"Os mais excitantes contos eróticos"

 

conheci mamãe de verdade


autor: JashRyan
publicado em: 17/02/17
categoria: incesto
leituras: 9429
ver notas
Fonte: maior > menor


Sempre morei com meus pais ate os 11 anos, quando foi que eles se separaram meu pai se mudou para outro estado e eu fiquei com minha mãe por uns meses pelo que eu lembro na época ela estava entediada da rotina em que vivia acredito que isso e de que meu pai sempre estava ausente sem poder corteja-la como ela merece. Minha mãe é uma mulher muito bela, de pele branca e bem cuidada, tem uns 1,60 não muito alta, com o bumbum de 29 polegadas bem exagerado pela sua estatura e pelas formas finas de sua cintura e coxas bem grossas que combinam muito bem com o tamanho da sua bunda, os seios não são tao grandes, mas são belos e naturais, seu rosto é a parte mais encantadora pois sempre teve uma cara sempre feliz e sorridente, alto astral, aquela pessoa que sempre esta alegre e motivada difícil era vê-la desmotivada, só em momentos que brigava com meu pai, por isso não a culpei do termino do casamento, como poderia discordar com uma mulher tao linda e que toda minha vida me guiou e levantou pelos caminhos da vida, triste e solitária, realmente foi um grande vacilo do meu pai ela não merecia tao pouco para tanto que ela é. Percebi que minha mamãe precisava de um tempo sozinha ela disse que iria viajar para refletir sobre seus problema depois de alguns meses fui morar com minha vó, que é mãe de meu pai uma senhorinha bem rabugenta, eu sempre a via de cara enrugada e mal humorada onde estivesse sempre me mandava fazer coisas para ela eu ate que gostava assim evitava de ficar vendo-a ou ficando em ociosidade pensando besteiras, certa vez tive que acompanhar meu tio ate uma fazenda para buscar o leite e vende-las no mercado da cidade, onde se vendia tudo, la eu pude ver o que tinha alem daquela casa e da velha rabujenta que ali morava, conversei com algumas pessoas que trabalhavam ali e descobri que precisavam de um ajudante pra fazer entregas pela cidade e eles pagavam muito bem para uma criança de 12 anos, achei maravilhoso parecia que tinha resolvido todos meus problema e alem ganharia para trabalhar, fiquei longos anos trabalhando para eles ate meus 14 anos quando recebi um aviso de minha mãe que estava com saudades e pediu para que eu morasse com ela e disse que me visitaria em alguns dias, não avisando quando, eu pensei agora que tenho toda liberdade e dinheiro para viver, nunca que iria morar com ela, quando ela vir tratarei a muito bem como merece e direi que não poderei ir pois teria que cuidar da velha. Naquela mesma noite ao dormir fui bem cedo para a cama estava esgotado de energias naquele dia, mal me lembro como fui para a cama se dormi rápido ou demorei não lembro de tão exausto, mas o sono era tao pesado que meus sonhos foram muito intensos começo te dizendo que todos nos temos desejos sejam eles aceitados ou não ele vão existir mas nessa noite sonhei com algo que me ocorreu quando era bem mais pequeno estavam na sala de tv meu pai, minha mãe e eu, lembro que meu pai estava assistindo a tv como sempre sem expressar nenhum sentimento a não ser o foco no que se passava na televisão e eu estava com minha mãe no chão lembro que era época de frio nos estávamos na coberta que era de casal bem grande alias e eu brincava em baixo dela, lembro que minha mãe mostrava se ingenua as minha ações, parecia que me ignorava mas sabia de minhas intenções era noite e ela estava de camisola de seda bem fina e leve e nada mais do que isso e seu lindo corpo nu e eu me excitava com aquilo em certo momento lembro de ter acariciado sua buceta mas não me lembro de ter sido repreendido gostava de ficar coladinho nela e ela não recusava é a primeira vez que lembro de ter tido tesão e foi com minha própria mãe. Algumas semanas depois sai mais cedo do trabalho e quando chegava na casa de minha vó ouvi vozes e murmurios imaginei que fosse uma visita para minha vó e ignorei mas assim que entrei pela sala e fui na cozinha pegar algo para comer o avistei e um aperto e um susto ao mesmo tempo quando a vi aquela mulher como me lembrava dela bela digamos uma mulher nota 10 de corpo e personalidade na mesma hora ela disse:
- Quem é esse rapaz bonito que vejo? mostrando brincar no seu tom ironico me abraçou e me encheu de beijos, eu assumo que fiquei timido no momento mas pensei que esse era um momento feliz e que devia aproveitar o tempo que não via ela. Depois de comer e tomar banho desci para dar boa noite a minha mãe ela estava sozinha na sala lendo um livro, lembro que no primeiro dia ela me contou algumas de suas historias romanticas que teve em suas viagens ate me senti desconfortavel no começo mas depois aceitei numa boa aquele assunto meio picante com minha mãe aquilo me trazia felicidade por estar dividindo com ela e um pouco de tesão e curiosidade me despedi e subi para meu quarto. Na manhã seguinte fui me aprontar para o trabalho, a velha não tinha ainda descido e minha mae estava na cozinha preparando o cafe ela disse que ouviu muitas coisa sobre mim e que estava orgulhosa pelas minhas conquistas e tambem pelo trabalho aquilo me cativou fui ate mais alegre para o trabalho, so via como era bom ter uma mãe daquele jeito coisa que não tinha ha muito tempo, naquele mesmo dia sentia uma culpa enorme por ter feito aquelas coisas quando criança e do desejo sexual por ela pensava comigo que aquilo de maneira alguma era normal e boa tinha que tirar isso dos meus pensamentos e via