo no cu, e eu percebi que toda vez que eu fazia isso ela gemia e gemia alto e gostoso.
Até que um dia estávamos no motel, metendo bem gostoso no papai e mamãe quando eu levantei de cima dela e abrir suas pernas, tirei o pau da sua buceta encharcada e coloquei na porta do seu cuzinho, ela arregalou os olhos e eu disse para ela "é hoje e não tem volta", ela disse "então me ajuda a te dar esse rabo", aquilo entrou no meu ouvido como um pedido de clemência e eu mais do que rápido comecei num ritual de iniciação dela e meu.
Abri suas pernas e apoiei seus pés nas minhas coxas, dei uma cusparada na entrada do seu cuzinho, dei outra cusparada na sua buceta e comecei a passar o dedo indicador no seu grelo com uma leve pressão e numa velocidade normal, com o indicador eu esfregava seu grelo e com o polegar eu enfiava na bucetinha dela, eu olhava para ela e ela com uma cara de medo e de ansiedade, só esperando meu pau perfurar aquele cuzinho virgem e apertado, enquanto isso a cabeça do meu pau ficava na entrada do cuzinho e sem eu fazer força nenhuma eu senti que meu pau ia vencendo aos poucos a entrada do seu cuzinho, quanto mais forte e rapido eu fazia os movimentos dos dedos, mais o cuzinho ia se soltando e me dando espaço dentro dele, como eu não sou dotado isso foi facilitando mais ainda, ela fazia cara de dor, mas não me empurrava, não me limitava, até mesmo pq eu estava em uma velocidade lenta e colocando o pau até a metade só, quando eu percebi que ela estava mais solta ainda eu ia colocando mais o pau e aumentando ainda mais o ritmo fui sentindo aos poucos o meu pau rasgando devagarinho cada prega dela, quando eu percebi meu corpo já estava batendo no dela e a buceta dela estava ensopada, abertinha e seu cuzinho estava solto e pronto para levar pica.
Segurei ela pelos tornozelos e comecei em uma rebolada com o pau dentro do cuzinho e fazendo movimentos às vezes rapidos e as vezes lentos, eu olhava para ela e via que ela sorria dando o cuzinho para mim, um cuzinho que ja não criava mais resistência nenhuma, soltei suas pernas e deitei no papai e mamãe com o pau ainda dentro do cu e continue bombando naquele rabo, eu sentia a bucetinha dela melando minha barriga, eu coloquei meus braços para baixo e abri sua bunda para o meu pau afundar mais ainda dentro do cuzinho dela, eu gemia no seu ouvido e ouvia o seus gemidos no meu ouvido e o pedido de "mete mais, não para pôr favor, porque eu não te conheci antes, nunca mais quero parar de te dar o cu", aquilo foi me dando um tesão maior ainda, levantei meu corpo do dela, tirei meu pau e ouvi ela falando para mim, "não tira não, por favor está muito bom", e eu falei para ela "calma meu amor, fica em cima só um pouco", ela veio para cima de mim e eu ia colocando o pau na buceta dela, quando ela desviou a buceta do meu pau e falou para mim "agora que eu conheci o pau no cu, vai ser difícil minha buceta ver pau", colocou na entrada do cu e soltou o peso com tudo, eu fiz uma cara de prazer e ela se assustando perguntou se tinha me machucado, eu disse que não e disse que foi gostoso àquilo, ela disse "ah é", então tá, segurou com as duas mãos atrás da minha nuca e começou a cavalgar no meu pau com o cu, eu coloquei as duas mãos na sua bunda e abri para meu pau entrar mais ainda, aquilo foi dando uma vontade de gozar e eu pedi para trocar de posição, que eu queria gozar, coloquei ela de 4, ela abriu o cu com as duas mãos e dai eu pude ver o estrago, ela estava com o cu aberto igual uma atriz pornô e com as pregas todas inchadas, não disse nada para não assusta- la e ela não parar também, e a essa altura eu queria que ela se fodesse mesmo, ja tinha tirado o meu atraso de cu da vida toda, de tanto que eu meti nele, se o cu dela falasse, ele estaria me xingando muito, montei nela, segurei nos ombros dela para ela não escapar nenhum centímetro e perguntei para ela com a certeza da resposta dela e com um charme meu, "no cu ou na buceta" e ela disse "se colocar na minha buceta eu saio e vamos embora", dei uma risadinha e coloquei no cu dela de uma vez só, ela revirou os olhos e disse "goza que nem um cavalo dentro de mim e me faz gozar".
Bombei por uns 5 minutos nela de 4 com as pernas abertas e eu montado nela e soltando meu peso a cada estocada, mexendo no grelo e falou como se estivesse meio chorando e meio mole "eu estou gozando pelo cu, não para pôr favor" até que eu não aguentava mais nem as pernas e nem o gozo, suando muito em cima das costas dela, e soltei tudo dentro do cu dela, gozei como se não houvesse amanhã, cada estocada forte no teu cu, era uma pelota de gozo que saía do meu pau, gozei dentro dela como se eu estivess mijando, a buceta dela quase pingava de tesão, cai para o lado e ela para o outro lado, passou uns 5 minutos eu fui ver o cuzinho dela e ele estava completamente inchado, gozado e tinha saído um pouco de sangue, mas ela não estava sentindo dor no cu, só no corpo todo só, fomos para o banho, dei- lhe um banho pois ela merecia e ficamos deitados até irmos embora.
Depois desse dia sua especialidade comigo foi cuzinho.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.