"Os mais excitantes contos eróticos"


Colega de trabalho!


autor: Djquest2
publicado em: 30/12/16
categoria: hetero
leituras: 2697
ver notas
Fonte: maior > menor


Ela sempre foi muito simpática por isso logo de cara nos demos muito bem.
Alta, cabelos escuros lisos e um corpão de causar inveja até nas colegas de trabalho.


Seu nome é B... vou chamá-la assim.


No início do ano fui contratado por uma empresa que presta serviços de informática no nosso município. Trabalhamos em 5 numa sala grande e cada um com seu computador e sua mesa. Como eu sempre sou muito prestativo, B sempre me pedia ajuda para montar planilhas e fazer alguns cálculos quando ela tinha dificuldade. Sempre me pedia com um jeitinho sacana e uma risadinha sem vergonha, eu não resistia. Colocava uma cadeira do lado dela e dizia: "Do que você tá precisando?" A safadinha sempre dava um jeito de "roçar" em mim. Era uma encostada no braço ou colocava a mão na minha perna na hora de falar, eu não aguentava, sempre ficava com muito tesão.



Com o tempo, nos aproximamos e começamos a almoçar juntos e ficando mais íntimos. Conversávamos sobre tudo, principalmente, sexo. Ela me falava de tudo que gostava de fazer, que adorava chupar e que gostava de gozar enquanto metia mas seu ex nunca esperava ela. Eu perguntei uma vez:



- E como você fazia? Não gozava?



Ela disse:



- Eu pedia pra ele me chupar até eu gozar, mas no final eu tava tendo que me virar sozinha porque ele gozava rapidinho, virava pro lado e dormia.



Foi aí que eu percebi como aquela mulher é foguenta. Eu pensava em mil formas de fazer aquela mulher gozar. Suas histórias martelavam na minha cabeça (nas duas) e me deixava cada vez mais doido pra meter naquela gostosa.



Um dia, rolou uma festinha de confraternização na empresa e o pessoal da nossa sala resolveu estender para um barzinho no final para tomarmos um chopp e jogar umas conversas fora. Eu disse que ficaria ruim porque estava sem carro e minha casa era muito longe e B logo disse, mas eu te dou uma carona. Eu ainda retruquei mas ela insistiu (sempre com aquele jeitinho sacana dela) e eu acabei aceitando.



No estacionamento, B me pediu pra ir dirigindo seu carro porque ela queria retocar a maquiagem, eu prontamente aceitei. Não sabia se olhava pra rua ou pra ela enquanto ela passava o batom. "Que mulher linda!" Eu pensava.



Chegando lá, pedimos um chopp a conversa tava bacana e o melhor de tudo, B tava do meu lado, coladinha porque o lugar era meio imprensado. Como sempre, ela dava um jeito de encostar em mim, me deixando sempre arrepiado de tesão. Encostava o braço, colocava a mão na minha perna pra tirar foto, roçava as costas quando passava pra ir ao banheiro, eu tava louco, a ponto de agarrar aquela mulher ali mesmo. O que ela não sabia é que a cada toque meu pau crescia mais na sua direção, eu já não tinha mais onde guardar ele e até evitei levantar pra não ficar aparecendo aquele volume na calça.



Teve uma hora em que ela foi colocar a mão na minha perna pra falar alguma coisa comigo e pra sua surpresa, ela achou foi a cabeça dele dura igual uma pedra... Ela parou de falar e ficou olhando pra mim por alguns segundos. Eu me arrepiei todo e comecei a suar frio mas também fiquei parado olhando pra ela. A danadinha ainda me deu um sorrisinho sem vergonha antes de tirar a mão.



Nessa hora minha cabeça já não pensava em mais nada. As outras pessoas falavam comigo e eu não prestava atenção. Dava uma desculpa, que tava cansado ou era a bebida... Foi ficando tarde e eu disse que ia embora pois morava longe e, pra minha surpresa, B disse: "Ahhh não, fica mais um pouquinho!!" Eu disse que era perigoso mas ela ficou insistindo com aquele jeitinho dela e ainda disse: "Além do mais, você é o meu motorista particular hoje, eu já bebi e só confio em você, por favor?!" Ela sabia mexer comigo, eu ainda retruquei e disse que ficaria mas não ia esperar muito. Foi quando ela sussurrou no meu ouvido: "Além disso, eu adorei sentir o seu para na minha mão, agora eu quero ele na minha boca!"



Nossa, quando ela falou aquilo eu fiquei em êxtase, meu coração disparou, comecei a suar, virei meio copo de chopp. O pessoal perguntou o que tava acontecendo e eu disse: "Tá calor!"

Enfim o tempo passou e todos resolvemos ir embora juntos e eu, logicamente fui levar B em casa. Assim que entramos no carro ela fez o que queria, primeiro me deu um beijo e foi logo abrindo minha calça. Eu fiquei parado e ela disse: "dirige". Eu fui dirigindo sem saber pra onde e ela caiu de boca com um jeitinho muito gostoso, eu tava delirando com aquela mulher. Tava difícil de controlar o carro e eu falei assim: "B não tô mais aguentando" e pra minha surpresa ela tirou ele um pouquinho da boca e disse baixinho: "Goza." Depois colocou ele inteirinho na boca denovo e continuou. Eu ainda aguentei alguns segundo e depois explodi dentro daquela boca gostosa. Ela engoliu tudinho e ficou lambendo ele até terminar tudo. Depois, levantou e ainda passou a mão no cantinho da boca dando aquele sorrisinho safado pra mim. Depois disso, me explicou o caminho pra sua casa e, chegando lá, me pediu pra entrar... Dessa vez eu não pensei duas vezes.



Chegando lá eu não esperei nada, comecei a beijá-la e passar a mão pelo seu corpo. Levantei o seu vestido e encostei ela numa parede, tirei sua calcinha e cai de boca naquela xaninha quente, depiladinha e cheirosa. Fiquei ali até ela gozar. Ela colocou uma perna sobre o meu ombro e gemia, às vezes falava algumas coisas que lá de baixo eu não conseguia escutar. Quando gozou, suas pernas estavam bambas e eu levantei segurando a perna dela que estava no meu ombro e com a outra mão eu segurei sua cintura pra ela não cair. Fiquei assim até ela se recuperar. Meu pau tava duro demais e quando ela voltou a si eu pedi no seu ouvido pra que metesse ele na sua bucetinha gostosa. Ela pegou ele e o guiou até o paraíso.



E como ela era apertadinha! Peguei ela no colo e ela cruzou as pernas na minha cintura. Eu comecei a socar com força. Gozamos juntos.



Depois disso, já não aguentávamos mais ficar em pé. Sentamos no tapete que tinha na sua sala (mais isso é outra história).



Ainda gozamos várias vezes a noite toda. Em várias posições e de diferentes formas.

No fim, dormimos juntinhos e marcamos o nosso próximo encontro.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.