"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Coroa e casada: Combinação deliciosa


autor: victorlionheart
publicado em: 27/02/17
categoria: hetero
leituras: 2760
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá Sras. e Srs. Como estão?

Certa vez, eu tinha ido a praia com alguns amigos do trabalho, uma delas uma mulher mais madura de uns 38 anos, quando a maioria ali tinha na casa de uns 22 ou 23 anos. O nome dela era Gilmara e apesar da idade, era bem mais gostosa e interessante que as pessoas que estavam junto. Era casada, mulata com os cabelos pretos cacheados e bem compridos até a cintura e com um delicioso par de coxas.

No primeiro dia, fomos todos para uma baladinha na praia e entre alguns drinks e outros, acabamos nos encontrando na pista e começamos a dançar. Nós dois já bem altos, nos deixamos levar e ela dançava se esfregando em mim enquanto eu a apertava na cintura, puxando e deixando ela sentir naquelas coxas gostosa o quanto meu pau estava duro. Ela gemia a cada apertão que dava e se afastava quando começava a ficar mais quente. Saímos da balada já quase amanhecendo e o pessoal resolveu ficar na praia enquanto ela e eu resolvemos ir para casa, não trocamos nenhuma palavra o caminho todo, estava um clima meio estranho depois que começou a passar a brisa das Tequilas que tomamos e ao chegar, resolvi ir tomar uma ducha e para minha surpresa, alguns minutos depois ela entra no banheiro apenas de toalha “ E aí? Ainda quer dançar?”, ela disse.
Deixou a toalha cair e entrou no box me devorando com os olhos, me empurrou até encostar na parede e me beijou gulosa, mordendo meus lábios, chupando minha língua, enquanto eu arranhava e apertava suas coxas e suas costas. Meu pau já duro encaixava entre suas pernas e sentia os lábios quentes de sua buceta beijando a glande, os quadris dela mexendo devagar fazendo com que eu a penetrasse devagar e depois voltava. Apoiou as mãos na parede e separou bem as pernas, me pedindo para sentir o gosto de sua bucetinha, pois eu a fiz gozar somente durante a dança “Vem me chupar, que já faz muito tempo que não sei o que é isso!”. Obedeci sem pensar duas vezes e a chupei gulosamente, abrindo bem sua bunda e a fodendo com a língua, ela gemia alto, rebolando e jogando os quadris para trás batendo com força no meu rosto. Explodiu em um gozo maravilhoso e me puxando pelos cabelos, voltou a me beijar, descendo devagar pelo meu peito, barriga até chegar no meu pau.

Começou um boquete delicioso, o engolindo inteiro e depois alternando a velocidade e fazendo pressão com a boca, sugando, mordendo, punhetando e olhando para mim, esfregando em seu rosto com um sorriso sacana. Se levantou e me abraçou pelo pescoço e colocou as pernas na minha cintura, eu a segurei e apoiando na parede, coloquei meu pau todo naquela buceta quente e melada, fazendo-a soltar um gemido alto e cravar suas grandes unhas nas minhas costas, o que me deixou mais louco de tesao. Estocava forte e mordia seu pescoço, enquanto ela sussurrava no meu ouvido “Me fode, vai! Me faz de puta, já que meu marido não faz!”, cravando novamente as unhas nos meus ombros e apertando meus quadris com suas coxas grossas e fortes, gozando novamente. Estava prestes a gozar com ela, então falei em seu ouvido “Se quer ser minha puta, vai ter que tomar leitinho na boca!”, dando em seguida um tapa em seu rosto e apertando suas bochechas. Sorrindo ela se abaixou, segurando forte meu pau e passou a chupa-lo sugando com força, querendo extrair até a última gota de porra. Segurei seus cabelos e passei a foder sua boca até que gozei, enchendo a boca gulosa dela, que me olhou e engoliu tudo, voltando a chupa-lo e deixar bem limpo. Saimos do banho e antes de nos trocar, voltamos a foder gostoso na sala e ainda recebi sua visita de madrugada, enquanto dormia.

Foram 4 dias de muito sexo na praia e o que aconteceu lá, morreu lá. Voltamos ao trabalho e nosso contato basicamente foi de cumprimentos com beijos no rosto e algumas trocas de olhares safados, relembrando daqueles dias inesquecíveis em Caraguá.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.