"Os mais excitantes contos eróticos"


Duas amigas, um cara e uma bela foda


autor: nady
publicado em: 24/01/17
categoria: grupal
leituras: 4407
ver notas
Fonte: maior > menor


Como já relatei uma vez, tive uma experiência sexual maravilhosa com minha amiga Sah. Se pegamos, depois transamos com dois caras em um carro e para satisfazer a putinha da minha amiga nos deliciamos com lambidas deliciosas em nossas bucetinhas, até gozarmos juntinhas.

Acontece que após esse episódio nossa “relação” se fortaleceu mais. Sempre que tínhamos oportunidade, aproveitamos pra transar gostoso.
Viciei na bucetinha da Sah. Apesar de ser louca por um mastro enterrado nos meus buracos.
Certa vez, marcamos com um grupo de amigos em fazermos um churrasco em um sitio.
Sah, inesperadamente, na manhã do dia combinado me manda a seguinte mensagem via whatsapp
“Nady, minha putinha deliciosa, traz uma lingerie bem sexy que quero te chupar até você me molhar todinha com seu melzinho”

Porra, fiquei encharcada na hora... minha bucetinha tremia só de pensar que aquela língua seria toda minha.
No horário marcado, todos compareceram. Era um domingo de sol, 16 de agosto. Sitio com duas piscinas, churrasqueira e sala de jogos... Tudo corria bem, estávamos todos os amigos na piscina... churrasco correndo solto e todos embriagados.
Sah se aproxima de mim e fala:
-Nady preciso passar protetor amiga, vamos no banheiro comigo pra você passar?

Já entendi a deixa. Aquela vadia queria minha bucetinha.
O banheiro ficava na casa principal, afastada da área do churrasco. Chegando lá, não tive tempo de fazer nada: Sah puxou meus cabelos e começou a me beijar deliciosamente. Sua língua parecia que queria entrar em minha garganta. Beijo molhado, quente delicioso. Ela passava a mão em minha bucetinha por dentro do biquíni molhado e eu já arrancara seu sutiã a essa altura do campeonato. Tesão a flor da pele.
Comecei a chupar aqueles peitos deliciosos como um bebe com minha fome: mordia, lambia... sugava! Que delicia aqueles seios moreninhos. Quando percebemos, um de nossos amigos, Samuel nos observava, já com o pau de fora, batendo uma punheta.

-Faz muito tempo que está ai?
-Então é isso que vocês fazem sozinhas né suas putinhas... a galera precisa saber!
Samuel tirou o celular do bolso e mirou para nós, como se fosse tirar uma foto daquela cena.
-Samuel não faça isso. Pode ser nosso segredinho. Vem participar com a gente.
O pau do Samuel que já estava duro naquele instante parece que dobrou de tamanho. Ele pegou nós duas pelos cabelos e nos direcionou para um sofá na sala de entrada. Nos sentou.
-Chupem meu pau suas putinhas. Vocês são vadias. Gostam de lamber né. Tenho um mastro enorme pra vocês!
Não hesitamos enquanto peguei na base daquele pau mostro, Sah lambia aquela cabeça vermelha e grande. Comecei a punhetar aquele pau. Sah continuava a lamber. Resolvi punhetar e chupar as bolas ao mesmo tempo. Samuel urrava de prazer. Parecia que ia gozar nas nossas bocas.

-Eu vou me deitar e quero que uma cavalgue gostoso no meu pau e que outra fique com a bucetinha na minha boca. Quero comer uma com a boca e a outro com o pau.
Nós duas nos olhamos e começamos a nos beijar de forma intensa... Samuel batia em nossas bundas. Minha bucetinha estava encharcada com aquele clímax de putaria. Soltei a minha putinha e subi no Samuel. Beijei sua língua com tesão e direcionei seu pau pra minha buceta. Sentei naquele caralho duro. Ele gemia de prazer.
Sah se posicionou acima de Samuel, agachou colocando a sua bucetinha que eu estava louca pra chupar na boca do nosso amigo bem dotado. Que inveja senti do Samuel ao ver que ele chupava a minha amiga putinha. Mas ao mesmo tempo senti um tesão profundo. Comecei a cavalgar naquele caralho que já estava dentro de mim.
-Ai que pauzudo. Come sua amiguinha safada vai!
-Ahhhhhhhhhhhhh loira gostosa. Cavalga vai. Quero te deixar arrombada sua vagabunda.

Eu cavalgava no pau e a Sah imitava na boca dele. Ele comia as suas: uma com a boca e a outra com o pau.

Aumentei o ritmo da cavalgada. Sah que estava de costas para mim se virou de frente. E enquanto eu cavalgava naquele cavalo garanhão, Sah sentia uma linguada na buceta e dava linguadas na minha boca. Cena maravilhosa. Três famintos saciando sua fome, os três se comendo e sendo comidos.

Sah não demorou e gozou na boca daquele safado. Eu e Samuel ainda estávamos com tesão. Mudei de posição. Fiquei de quatro. Samuel enfiou a cabeça do seu pau no meu cuzinho... tirou. Sah deu uma cuspida generosa e Samuel enfiou aquela tora dura dentro do meu cu que estava louco pra ser fudido.

Ele começou a me fuder bem fundo. E Sah chupava meus seios. Era tudo que eu queria: um pau a me fuder e uma boca a me lamber. Me sentia devorada. Gozei deliciosamente. E Samuel ali firme e forte como uma rocha.
Ao perceber que gozei, tirou o pau do meu cuzinho que já estava super arregaçado depois de dar mais de 15 minutos para aquele fudedor de primeira. Deitou Sah de lado e foi por tras. Samuel meteu aquele pau delicioso no cuzinho da minha amiga delicia. Ele metia com força... a menina se contorcia de dor. Eu só observava, pois não tinha mais forças.
E aquele pau entrava devagar, depois mais rápido. Fundo e raso. Sah gritava. Samuel urrava de tesão. Após cinco minutos, Samuel gozou.
Samuel se vestiu e saiu sem falar nada. Mas como prometido, manteve o segredo.

Eu e Sah que estávamos todas gozadinhas fomos tomar um banho... e o que aconteceu lá deixo em “off” (imaginei o que quiserem)

Sempre que possível, eu, Sah e Samuel saímos pra fuder deliciosamente. Nossa amizade anda cada vez mais fortalecida.







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.