"Os mais excitantes contos eróticos"

 

NUNCA MAIS DOU MINHA BUCETA


autor: potyra
publicado em: 24/11/16
categoria: virgindade
leituras: 13697
ver notas
Fonte: maior > menor


Me chamo Gabriella(nome fictício) nasci no dia 151998, hoje estou com 18 anos, meu pai tem 38 anos e minha mãe 35 anos...somos todos evangélicos, da assembléia de Deus...a história que vou contar aconteceu em 93 quando eu tinha 13 anos.
Fui criada sempre na igreja e instruída para servir só a Deus, e deixar para namorar só quando completasse 18 anos...mais meus pensamentos mudaram quando eu ganhei um celular de presente da iminha tia Priscila no meu aniversário de 13 anos, me cadastrei em um pacote de internet com o dinheiro que eu recebia do meu bolsa escola e uma noite entrei sem querer em um site pornográfico e lá eu pude ver coisas que jamais imaginava que podia existir, vi pica de todos os tamanhos e grossuras, mulheres transando com mulheres e homens com homens, mulheres tocando siriricas e tudo que se possa imaginar...
A partir desse dia me levantou a curiosidade de saber como era que a minha mãe com meu pai transavam e se eles faziam aquelas coisas que eu via na internet... um certo dia eu fui para a escola e não teve aulas e eu voltei e ao chegar ouvi uns gemidos lá pro quarto e fiquei procurando uma maneira de ver o que eles faziam, foi quando lembrei que na dispensa da cozinha tinha uma escada de alumínio...fui lá e subi, por sorte encontrei uma fresta entre um tijolo e outro e deu certinho uma visão completa da cama e o que vi quase me fez cair da escada: minha mãe sentada na beirada da cama e meu pai com o pau atolado todinha na boca da minha mãe, e ela tava com os olhos lagrimando e quando ele tirou de dentro da boca dela eu me assustei como ela conseguia agasalhar na garganta uma coisa daquele tamanho... era um pau grande e grosso, depois ele fez ela ficar de quatro e enfiou aquilo duma só vez na buceta da mamãe...ela deu um gritinho e meu pai começou a socar forte e ela gemia alto e se jogava pra trás...acho que minha mãe é uma puta muito safada pra agüentar um cacete daquele tamanho...depois disso eu aprendi pela a internet a bater sirircas e isso eu batia todos os dias pensando no meu pai enfiando aquele pauzão todo dentro de mim...foi ai que conheci um profeesor de educação física, o Laércio de 25 anos, 12 anos mais velho que eu...passei a cultivar aquela paixão escondida dentro de mim, até que um dia machuquei meu pé e ele fez uma massagem e durante essa massagem notei que ele estava de pau duro.
Uma semana depois desse machucado eu estava conversando um menino da minha idade quando ele passou e me deu um oi e foi embora, mais tarde ele volta e eu estava sozinha ele para e fala: tava namorando, hem? Eu respondi: não gosto de moleques... e ele disse: eu tenho chance? E eu só falei: sim. Depois desse dia ele passou a dá em cima de mim e eu como tava afim dele passei a me insinuar pra ele e esperando uma oportunidade para dar o primeiro beijo da minha vida...um dia eu estava indo pra casa quando ele passa e me oferece carona e eu que estava loca por ele logo aceitei...de repente ele diz: posso passar em cassa primeiro para eu pegar uma bola para levar na oficina pra encher? Eu respondi: pode sim, porque não? Chegando lá ele diz: aguarda-me ai um pouco que é já que volto... Eu disse: quando vier trás uma água para eu beber..! ele reponde: vem beber aqui, é bom porque você bebe o tanto que quiser...eu desci do carro e entrei na casa com ele, fui na geladeira e bebi um copo de água e me sentei no sofá enquanto ele saia do quarto...quando ele saiu do quarto disse: vamos? Eu respondi: vamos! Ele chegou perto de mim e disse: deixa-me tirar essa marca de giz que está em seu rosto! Ele chegou perto de mim e eu fechei os olhos e ele passou a mão em meu rosto e quando eu me espantei foi beijando minha boca... nossa! eu fui no outro mundo e voltei, pois até aquele momento nunca tinha beijado ninguém...aquele beijo me levou a loucura, fiquei toda mole nos braços dele, ele me amassou toda, pegou em meus peitinhos que ainda estavam se desenvolvendo, eram do tamanho de uma maçã pequena...enfiou a mão por baixo da minha saia de farda escolar e ficou passando o dedo na minha bucetinha por cima da calcinha que a essa altura estava toda melada do meu