"Os mais excitantes contos eróticos"


Conhecendo MELHOR meu MELHOR amigo


autor: Poli
publicado em: 22/02/17
categoria: hetero
leituras: 2958
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá, meu nome é Poli tenho 26 anos e sou casada, e o que vou contar agora aconteceu comigo quando eu tinha 18 anos.

Amo morar na praia, e sempre tive muitos amigos por aqui, tanto homens quanto mulheres. Uma vez em uma festa na casa de um conhecido, meu amigo Williy me apresentou sua nova namorada, uma moça muito bonita e simpática. Fiquei feliz por ele, pois é um cara muito bacana e merece ser feliz.

No auge da festa eu já havia bebido muito e perguntei a namorada se poderia tirar Willy pra dançar, ela concordou prontamente pois ele já havia comentado sobre nossa amizade antiga. E realmente nunca tinha rolado nada entre a gente, eramos bons amigos que conversavam sobre tudo.

Começamos a dançar e conversar, estava tocando sertanejo e Willy sempre dançou bem. Uma pitadinha de ciúmes estava começando a brotar em mim, será que ela ia roubar meu amigo? Ele é alto, tem um sorriso contagiador, sempre muito perfumado e alinhado, eu até tirava sarro do tempo que ele gastava pra arrumar o cabelo. Aquelas lembranças começaram a vir a tona e fiquei com medo de perder a amizade de Willy. Comecei a sentir o corpo dele dançando juntinho ao meu, como nunca percebi antes, nossos peitos se encontrando, o perfume de homem, os braços fortes na camiseta justinha, algo de estranho estava acontecendo.

Willy: -Gostou dela? (ele me despertou para a realidade)
Poli: - Claro, ela é linda. Vamos na praia amanhã?
Willy: - Não posso, vou sair com ela.
Poli: - Quer dizer que agora vou perder meu amigo né?! (falei em um tom de brincadeira, mas estava realmente chateada com isso).
Willy: -Imagina Poli, você nunca vai me perder.

Ele riu alto e continuamos dançando. Eu segurei mais forte nas suas costas, encostei meu corpo mais perto dele e praticamente enterrei meu rosto naquele pescoço cheiroso, senti que seu corpo ficou mais tenso, como se tivesse levado um choque.

Eu realmente tinha bebido muito então disse a ele que não estava bem e iria ao banheiro.
"O que eu estava fazendo???? Que loucura era aquela??? Ele é só meu amigo, e está com a namorada, não posso sentir nada por ele."
Fiquei encostada na porta do banheiro tentando criar coragem para sair quando me assustei com uma batida na porta. Virei e abri rapidamente e era Willy.

Willy: -Você está bem? Não saia nunca então fiquei preocupado.
Poli: - Não estou muito bem...

Então ele entrou e fechou a porta, disse que eu já havia bebido muito e que me levaria pra casa, era pra eu esperar que ele só iria chamar a namorada pra ir com a gente. Quando ele ia abrir a porta pra sair eu segurei sua mão, encostei ele na porta e o beijei.

Ele ficou sem reação, mas logo retribuiu o beijo e me abraçou, o clima começou a esquentar, eu roçava meu corpo contra o dele e ele passou as mãos que estavam nas minhas costas para minha bunda e me apertou contra seu pau que já estava ficando duro. Eu estava com um vestidinho rodado preto de alcinha e ele não perdeu tempo e enfiou a mão por baixo do vestido e ficou alisando minha bunda enquanto beijava meu pescoço.

Eu já estava louca de tesão daria pra ele ali mesmo, mas uma batida na porta nos assustou, e fingi que estava vomitando e ele abriu a porta, era apenas um convidado da festa reclamando pela demora.

Saímos do banheiro e fomos em direção a namorada do Willy. Ele disse a ela que a festa já estava no fim que era pra irem embora e ele me daria uma carona. Fiquei chateada e um pouco envergonhada, foi um banho de água fria, enfim... eles me levariam para casa e no outro dia eu me desculparia com ele e colocaria a culpa na bebida.

Paramos em uma rua perto da praia, Willy deu um beijo na namorada e se despediu. Eu achei que ele me deixaria em casa antes, mas então agora era a hora de me desculpar. Mudei par o banco da frente e me despedi da moça, mal viramos a esquina na rua beira-mar e Willy parou o carro, era fora de temporada então a maioria das casas de veraneio estavam vazias e aquele pedaço da praia estava deserto.

Quando pensei em falar alguma coisa ele já estava me beijando, passando a mão sob meu vestido e na minha nuca. Senti meu banco sendo inclinado aos poucos e rapidamente Willy veio pra cima de mim.
Beijava meu pescoço e esfregava seu pau duro entre minhas pernas, tirou de lado a alcinha de meu vestido e começou a beijar meu decote, eu usava sutiã sem alças , ele puxou pra baixo deixando meus seios grandes a mostra e começou a lamber, chupar e mordiscar os biquinhos numa sequência que estava me deixando louca.

Ele voltou para o banco do motorista tirou a camisa, fechou os vidros do carro e voltou a me agarrar. Eu estava louca de tesão pelo meu amigo, coloquei a mão no seu pau e comecei a massagear por cima da bermuda jeans. Ele abriu o botão baixou a bermuda e cueca de uma só vez e ficou me olhando com uma cara de safado como se questionasse se eu tinha gostado do seu pau.

O Pau dele era lindo, depilado, médio pra grande e com uma cabeça saliente que me deu água na boca. Willy ergueu meu vestido e tirou minha calcinha e começou a alisar minha bucetinha raspada. Enfiou o dedo devagar entre os lábios e achou meu grelinho molhadinho de tesão. Enquanto ele alisava minha bucetinha eu peguei no seu pau e comecei a massagear também. Ele se acomodou entre minhas pernas olhou nos meus olhos e disse que queria me chupar todinha , mas outra hora, agora ele precisava me comer.

Ajeitou a cabeça do pau na minha entradinha e foi afundando lentamente, eu sou bem apertadinha mas estava tão molhada que entrou com facilidade.

Willy: -Ai que delícia. Você não sabe a quanto tempo eu queria te pegar de jeito...

Eu gemia enquanto ele socava gostoso na minha buceta, começou a acelerar o ritmo enquanto me chamava de gostosa e delícia.

Poli: - Aiiii Willy que delícia, não para, soca bem forte...
Willy: -Então você é uma safada?! Vai gozar gostoso?
Poli: -Não para que eu vou gozar.... hummm
Willy: -Goza gostoso sua safada, gostosa....

Ele socava tão forte que o carro estava balançando e rangendo. Eu gemia e arranhava as costas dele, gozei tão gostoso que minhas pernas ficaram tremendo... Logo depois Willy gozou também e caiu sobre mim exausto. Foi uma das melhores transas da minha vida, mas agora eu estava toda suada e gozada e aquilo ia escorrer no banco do carro e ia fazer uma bagunça.

Então tivemos a ideia de tomar um banho de mar, estava muito calor e eu amo nadar a noite, arrumei as alças do vestido e fui sem calcinha mesmo, nós conversamos e então eu soube que ele já queria ficar comigo há muito tempo, só eu nunca tinha percebido. Tivemos outras aventuras juntos eu contarei em breve. ;)



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.