como era bom em ter alguem para contar e se amar so que entrava em contradição desse amor com materno e sexual, num sabado proximo minha mãe disse que não ficaria muito tempo ali e disse que ia morar em outra cidade um pouco longe e me chamou para morar com ela fiquei ate feliz com o pedido mas disse que não podia ela se demonstrou chateada mas aceitou e viu que eu era um garoto jovem mas bem decidido. Entao em alguns dias ela partiu e me deixou um buraco no coração e as duvidas na mente decidi que seria mais presente na vida de minha mãe e naquele mesmo mes com muita ansiedade parti para visita-la fui sem avisar pois isso não faz meu tipo ja tinha o endereço não via qual problema nisso, entao fui numa noite e cheguei quase ao amanhecer lembro que era muito cedo pois nem tinha saido o sol, peguei um taxi que me levou ate o endereço onde minha mae morava, lembro que cheguei em um predio de 6 andares e ela morava no 3 mais exato no 303 pensei se ela estaria dormindo ou tivesse saido apertei a campainha umas 3 vezes assim depois de pensar nessas possibilidades ouço um barulho vindo do apartamento e o som de chaves tentando entrar na fechadura assim que viram e a maçaneta se abre vejo ela toda feliz e surpresa em me ver com um roupão que infelizmente tampava todo seu corpo so não muito os seus seios me abraçou e puxou para dentro me sentia indo visita uma namorada de tantos tempos que na ha vejo assim que estava la dentro ela tirou o roupa e de baixo dele estava o seu lindo corpinho quase numa com apenas um shortinho bem apertado em sua bunda e virillha e sem nada ao cobrir os seios no mesmo momento olhei surpreso mas disse pra mim qual era o problema de adimirar tanta beleza que mal avia nisso ela percebeu meu olhar de sarcastico com que vi e no mesmo momento ela disso: - Não me preocupo com o que os outros pensam, voce é meu filho não deve se lembrar mas ja mamou muito neles. Ela disse rindo e eu fiquei tao excitado e alegre pelo que ela me disse que pensei não me culparei e nem ficarei reprimido com o que acontecer, tinha muito tesao nela e ela é muito boa pra se recusar e fugir, sentei no sofa e fiquei a esperando quando ela com todo seu espirito de jovialidade pulou em cima de mim colocou o bumbum nas minhas pernas e os braços em volta de mim me disse coisas que aquilo pra mim não importava so aquele momento que sim nunca senti tanto tesao como naquela hora me segurei para não deslizar ela na minha perna ate meu pau, depois ela entrou no banheiro, eu fui no quarto dela me trocar, quando entrei no quarto deitei na cama de tao exalsto fui tirando as roupas deitado mesmo estava com muita preguiça, quando do nada a porta abre como se fosse alguem invadindo era minha mae peladinha procurando a pregadeira do cabelo e no momento tinha tirado tudo so estava de cueca e com o pau armado ela meio que olho direto pra ele e percebi que ela fico excitada na hora mordeu os labios e perguntando meio sem jeito onde estaria sua pregadeira, assim que ela foi saindo disse que ia tomar banho e que eu poderia ficar a vontade eu na hora sem pensar no reflexo respondi na sagacidade: - Mais a vontade eu fico pelado... e pensei sem falar "e te como" parecia que o clima tava muito excitante mas ao mesmo tempo eu pensava que aquela é minha mãe se rolasse alguma coisa entre nos não sei como seria depois entre nos, e nisso ela respondeu: -Pode fica pelado, o que é bonito não é pra se ter vergonha. eu disse: - obrigado, mas você não viu nada. A partir desse momento acho que nos estramos na mesma sintonia sabia que ela pensava o mesmo e que queria, ela saiu do quarto com aquele bundao me mandando thaw e com o olhar de safada querendo me dar e foi pro banheiro, nessa mesma hora eu liguei o fodasse fui no banheiro e entrei e ja falei: pra ficar mais a vontade so se for tomar um banho agora. Ela disse: - vem comigo bebe a agua ta quentinha. Na hora meu pau fico durinho ja subiu aquele tesao dos meus dedos ate a cabeça vi aquela bunda e peitos molhados me deixo em ponto de comer ela naquela hora mas pensei que a pressa poderia deixar as coisas confusas mas no momento que eu fiquei de frente pra ela com o pau durao ela disse: - como voce cresceu, sempre soube que voce seria um homem charmoso, mas não que tivesse um pau tao grosso e bonito. eu disse sem vergonha: - Quer pegar nele? Foi nessa hora que ela abaixou e pegou nele timidamente mas carinha de safada ja dei uma paulada na cara dela ela riu e pegou com mais vontade que antes colocou na boquinha de veludo que ela tem e chupou com toda a vontade que uma mulher tem de chupar um pau depois disso foi sexo sem repressões, gozei na boca dela mais deu 1 litro de porra e ela riu por isso nisso eu fiquei com mais tesão e falei que queria chupar ela todinha ela gostou do que disse chupei ela no pescoço, depois mamei nos peitos dela, acariciando sua bucetinha, mamei muito ela falou: se quiser me fazer gozar vai mais pra baixo. na mesma hora ja desci ate a buceta e chupei com toda a vontade de chupa um grelho aquilo era bom e gostoso ouvia seus gemidos e sentia sua mão em minha cabeça me puxando aquilo foi muito bom tivemos a ideia de transarmos no quarto e naquela noite transamos loucamente e intesamente coloquei minha cabeça na sua xota, enfiei meu dedo no cuzinho dela aquilo era lindo disse pra ela que não me arrependia do que tinha feito ela riu e disse que ja tinha pensado naquilo, foi um dos dias mais felizes da minha vida é a mulher da minha vida.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.