"Os mais excitantes contos eróticos"


Sarrada no cu pelo cara do Facebook


autor: nady
publicado em: 05/01/17
categoria: virgindade
leituras: 4021
ver notas
Fonte: maior > menor


Bem, vamos lá.
Este é meu segundo conto e espero que gostem.

Me chamo Nady, tenho 28 anos, sou personal trainner. Sou loira, cabelos longos, magérrima, peitos pequenos e bumbum redondo e empinadinho.

Essa história trata da segunda putaria que fiz.
A primeira postei aqui e foi sobre a foda delicia que dei com o cara que conheci no Orkut. Um dos melhores paus que já me fuderam.
E como a anterior, essa história verídica, pois só trabalho com fatos amores... rs
Sou uma pessoa que gosto demais de redes sociais, tanto que passo muito tempo nelas.
Em 2012, um cara, o Felipe, me mandou solicitação no facebook. Tínhamos amigos em comum. Não o conhecia, mas mesmo assim aceitei sua solicitação.

Não demora, o Felipe me chama inbox.
Conversamos de tudo, futebol, trabalho, estudos... Alguns dias depois, o Felipe começa com as investidas. Eu até então não tinha o menor interesse nele. Ele não faz meu tipo: tem barba mau feita, gordinho, cabelos cacheados. No entanto, o papo ficou mais quente.
Ele perdeu a timidez que começamos diariamente a conversar sobre sexo.
Confessei a ele que nunca tinha feito anal e que era louca para experimentar. Não demorou, Felipe me convidou para sair.
Marcamos numa sexta, mês de fevereiro, noite típica de verão. Coloquei uma lingerie preta, calcinha bem cavada, uma legging preta marcando bem minha bucetinha e uma camisa branca.
No horário combinado, Felipe me encontra no local marcado. Entro em teu carro. Felipe dirige até uma rua da cidade conhecida pela variedade de bares. Chegando, ele me pergunta “eu qual você quer ir”. Eu, com a boa intenção com que saira de casa (queria foder e não socializar) disse “você escolhe, a minha ideia era tomar uma coisa que nesses bares ai não tem”. Na hora, vi o pau dele dando ar da graça na sua bermuda de tactel.
Mesmo sendo em um lugar de grande movimento, não resisti e coloquei minhas mãos sobre o pau do Felipe, que fez uma cara de surpreso, mas satisfeito.
Ali, por cima da bermuda mesmo, comecei a massagear aquele pau. Sem seguida, dirigi minha cabeça para ele e dei mordidinhas. Felipe gemia.
Pedia para ir para outro lugar e Felipe atendeu. Fomos a uma pousada que tinha ali perto: lugar simples, rustico, porem limpo.
Estava com tanto tesão que não me atentei aos detalhes, somente ao que a cama estava coberta de lençol branco.
Entramos no quarto, Felipe pela primeira vez me beijo. Beijo afobado, cheio de línguas, puro tesão. Senti minha calcinha molhada. Ele arrancou minha roupa. Apertou meus peitos, mas não os chupou. Eu tirei a roupa dele e como se aquele fosse o ultimo dia da minha vida abocanhei aquele pau. Pau pequeno, pardo, porem muito grosso e cabeçudo. Perfeito para comer meu cuzinho virgem. Ele ali de pé e eu ajoelhada, fazendo daquele pau minha refeição noturna.
Felipe, repentinamente grita: putinha safada, quero torar meu pau nesse teu cu virgem. Vem sentir o que é uma rola de verdade. Brutalmente, me levantou e me jogou na cama. Eu deitei de barriga para cima, ele se aproximou. Pegou aquele pau grosso e esfregava na minha buceta rosa e encharcada... descia até meu cu virgem. Chegava no cu, dava uma esfregada para tentar molhar com o mel que estava na cabeça do seu pau e subia pra buceta.
Uma hora esse vai e vem parou no cuzinho. Ele ali, fechadinho, virgem, louco por pau. Implorei que o felipe me fodesse, no entanto, ele queria judiar. Esfregava aquele pau como se fosse o ultimo cu da sua vida. E eu gemia, como força, sem se preocupar com os hospedes do lado. Pedia pra ter aquele pau dentro de mim, por tras, que ele me deflorasse, me comesse sem dó, me deixasse arrombada. Mas ele tinha outros planos. De tanto se esfregar, uma hora tentou comer aquele meu cu até então inexplorado mas não conseguiu.

Então partiu pra segunda opção: minha buceta. Nem deu tempo de colocar proteção. Era um vai e vem louco, aquele pau, minha buceta molhada e nossos gemidos. Felipe logo gozou. E eu ali, louca pra dar o cu.
Dois minutos depois pedi que o felipe comesse meu cuzinho com seus dedos... e ele assim o fez.... e que dedo gostoso.
Terminando de postar essa historia vou passar meus dedinhos no meu cuzinho, porque estou com muita vontade...


Gostaram? Comentem. Aceito sugestões, opiniões e elogios.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.