"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Uma transa com gosto de saudades.


autor: flor-na-boca
publicado em: 18/11/16
categoria: hetero
leituras: 1755
ver notas
Fonte: maior > menor


Depois de uma noitada daquelas que prometia ser inesquecível mais que eu esqueci por que bebi demais, eu estava em casa tomando litros de água e dezenas de analgésicos, quando ele me ligou:

-Boa tarde, Raquel.

-Tarde? Boa tarde?

-Sim, baby, já passou do meio dia ah me deixa adivinhar bebeu demais e agora está na cama?

-Quem está falando?

-Não sabe quem é?

-A sua voz não é estranha...Quem é?

-Seu homem...Alex.

-O que você quer, Alexandre?

Acho que posso chamar ele de meu melhor amigo, nossa amizade durou 10 anos, começou na infância e se estendeu pela nossa adolescência, era uma amizade verdadeira sempre conversávamos sobre tudo sem vergonha nenhuma, tínhamos toda a liberdade um com o outro, até que estávamos uma noite em um bar com música ao vivo, uma banda cover da Scorpions, ele colocou o copo de whisky na mesa, Oh eu lembro como se fosse ontem:

-Você acha que só as pessoas com a mente fraca e com o coração carente se apaixonam?

Eu não estava prestando atenção, a banda era magnifica.

-Oque?

-Você acha que só os tolos se apaixonam?

-Acho que não mas por que a pergunta?

-Eu estou apaixonado por você...

Ele levou o copo aos lábios, sorriu, em seguida pediu a conta, quando entramos no carro:

-Não que dormir no meu apartamento hoje? Tá tarde e seu apartamento é longe pra cacete, vai Raquel dorme lá hoje, eu te levo pra faculdade bem cedo amanhã.

-Tá...

No elevador:

-Você está fedendo Alex tem que tomar um banho.

Falei brincando.

-Só tomo banho se for com você, sua gostosa.

-Aceito.

-De verdade?

-Sim...

-Então vamos tomar esse banho logo por que eu sei que você quer...

Transamos no banheiro, embaixo da água fria e no outro dia tínhamos esquecido de faculdade, família ou qualquer outra coisa que é da nossa rotina, transamos o dia inteiro, ele era meu amante, meu amigo não era mais aquele inocente e brincalhão foi substituído por um homem safado e sadomasoquista na cama, nas semanas seguintes nos encontramos com a mesmo frequência de sempre mas agora não era pra jogar vídeo game nem beber (rotina), era pra transar, era pra fazer de mim sua puta. Um mês depois, ele pediu um tempo para organizar a formatura da sua turma, acabou ficando com uma colega da classe, eu não perdoei.

-O que eu quero? Eu estou com saudades e como já disse ela que me beijou, eu empurrei ela...você viu.

-Oque? Alex? Eu tô cansada de tudo isso, vou voltar pra meu pais natal.

-Oque? Quando? ME FALA RAQUEL

-Amanhã...

Ele desligou na minha cara, idiota, eu ia desligar mesmo. A campainha toca 20 minutos depois, eu sai do banheiro rápido achando que poderia ser uma das minhas colegas que estava querendo se despedir, era o Alex,eu fiquei surpresa em vê ele ali.

-Olá.

-O que você está fazendo aqui?

-O que eu deveria ter feito a muito tempo...

Entrou e fechou a porta.

-SAIA DA MINHA CASA...

-Feche os olhos quando me pede pra sair, por que eles estão pedindo pra mim ficar.

Eu fechei os olhos e senti a mão dele na minha nuca, me puxou e invadiu a minha boca com aquele beijo que só ele sabe dá. Nossas línguas dançavam, minha tolha caiu e a minha pele se arrepiou com o toque dele, os apertos na minha bunda ele me encostou na parede fria, ele passou dois dedos na minha boceta, eu cravei as unhas no seu ombro, ele deslizou os dois dedos pra dentro de mim, arquei as costas;

-Fala pra mim vadia...fala que não me quer aqui

Eu gemia, ele fazia movimento vai e vem intenso, senti meu gozo chegando. Ele me pegou no colo e me levou pra cama (já sabia o caminho, claro), me deito e começo a me chupar e me dedar, sempre falando:

-VAI SENTIR SAUDADES DO SEU HOMEM...VAI SIM RAQUEL, GRITA PRA MIM, CHAMA MEU NOME...

Eu estava no paraíso,minha boceta estava em chamar ao contrario dos seus dedos gelados,até que a língua dele passaram bem devagar pelo meu clítoris,enfiou dentro de mim sempre arranhando meu quadril,eu rebolava na boca dele minhas pernas começavam a tremer e aquela sensação era maravilhosa senti ela subindo e eu acabei gozando na sua boca.

-Vem meu homem... me faz sua de novo.

O pau na minha entrada e logo ele todo dentro de mim, com dois dedos fazendo movimentos circulares no meu clitóris, Alex ficou suado, aquele movimento vai e vem gostoso, ele parou colocou todo o pau dentro de mim, esperou alguns segundos e começou a rebolar ah como ele rebola gostoso, comecei a rebolar também, PLAF um tapa na bunda:

-Não se mexe...

Mas era incontrolável,levei outro tapa.

-Fica de quatro vadia...

Obedeci,ele passou a língua na minha boceta, ela estava pingando, ele estava se masturbando com aquela visão ,e submissa a ele. Pegou um consolo modesto que estava jogado na cama e pincelou no meu cuzinho:

-Você quer né?

Meteu com força,o consolo no seu cu e o pau dele pulsando na minha boceta eu gemia e gritava o nome dele, sempre pedindo mais rápido:

-Eu vou gozar,sua gostosa, e eu vou gozar e vai ser na sua boca...

Ele gozou nos meus peitos na minha boca me lambuzou toda.

-Que tal um banho daqueles?

-Quero...

No banheiro ele me comeu por trás ,me fez gozar como naquela noite que ele se declarou pra mim, só sai da banheira pra abri um champanhe. Ele me deixou na cama,saiu sem me avisar,de manhã meu celular tinha uma mensagem:

´Era só saudades mas a noite foi maravilhosa...se a saudade bater de novo,eu vou atrás de você`


Quer bater um papo? Liryelsnow@gmail.com





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.