"Os mais excitantes contos eróticos"


Novidades na republica. (Final)


autor: mrpr2
publicado em: 22/11/16
categoria: hetero
leituras: 1796
ver notas
Fonte: maior > menor


Novidades na republica. (Final)

João Paulo tinha 18 anos, tinha cabelos lisos, castanhos e lindos olhos amendoados, uma pele branca e usava um perfume muito gostoso, dono de um sorriso contagiante que me ganhou nos primeiros minutos. Eu que sempre fui tímido principalmente com quem não conhecia me peguei todo solicito com o novo inquilino, dando dicas de onde estavam as coisas, em casa e na cidade já que ele como eu vinha do interior.
Tínhamos muitas coisas em comum, como o gosto musical, por animes e filmes, além dele parecer ser um pouco tímido, mas bem menos que eu era quando cheguei à republica.
Os dias se passavam e eu pensava em uma maneira de fazer com que Leonardo trocasse de quarto com João Paulo o que não estava fácil, pois Leonardo não queria dormir no mesmo quarto que Alberto, mas devido às implicâncias de Alberto com João Paulo questionei Leonardo se ele não trocava de quarto com João Paulo devido ao medo de não resistir ao charme de Alberto e para demonstrar seu poço de testosterona inabalável com a desculpa de manter uma boa convivência Leonardo finalmente cedeu e trocou de quarto com João Paulo.
Duas semanas se passaram João Paulo e eu estávamos nos dando cada dia melhor, eu gostava de sua companhia no quarto, sempre me fazendo rir com seu jeitinho, era organizado o que ajudava a manter um lugar sempre limpo e fácil de arrumar diferente do espaçoso e bagunceiro do Alberto, é prendado na cozinha cozinhando muito bem por sinal.
João Paulo queria trabalhar e acabei ajudando o a conseguir um emprego na mesma empresa que eu, apesar dos setores serem diferente acabávamos tendo mais contato, pois íamos juntos ao trabalho, geralmente nos encontrávamos no almoço e íamos juntos do trabalho para a faculdade. Tanto contato acabou nos aproximando ainda mais, propiciando oportunidades para brincadeiras normais entre amigos que foram ficando cada vez mais intimas.
João cada vez mais carinhoso comigo, atencioso e com minha carência por falta de sexo não deu outra acabei me apaixonando por ele, mas devido a minha experiência com Alberto eu estava com medo de me entregar a esse novo romance além disso se quer eu sabia se ele curtia um lance com outro cara.
Era sexta feira e após uma semana cansativa eu so queria ir para casa e relaxar encontrei com João Paulo na saída da faculdade conversando com algumas pessoas que estavam o chamando para uma festa.
_ O que você acha Mateus, vamos?
_ Estou cansadaço cara.
_ Eu também, mas ate hoje não fui em nenhuma festa daqui.
_ Sem problemas, pode ir com o pessoal que vou para casa.
_ Não queria ir sem você, não conheço aqui direito e não queria ir sozinho.
_ Você não vai sozinho gatinho nos estaremos la e se você quiser cuido de você a festa toda.
Disse Miguel o rapaz com quem eu tinha ficado ano passado.
_ Pensando bem, eu vou com você João Paulo, aproveito e relaxo um pouco além disso não posso deixar meu colega de quarto sozinho em sua primeira festa não é?
Disse entrando entre Miguel e João Paulo colocando a mão no ombro do meu colega de quarto.
João Paulo abriu seu imenso sorriso e disse;
_ È isso ai, toca aqui.
E batemos as mãos e as apertamos firme.
_ Vamos em casa tomar um banho primeiro?
_ Nada galera, entra aqui no carro que já vamos para a festa que vai ser na casa da Paulinha, se vocês forem para casa e depois pegar ônibus vão chegar no final da festa.
Disse Miguel. Olhei para João Paulo e disse queria tomar um banho que meu perfume já venceu apesar que o Miguel tem razão o que você acha?
_ Deixa eu ver.
Levei um susto quando João Paulo Levantou meu braço e cheirou meu sovaco, por mim esta ótimo, mas vou te dar uma mãozinha.
Tirou da mochila um tubo de desodorante esprei e me perfumou todo e espirrou perfume em si próprio também.
_ Pronto problema resolvido!
Disse Miguel rindo, todos estavam rindo inclusive João Paulo.
