"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A irmãzinha.


autor: RedLolita
publicado em: 09/01/17
categoria: incesto
leituras: 10236
ver notas
Fonte: maior > menor


Meu irmão e eu, sempre fomos muito próximos principalmente em relação ao sexo, apesar da diferença de 3 anos sempre fomos próximos e quando estamos juntos a gente se diverte.

Desde quando nos mudamos para aqui, descobrimos que um vizinho nosso sente tesão em incesto, bizarro mas é verdade então toda vez que ele vai ao quintal dele, eu e o Paulo vamos até a sacada e fingimos que estamos nos pegando.

A gente se beija, fica de mão boba mas só para atiçar o nosso vizinho, que muita das vezes tira o pau pra fora e se masturba achando que gente não ia perceber.

Um dia desse enquanto nos pegavamos, um amigo do meu irmão chegou, olhou para nós que agora fingiamos que não faziamos nada chamou meu irmão.

Esperei ele sair, mas nem se mexeu olhei para curiosa:

- Não posso sair daqui.

- Porque?

- Eu estou de pau duro.

- Nunca te deixei de pau duro - eu ri levando minha mão até o pau dele e começando o masturbar.

Era bem grande, meu irmão gemia baixo enquanto eu o tocava, confesso ter ficado bem excitada, eu o beijei abafando seus gemidos e antes que ele gozasse eu me curvei e tirei um pouco do seu pau e o deixei gozar na minha boca.

Engoli e sorri safada, ele me olhou espantado mas me puxou pra ele disse baixo no meu ouvido:

- Prometo que mais tarde eu te como - um arrepio subiu na minha espinha.

Confesso que foi assim que comecei a o provocar, usava roupas minúsculas, durante o jantar eu sentava no seu colo e rebolava fazendo o pobre homem até perder a fome.

Depois de uns dias, descobri que minha família ia viajar, eu e Paulo iríamos dormir no mesmo quarto como em casa, depois o banho dele eu entrei no quarto que ele só de toalha trocava de roupa.

Peguei minha mala e comecei a arrumar, abri minha gaveta de lingiere e procurei uma camisola transparente que comprei e ele apenas me olhava:

- O que acha dessa?

- Eu gostei...

- Mas você sabe eu tenho que usar sem nada por baixo.

- Experimenta pra mim.

- Claro - sorri.

Tirei todas as minhas roupas, minha calcinha e sutiã, coloquei a camisola e sento em seu colo, ele estava na cama dele ainda de toalha:

- O que achou?

- Uma delícia - ele se aproxima de mim e me beija.

Seus dedos brincam com a minha intimidade, gemi baixo, meus pais estavam por perto, ele era um pouco mais louco que eu mas me surpreendeu quando me pediu isso:

- Quer continuar isso na sacada?

- Quero - ele tira a toalha e fica totalmente nu e me pegando no colo e levando até a sacada.

Nosso vizinho estava lá, sorri maliciosa para ele e podia sentir o membro do meu irmão roçando na minha entrada, se eu estava mohada? Estava demais.

Ele me colocou no chão e me curvou contra o parapeito de vidro trasparente dando uma visão previligiada ao vizinho do lado, ele nos olhava de forma pervertida mas eu estava tão excitada que pouco liguei.

Meu irmão não pestanejou antes de me penetrar com força, seu membro foi fundo dentro de mim, arqueei as costas em sinal de dor e logo posso sentir ele se movimentar e posso ouvir seu quadril batendo em minha bunda.

Ele me chamava de vadia, eu gostava, mal podia gemer, era tanto prazer, quanto mais fundo aismdor eu sentia e mais prazer e logo percebi que iria gozar.

Ele saiu de dentro de mim, se abaixou e começou a me chupar, gemi mais alto agora, ele me vira de frente e me pegou no colo, olhei nos olhos dele e percebi que ele era outra pessoa e me deixou cada vez mais excitada.

Ele me penetrou novamente, suas mãos me fazia cavalgar rápido nele, ele apertava minha cintura com força me deixando cheia de marcas, ele gemeu mais alto quando gozou em mim e segurei por alguns instantes mas logo quando desci de seu colo eu deixe seu liquido quente escorrer em minhas pernas.

Ele me beijou e sorriu safado:

- Minha irmazinhã todinha minha - mordeu meu lábio e saiu.

Olhei meu vizinho, sorri e dei um tchauzinho, espero que ele tenha gostado do nosso showzinho.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.