"Os mais excitantes contos eróticos"


Ficha Rosa


autor: Medusasexy
publicado em: 24/01/17
categoria: hetero
leituras: 1587
ver notas
Fonte: maior > menor


O restante da semana após o bufê com o Adrian não foi exatamente o que imaginei a princípio, os rendimentos não foram equivalentes ao meu desempenho, ouvi gracinhas, gargalhadas e ofensas ao revelar o valor do programa. Zombavam dizendo que conseguiriam algo melhor pela metade do preço. Estabelecer-se por conta própria e ter independência foi mais difícil do que pensei. A decisão de não me sujeitar a um cafetão e tentar sozinha foi tomada depois que li muita coisa a respeito na internet e fiquei assustada com os inúmeros depoimentos referentes a violência e exploração de garotas de programa. Infelizmente minha produção independente não estava rolando a contento, ainda tive um contratempo apesar de andar por áreas diferentes do aeroporto e também de um shopping "chique" de Campinas em dias alternados. Uma noite fui abordada por um dos seguranças que percebeu meu propósito no local. Ele foi legal comigo explicando que prostituição não é crime no Brasil, no entanto eu poderia ser acusada de Importunação Ofensiva ao Pudor (Importunar alguém, em lugar público ou acessível ao público). Com certeza eu teria problemas se continuasse assediando homens no local. Agradeci sua gentileza e sai fora. Durante uma semana fiquei sem a diversão e percebi que estava dependente desta coisa do escondido e perigos. Sentia muita falta dos momentos de sexo com tensão, também do dinheiro que acostumei a ganhar. O prazer por relações perigosas é para mim como uma droga altamente viciante – acredito que deve ser o mesmo com quem tem algum vício químico.
Não esperaria que o destino se encarregasse de ajeitar as coisas, iria correr atrás. Decidi cair de cabeça na atividade e procuraria alguém de minha confiança para pegar experiência no ofício enquanto eu não desenvolvia e fortalecia um blog para futuras relações. Há algum tempo, fiz alguns trabalhos como promotora em feiras e eventos. Tive um "probleminha" com o homem que contratava as garotas, ele descobriu que meus documentos estavam alterados e que eu ainda era menor de idade. Mesmo assim voltaria a procurá-lo e diria que aceito ser "ficha rosa" (garotas que aceitam sair como acompanhantes dos visitantes das feiras/eventos e receber dinheiro em troca de sexo com os mesmos).
Fui ao seu escritório tentar agendar uma entrevista, e dei sorte de pegá-lo em um bom dia. Argumentou que ainda estava com um pé atrás comigo, no entanto recomeçaria do zero, me entrevistaria e minha nova admissão dependeria do meu desempenho na entrevista. Claro que eu fui produzida e toda delicinha com um vestidinho preto todo sensual. Depois de algum tempo de conversa e de informá-lo que gostaria de ser Ficha Rosa, ele disse que estava considerando a chance de fazer um novo contrato comigo e que esperava não ter nenhum contratempo. Jurei que não haveria mais problemas.
Ele pediu que eu fosse ao seu lado para assistir um vídeo sobre o próximo evento que aconteceria no Centro de Exposições. Sugeriu que eu debruçasse na mesa e ficasse mais próxima ao monitor para perceber os detalhes. Deduzi que o vídeo era só um pretexto para eu me aproximar, ficou evidente que estava sendo testada e que era o momento de pagar uma "taxa de inscrição". Sua mão pousou em minha cintura e percorreu por meu quadril, bumbum e penetrou por dentro do meu vestido tubinho chegando ao meu sexo e o massageou passando seus dedos por cima da minha calcinha que começava a umedecer. Ele descaradamente ainda comentava algo sobre o vídeo perguntando se eu estava entendendo. Minhas respostas eram sussurros de "hum hums" concordando enquanto balançava levemente minha bunda. O homem afastou um pouco a cadeira e abraçando minha cintura fez com que eu ficasse entre suas pernas abertas o encarando e convidando para um beijo. Deitei o corpo sobre ele apoiando no encosto de sua cadeira e o beijei. Suas mãos em minha cintura eram um incentivo para que eu ajoelhasse aos seus pés. Evidente que a intenção dele era o boquete, então eu não o decepcionei. Abri suas calças e libertei seu órgão em fase de enrijecimento. O lambi de baixo a cima o encarando e excitando. Seu membro estava duríssimo quando o coloquei em minha boca e o engoli todinho.
Ele estava quase para gozar, pediu para eu parar afastando minha cabeça e acenou com um preservativo. Toda safadinha peguei o mesmo da sua mão, o ajeitei em minha boca e coloquei em seu órgão pulsante e o desenrolei com os lábios. Ao livrar-me da calcinha atendi prontamente seu convite para sentar no seu pau. Suspirei desfrutando a invasão da minha vagina e diverti-me com sua surpresa ao sentir a resistência do meu hímen complacente. O homem pirou:
— Não acredito, você ainda é virgem?
Curtindo aquele momento só respondi "hum hum", agora em tom de negativa. Suas estocadas venceram e ultrapassaram meu hímen ao mesmo tempo em que meu gemido ecoou pela sala. Aquele frenesi durou por minutos e depois da minha segunda sequência de orgasmos, acabadinha deitei minha cabeça em seu ombro. Ficamos algum tempo parados e recuperando o fôlego, até que consegui sussurrar em seu ouvido:
— Estou contratada chefinho?
De um modo que misturava carinho e autoridade respondeu que sim, mas pediu para eu aguardar uns dias que ele entraria em contato.
Aguardei ansiosa por uma semana até receber seu telefonema e voltar a fazer parte da empresa.
Algumas semanas depois já havia participado de alguns eventos e feito vários programas. Um deles mexeria com meu futuro de uma forma diferente dos outros. Acompanharia um cliente importante após terminar meu horário em uma feira têxtil. O mesmo já havia puxado conversa comigo enquanto eu estava no stand. Perguntou se eu fazia apenas o serviço de promotora.
— Faço serviço completo, mesa e cama — afirmei de maneira sedutora.
Era um coroa respeitado no ramo de confecções. Ainda não sabia que ele entraria de um modo avassalador em minha vida. Tornar-se-ia minha tábua de salvação (a princípio), e um pesadelo (na sequência), ou seja, começaria no paraíso e terminaria em chamas.
Porém esta é outra história que continuarei narrando nesta série de contos.

Beijos e até o próximo conto!






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.