tesão...pegou minha mão e colocou em cima do seu pau que estava duro igual uma pedra...depois saímos, ele me deixou em casa e foi embora, eu entrei pro meu quarto, tranquei a porta e fui bater uma siririca pensando naqueles amassos...eu estava louca para dá minha bucetinha para ele, porem as oportunidades eram difícil pelo foto de eu ser de menor...um certo dia minha professora passou um trabalho de matemática e eu pensei em pedir ajuda pra ele, calculando de ser essa uma chance de eu poder dá pra ele e satisfazer meu desejo pervertido...liguei pra ele e perguntei se ele podia me ajudar em um trabalho de matemática e ele disse que podia sim, marcamos e eu opinei para fazer na casa dele, pois lá era o lugar certo de eu dá minha buceta e ninguém interferir...no dia seguinte falei pra minha mãe que não ia vir depois da aula porque ia fazer um trabalho de equipe com as amigs que iriam participar.
Minha mãe perguntou que horas eu vinha e eu disse que umas quatro da tarde...e ela disse: cuidado filha...antes de sair fui no meu quarto e peguei uma calcinha branca nova e coloquei na mochila e fui pra escola...o tempo parece que ao passava nunca, eu tava com o tesão a flor da pele só de pensar que ia transar, minha calcinha tava com o fundo todo molhado que parecia que eu tinha feito xixi nela...quando terminou a aula eu sair com minha prima de 11 anos que estudava no mesmo horário que eu e fui pra casa dela, lá almoçamos e eu ajudei ela fazer um trabalho de português e depois fui tomar um banho e fiquei com a mesma roupa de farda da escola, só troquei a calcinha porque a outra tava toda melada,,,terminei de me trocar, disse: tia! To indo, e fui pra casa de Laércio, ao chegar, toquei a campainha e ele logo abriu a porta todo cheiroso, ele tinha certeza que eu tava querendo dá pra ele e aquele seria o momento...entrei e quando ele fechou a porta foi me agarrando e me beijando na boca e eu fui logo me entregando toda.
Ficamos nos se amassando e ele começou me acariciar delicadamente e com toda paciência porque ele sabia que não ia ter ninguém pra atrapalhar...tirou minha blusa e beijou o biquinho dos meus pequenos seios e aquela linha circulando a auréola dos meus seios deixava meu corpo todo como se eu estivesse com uma pequena corrente elétrica passando por dentro de mim...
Eu estava totalmente entregue aquele homem que sabia como fazer uma mulher, ou seja, menina ir as nuvens sem sair do lugar...ele tirou minha saia e me deixou só de calcinha, e foi descendo beijando minha barriga e parou no eu umbigo e ficou passando a ponta da língua, aquilo tava me deixando louca, meu tesão tava tão alto que eu já estava quase gozando, mais ele continuou descendo com sua língua felina em direção a minha bucetinha chorosa...tirou minha calcinha mais não fez nada com minha buceta, só abriu minhas pernas e desceu beijando minhas coxas até meu pé e depois subiu beijando a outra perna e parou na minha buceta...eu tava tão excitada que sentia escorrer o liquido da minha buceta pelo meu cuzinho...mais o que eu queria mesmo de verdade era que ele enfiasse logo o pau em mim, mais ele não estava com pressa, ele começou passar a ponta da língua na minha rachinha e eu comecei a estremecer, estava a de gritar de tanto tesão ...quando ele passou a língua em meu grelinho que estava duro e começou a chupar com força eu me estiquei toda e comecei a tremer, dei um gemido bem alto e gozei tão gostoso que valeu por umas duzentas siriricas.
Depois ele levantou e tirou a roupa, nossa que pau grande!! Estava tão duro que parecia um pedaço de ferro...ele pegou aquele pauzão e começou a esfregar na minha boca e eu compreendi que era para eu chupar, e como eu já tinha visto pelos vídeos pornôs, abri a boca e ele colocou a cabeça em minha boca, estava escorrendo um liquido viscoso transparente e eu comecei a chupar e em poucos instantes ele deu um urro e segurou minha cabeça e puxou contra seu pau que foi até minha garganta e gozou lá dentro,,,tive que engolir três grandes golfadas que ainda me engasguei mais não teve jeito: desceu tudo e o resto ainda encheu minha boca que também engoli...até que não foi ruim o gosto...quando ele terminou voltou a beijar meu corpo todo e a chupar minha buceta, e quando eu olho pra seu pau, estava duro que parecia que nunca tinha gozado...Ele parou de me chupar e começou esfregar a cabeça do pau na entrada da minha buceta que estava toda melada...Ele enfiava a cabeça e ficava forçando em meu cabaço e eu toda trespassada de tesão, gemendo e falando um monte de coisas sem sentido delirando de prazer.
