"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Ela pediu no cuzinho e gritou!


autor: victorlionheart
publicado em: 25/02/17
categoria: hetero
leituras: 4110
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá sras. e Srs. Como estão vocês?

Quem acompanha meus contos sabe que sou um cara casado e que adora uma putaria fora de casa, mas os meus dias de casados chegaram ao fim depois de 6 anos! Estou trabalhando demais e por isso sem muito tempo (e saco) para ir em baladinhas para conhecer novas pessoas, acabei me cadastrando em uma dessas redes sociais de encontro ou seja lá o quê! Fiquei um tempo entretido com aquilo e depois larguei de mão! Algumas semanas depois, recebo um contato da protagonista do conto de hoje.

Seu nome é Laura, morena, cheinha (do jeito que gosto), alta, com cabelos pretos e longos até a cintura e tatoo nas costas inteira (o que me enlouquece) e de apenas 24 anos. Começamos a conversar e eu nem estava muito animado, até que entramos em um assunto mais quente. Trocamos algumas fotos (nudes) e conversamos sobre a boa e velha putaria...resolvemos nos encontrar na data de hoje, que vos escrevo esse conto.

Nos encontramos no Metro Ana Rosa a tarde, logo depois dela sair da faculdade e resolvemos ir num barzinho e beber alguma coisa para relaxar, afinal era nosso primeiro encontro. Me sentei do lado dela, aos poucos fomos nos soltando e depois de um tempo, já a beijava bem safado apertando as coxas dela e para a minha surpresa, ela colocou a mão em cima do meu pau por baixo da mesa e passou a apertá-lo como se fosse ordenhar. Antes que ficasse muito na cara, resolvemos ir para um hotelzinho por ali mesmo já cheios de tesão! Entramos no banheiro para tomar uma ducha e ali começou uma serie de caricias e chupadas deliciosas, ela me empurrou na parede e colocou um dedo na minha boca, mandando eu me calar e foi se ajoelhando devagar, me olhando nos olhos, levantou meu pau duro com a outra mão e passou a língua das bolas até a cabeça devagar e então o engoliu, fazendo uma pressao com os lábios na glande que quase me fez perder os sentidos. Os cabelos compridos cobriam o rosto e eu os tirava da frente, queria ver todo o trabalho que fazia ao deixá-lo sumir dentro da sua boca, bem fundo.

Ela se levantou e colocou as maos na parede, olhando para trás e dando um sorrisinho bem safado e me chamando...”Vem me foder gostoso, vem!”. Enrolei os cabelos dela nos dedos e comecei a colocar meu pau devagarinho, pra ela sentir cada centimetro e ao tocas as bolas na entrada de sua buceta, passei a fodela forte e rápido. Estava com muito tesão daquela chupada maravilhosa, descontrolado, urrando e tremendo ainda. Fodia forte, chamando ela de vadia no ouvido e ela adorava, pedindo mais, gemendo bem alto (que é outra coisa que me enlouquece), gritando, rebolando e passando a língua nos seus dedos, que apoiava na parede. Tirei meu pau e ela logo se colocou de joelhos, queria porra na boca e o dei, bem gostoso, lambuzando seu rosto e seios. Pensei que tinha parado por ai e para minha surpresa ela voltou a me chupar com aquela mesma fome do começo, engolindo até a garganta, me olhando e punhetando...meu pau nem chegou a amolecer!

- Ainda nem começamos seu safado...agora vamso pra cama que quero te dar meu cu! (falou isso me dando um tapa no rosto e depois apertando)

Nos enxugamos e fomos para o quarto, onde ela foi engatinhando na cama e me olhando com a cara mais ordinária que já tinha visto, ela se virou para mim e encostou o rosto no colchão. Entendi o que ela queria e me aproximei, dando duas palmadas fortes em suas nadegas branquinhas e bem carnudas que logo ficaram bem vermelhas, marcadas das minhas maos e encaixei meu rosto, passando a chupar seu cuzinho deliciosamente....enfiava a língua dele e passava em volta da entradinha, cuspia e deixava bem molhado, com a mão, eu esfregava o grelo devagar e ela rebolava no meu rosto, jogando a bunda para trás esfregando no meu rosto. Os gemidos dela eram altos, quase gritos pedindo mais, xingando e falando que queria que eu a fodesse como uma putinha...

Me levantei e cuspi na cabeça do meu pau que estava mais duro que a nossa primeira foda no chuveiro, confesso que já fazia alguns bons anos que não fazia isso, depois de casamos, as coisas mudam um pouco no que diz respeito a sexo...bom, pelo menos comigo foi assim!

Pincelei o cuzinho dela com a cabeça e comecei a penetrar devagar, ela deixou a cabeça entrar um pouco e então apertou ela, dando um sorrisinho e me olhando, abrindo e fechando ele, deixando escorregar lentamente sob seu controle, impressionante como ela sabia controlar bem isso, me ordenhando com os esfincter, apertando a ponto de me fazer sentir dor em alguns momentos e então segurando seus quadris a puxei de uma vez, socando bem fundo. O gemido dela agora era um grito e dessa vez foi a minha vez de sorrir...comecei a estocar forte, meu pau entrava e saia gostoso de dentro dela e pude sentir novamente aquele controle do esfincter me apertando, ordenhando meu cacete dentro dela enquanto os gritos de prazer dela me enlouqueciam....com os dedos, ela esfregava e dava tapas em sua bucetinha toda depilada, lisinha, com os lábios bem vermelhos e inchados.

- “Vou gozar....soca bem fundo que eu vou gozar!”

Empurrei ele todo e ela o prendeu forte até que teve um orgasmo longo, acompanhado de um grito de prazer incrivel, sentia o melzinho de sua buceta lambuzando meu saco e escorrendo pelas minhas coxas, até que ela o soltou e se debruçou na cama...”Nao para de me foder, quero mais porra na minha boca, seu safado!”. Continuei fodendo ela naquela posicao e ala abria sua bunda com as maos, gemendo, gritando, pedindo para que não parasse até gozar, apertando forte dentro dela até que disse que ia gozar....Ela me mandou deitar na cama e começou a me chupar forte, punhetando ao mesmo tempo, os seios grandes e quentes dela esfregavam a minha coxa e seus cabelos cobria tudo...explodi em mais uma gozada em sua boca onde dessa vez ela não deixou escapar nenhuma gotinha, me olhando enquanto os jatos saiam e gemendo, saboreando meu leitinho, tirando até a última gota com a ponta da língua!

Sem falar nada, ela voltou ao banheiro para uma ducha e depois de uns minutos me chamou, falando que o descanso tinha acabado. Fodemos mais uma vez embaixo do chuveiro da mesma forma frenética até a hora de ir embora, no final da tarde. Nao conversamos, não contamos historias, nos conhecemos apenas para satisfazer nosso desejo carnal....cara, que falta me fez essa vida!

Espero que tenham gostado e não esqueçam de avaliar e deixar seus comentarios.

Email/skype: victor.lionheart@hotmail.com

Um forte abraço a todos!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.