_ Nunca saio sem meu ”perfumoso”.
_ Garoto preparado! Então vamos para a festa.
Chegamos e a festa já corria solta, musica alta e muita bebida já peguei um copo de catuaba para mim e outro para João Paulo que tomou pela primeira vez e curtiu, mas como eu já sabia dos efeitos controlei as bebidas. Apresentei João Paulo para quem eu conhecia mesmo assim o garoto não saiu de perto de mim, Alberto também apareceu na festa, mas não demos moral para ele.
Estávamos dançando já um pouco alegres uma musica eletrônica bem animada quando o dj troca para uma musica mais romântica. Eu ia saindo da pista quando me surpreendo com João Paulo segurando minha mão, olho para ele com cara de quem não estava intendendo o que ele queria, o rapaz então coloca os braços em volta do meu pescoço e começa a balançar no ritmo da musica.
_ O que esta fazendo?
_ Não posso dançar com um amigo?
_ Não tem medo do que dirão amanhã?
_ Que não sou bom de dança?
_ Que suspeitem que estamos ficando, que somos namorados, gays essas coisas
_ Você se importa com isso?
_ Perguntei primeiro.
_ Sim me importo, se vou levar fama pelo menos tenho que aproveitar.
_ Como assim?
Mal terminei a frase e fui surpreendido com um beijo. Nos afastamos eu ainda estava surpreso com aquela atitude quando JP me perguntou:
_ E ai curtiu? Será que vão falar muito agora?
Disse rindo.
_ Seu safadinho!
Dei outro beijo mas dessa vez com mais intensidade, que foi se prolongando enquanto balançávamos ao som da musica.
_ Ei pombinhos que tal um quarto?
Disse Miguel zoando.
_ Tai boa ideia!
Me surpreendeu novamente JP.
_ Se quiserem dou uma carona já estou com meu boy no ponto também kkk
Disse Miguel, aproveitamos sua carona e mal e entramos já nos agarrando no apartamento tropeçando e trombando nas coisas.
_ xiiiiii
Fiz colocando o dedo em meus lábios pedindo silencio a JP.
_ Vamos para o quarto com calma, sem fazer barulho.
Foi a mesma coisa de não dizer nada, mas ao que parece ninguém estava em casa. Entramos no quarto JP. Já começou a tirar minha camisa, beijando meu peito, eu o ajudei a tirar a dele, beijos trocados nos pescoços, bocas rosto.
_ Já faz tempo que queria fazer isso com você.
Eu disse.
_ Eu também, mas tinha medo.
Respondeu JP.
_ Eu não sabia se você era homo.
_ Eu já sabia, ou melhor suspeitava de você por conta de alguns rumores que ouvi na faculdade.
Disse JP.
_ È o ano passado foi intenso, mas me machucou muito e confesso que me impediu um pouco de tentar.
_ então vamos deixar o passado no lugar dele e fazer do presente nosso momento.
_ Amei a ideia!
Deitei JP na cama e tirei minha roupa ele a dele e montei sobre ele ambos pelados, ficamos nos beijando e roçando um no corpo um do outro ate que viramos e fizemos um delicioso 69. Depois de um tempo ele me pergunta:
_ Tem preservativo ai?
_ Sim vou pegar.
Trouxe o preservativo e o lubrificante.
_ É sua primeira vez?
Perguntei a JP.
_ Não, mas só transei com meu ex e foram poucas vezes.
_ Prefere alguma posição?
_ Me surpreenda!
Encapei meu pau que já estava feito rocha e fui com calma penetrando JP de frango assado, ele fazia caretas e ria ao mesmo tempo ate que entrou quase tudo, parei e beijei sua boca, sentindo seu gostinho coloquei minha boca pertinho de seu ouvido e disse:
_ Hummmm que cuzinho apertado e quentinho!
Senti seu cu piscar foi o sinal verde, cravei o resto e dei uma mexida esfregando meus pelos pubianos em sua bundinha, JP gemeu, comecei a bombar, JP apertava minhas costas com os dedos e gemia, eu levantei o corpo e socava olhando seu rosto fazendo varias expressões, Com cuidado coloquei uma de suas pernas de lado girando um pouco seu corpo de forma com que eu continuava de pe na beira da cama e JP levemente com o corpo de lado meio torcido, amo essa posição.
_ Delicia! Mete, vem! Mete!!!
Meu suor já descia em meu rosto, peito e costas. JP. Passava a mão em meu peito, as vezes apertava meus mamilos e eu cocando ritmado em seu cu. O coloquei de quatro na cama segurei em sua cintura e acelerei.