Ele me colocou deitada na cama de pernas pra cima toda arreganhada e forçou bem forte o pau que eu senti uma dorzinha misturada com prazer, mais não foi dessa vez ainda que meu cabaço quebrou...ai ele puxou uma gavetinha de uma cômoda que tinha ao lado da cama e pegou um pequeno pote de creme e lambuzou o pau todo...Eu passei a mão e o pau dele tava mais liso que um quiabo...ele tornou colocar o pau em minha buceta e começou a forçar e eu já quase gozando, foi quando ele deu uma empurradinha com força que eu senti o pau entrar a cabeça de uma só vez, eu dei um grito, pois foi uma dor horrível, mas ele deu uma paradinha enquanto eu me acostumava e ficou mexendo devagar e mais uma vez deu outra solavancada que o pau entrou mais um pedaço, eu dei outro grito, pois doía demais, só que a essa altura meu cabacinho já era, mais ele continuou me em um vai e vem bem compassado e mesmo eu sentindo dores estava muito gostoso...mas quando eu me espantei foi com um solavanco bem forte que ele deu que o pau foi lá no fundo da minha buceta com toda força, eu dei um grito tão forte que minha garganta ficou ardendo, pois foi uma dor infernal, a cabeça do pau topou no fundo da minha pequena buceta, aí eu levei minha mão no pau dele e fiquei com medo porque o pau já tinha topado no fim do meu canal vaginal e ainda tinha a metade do pau de fora.
Aí o homem enlouqueceu, começou socar forte e eu me desesperei em gritos e choro,eu gritava e chorava de dor dentro de mim, o tesão que eu estava sentindo se acabou e se transformou em dor imensa.
Logo senti suas bolas bater em meu e vi que seu pau estava todo dentro de mim... eu mandava ele parar e ele não me ouvia, eu estava sendo violentada...eu era uma menina para agüentar um pau daquele tamanho..se fosse um pau do tamanho de uma caneta ou maior um pouquinho talvez teria aquentado, mais aquele homem era um cavalo para uma menina que tinha pouco tempo que tinha completado 13 anos...eu tava sentindo muitas dores por dentro, estava sentindo o pau dilacerando meu pequeno útero, eu estava a ponto de desmaiar de tanta dor, quando até que ele gozou, foi ai que a dor foi maior porque na hora do gozo ele deu uma estocada tão forte que quase morro...tenho lido vários contos mentiroso onde algumas mulheres virgens dizem ter dado para homens do pauzão e dizem sentir prazer,não concordo, pois eu quase morro e não senti prazer nenhum.
Ele saiu de cima de mim e nessa hora bateu um arrependimento nele e ele me pega nos braços e me pede mil e um perdão e me leva pro banheiro com minhas pernas toda melada de sangue e me limpa toda e vai à farmácia e compra uns remédios e eu tomo e uma meia hora depois as dores diminuiu e ele foi me deixar em casa, nossa! No outro dia amanheci sangrando e toda doída por dentro e com febre demorei levantar e minha e minha mãe foi no meu quarto ver o que eu tinha e eu disse que não tinha nada, mais eu me esqueci da calcinha que tinha vindo com ela na cabeceira da cama e ela viu o sangue e perguntou: o que é isso menina? E eu me fiz de inocente, o que mamãe? Esse sangue em sua calcinha! Nada não.
É normal minha filha, você ta entrando na fase adulta, você agora é uma mulher, é sua primeira menstruação...me deu um medo, mas quando ela falou assim me aliviei...passei o dia deitada e quase não me levantei porque fiquei infeccionada por dentro, não meu cabaço, porque nele eu não sentia quase nada, só quando eu ia fazer xixi que ardia mais logo passava, o problema era dentro que eu tava toda arrebentada...no outro dia minha mãe foi no meu quarto cedo para ver como eu estava e eu disse que doía muito dentro de mim e ela disse que era cólica e falou que ia me levar no ginecologista e eu fiquei com medo, mas depois tive que me conformar porque eu estava precisando muito de um médico porque apesar de eu ter aceitado, eu sofri um estupro...no próximo conto vou falar como tive minha primeira transa lésbica...meu contato para troca de relatos verídicos: gabriellemarinho2525@gmail.com





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.