_ Isso, vai, isso, issssoooooo!!!!!
Gritou JP explodindo em um gozo apertando meu pau com seu cu contraído me fazendo gozar também.
Deitei ao seu lado e ficamos acariciando o corpo um do outro recuperando a respiração.
Fomos para a cozinha bebemos agua e comemos uma banana cada um e fomos para o banheiro, la muitos beijos debaixo d’agua , muito esfrega esfrega e claro que nossos paus endureceram novamente, recebi um delicioso boquete e depois foi minha vez, mas antes que JP gozasse em minha boca eu disse uma pena que não trouxemos um preservativo hem?
_ Quem disse que não? Trouxe dentro da minha cueca.
_ Mas é preparado mesmo hem? E muito safadinho!
JP encapou seu cacete me colocou contra a parede e veio me empalar com seu cacete duro, empinei bem a bunda para a penetração ser facilitada e foi muito gostoso.
A partir daí quase toda noite era muito bom o sexo entre nos dois, preparávamos comida juntos, no sofá sempre um estava com os pés ou a cabeça do outro no colo. Leonardo ficava apenas rindo e quando questionado sobre o que ele ria apenas dizia que não era nada. Alberto teve uma faze de mal humor insuportável ate pensei que era ciúmes, mas estava tão bem com JP que não dei moral para suas implicâncias assim como os outros e logo parou.
Estava na hora do intervalo, um rapaz na minha classe não tinha me visto chegando, estava vindo do banheiro e perguntou de mim para JP.
_ O Mateus que esta sempre junto com você sabe onde ele esta? Preciso perguntar uma coisa sobre o trabalho do Alvaro.
_ Já deve estar chegando ele foi no banheiro.
_ Vocês estão juntos?
_ Sim somos namorados porque?
Aquelas palavras me deixaram muito feliz, eu estava com medo de ser apenas um lance como tinha sido para Alberto, mas pelo visto eu era mais para ele, afinal estava me assumindo como namorado sem eu estar presente, por livre e espontânea vontade. Não resisti cheguei por trás e o abracei forte beijando seu pescoço. JP se virou para mim laçando meu pescoço, amo quando ele faz isso e me beijou.
_ Quer dizer que sou seu namorado?
_ E não é?
_ Claro que sou, fico muito feliz em ouvir isso de você.
_ Ainda não percebeu que estou apaixonado por você?
Ouvir aquelas palavras vindas com tamanha sinceridade e naturalidade depois que tudo o que me aconteceu me tomou de tanta emoção que não me controlei comecei a chorar deixando JP sem entender nada.
_ Mateus, esta tudo bem?
_ Sim tudo maravilhoso, você é maravilhoso!
Disse abraçando e rodando com JP suspenso do chão com seu lindo sorriso nos lábios.
Depois disso minha relação com João Paulo só melhorou, contei o que havia acontecido entre Alberto e eu e foi como se eu tirasse um peso das costas. Leonardo arrumou uma coroa e foi morar com ela sofreram um pouco de preconceitos, mas já estão a dois anos juntos. Alberto continua o galinha de sempre “ciscando” em todo terreiro que tem abertura, mas achei ótimo mesmo foi que ele finalmente encontrou alguém que batesse de frente com ele Alexandre. Alexandre veio para ocupar a vaga de Leonardo e por coincidência também homossexual, mas esse já se mostrou de cara. Alegre, super engraçado, vaidoso e sem medo de ser afeminado veio cursar moda, claro que Alberto não perdeu a chance de tentar algo, mas diferente de mim Alexandre não é nem um pouco ingênuo e quando não quis mais foi ele quem deu o fora em Alberto que ficou puto de raiva e começou claro a querer implicar com Alexandre que não da mole e enfrente Alberto. È muito engraçado ver os dois racho de rir, mas claro que quando a coisa começa a sair dos trilhos JP e eu apartamos as brigas.
JP e eu estamos muito felizes juntos e pensamos ate em alugar um cantinho apenas para nos dois futuramente, não sei se seremos felizes juntos para sempre, mas nossa relação é muito boa. As vezes brigamos? Sim, acontece, mas conseguimos nos reconciliar e manter um respeito mutuo, com muito carinho e amor e creio que assim vai durar por muito tempo.

Fim.

Autor: Mrpr2






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.