"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Dei pros pedreiros


autor: Karol20
publicado em: 03/03/17
categoria: hetero
leituras: 7413
ver notas
Fonte: maior > menor


Perto da minha casa tem uma obra acontecendo, com dois pedreiros muito gatos, com os corpos maravilhosos.

Já faz um tempo que eu eles trocávamos olhares, toda vez que eu ia ir ao mercado tinha que passar por ali e o ponto de ônibus fica bem na frente da obra, e eu sempre percebia os olhares deles pra mim e ficavam fazendo comentários que eu adorava escutar.

Um dia desses fui ao mercado e estava usando um short que era super apertado e marcava demais minha bucetinha, e ficava com a bunda quase de fora. Percebi que só um dos rapazes estava na frente, passei por ali me rebolando e toda empinada e por um descuido deixei a chave cair no chão, me abaixei pra pegar a chave quando eu levantei percebi que a mão do pedreiro tava no pau dele. Desse dia em diante comecei a provocar eles mais ainda. Eles pediram meu número de celular, e eu como não sou boba dei o número, começamos a conversar e toda vez que passava pela obra eu parava um pouco e conversava com eles ali.

Sabe aquele dia que tu acorda louca por sexo ?!!!! Eu estava nesse dia.

Eu tinha que ir no mercado, então coloquei um vestido bem apertado com decote e que ficava com as polpinhas de fora e fui para o mercado. Na ida do mercado passei ali na frente como quem não quer nada,deles me chamou e falou pra mim entrar pois estavam apenas fazendo os acabamentos lá dentro, no caminho ele foi me falando que eu tava muito linda, que o vestido valorizava meu corpo ( meus seios estavam saindo pra fora do veatido), eles estavam me engolindo com os olhos.

Reparei que no chão tinha dois colchões, deu de perceber que era ali onde eles dormiam. Como nossas conversas já estava ficando quente demais, eu percebi que um deles já tava com o pau duro, mas tava tentando disfarçar. Ele saiu da peça pra tomar um ar e eu fiquei conversando com o outro, ele me fazendo várias perguntas e falando do meu cheiro que era maravilhoso e que queria sentir mais de perto, então ele se aproximou e cheirou meu pescoço deixando suas mãos deslizar sobre meu corpo e apertando minha bunda, eu dei um suspiro e ele notou, falando que sabia o que eu queria, me diz de desentendida e ele ficou falando que queria fazer comigo, que queria muito me comer, que eu era a putinha dele.

O outro pedreiro chegou por trás de mim me coxando, pude perceber que ele continuava de pau duro, enquanto ele beijava minha nunca e se entregava em mim, o outro beijava minha boca e agarrava meus seios com muito tesão. As mãos deles iam deslizando no meu corpo, eu me arrepiava com aquilo tudo, já estava com a minha bucetinha enxarcada a essa hora. Então eles tiraram minha calcinha e começaram a fazer carinho na minha buceta bica e no meu carinho sem colocar o dedo, aquilo me deixava mais excitada ainda.

Me ajoelhei no chão e baixei a calça dos dois, os pau deles soltaram pra fora da cueca, peguei os dois pau na mão e comecei a chupar enquanto chupava um batia punheta no outro, ficamos nisso um bom tempo.Até que eles tiraram meu vestido me deitando no colchão, já estava com os bico do seios muito duro e com a buceta enxarcada, enquanto eu chupava o pau de um deles o outro chupava meus seios e ia descendo o meu corpo até chupar minha bucetinha, e massageando meu clitóris até que eu gozei. Eles tavam me deixando mais louca ainda , me chamando de putinha, que eu era a cadelinha deles.

Eu fiquei no meio dos dois enquanto fodia meu cuzinho sem piedade o outro socava tudo dentro de mim com muita força, ficamos assim por um bom tempo, um deles me pegou no colo e me colocou sobre uma bancada, me virando de costas enfiando o pau dele no meu cuzinho, enquanto eu chupava a piroca do outro e assim gozei pela segunda vez.

Enquanto eu sentava e rebolava minha buceta em um o outro me batia com o pau na cara e eu chupava as bolas dele, até que a ele gozou e eu tomei toda aquela porra quentinha que jorrava na minha boca e escorria pelos meus seios. O outro encheu minha bucetinha de leite . Depois que eles gozaram, começamos tudo de novo outra vez, eles me chamando de putinha batendo na minha cara falando que eu era a cadelinha deles, isso tudo e mais os tapas deixavam minha bucetinha cada vez mais molhadinha, e com mais prazer me colocaram de 4 e ficaram comendo meu cuzinho e mexendo no meu grelinho eu estava gemendo muito alto, e eles socando com mais força ainda até as bolas.

Eles enxeram meu cuzinho de porra que quando eu levantei, senti aquilo tudo escorrendo.

Depois disso, eles me deram um banho e no chuveiro teve mais ainda, o pau deles não baixavam nunca, me comeram bem gostoso no banho e gozaram na minha boca fazendo a cachorra deles toma todo aquele leitinho deles. Depois de terminamos eles me secaram e colocaram minha roupa de volta.

Sempre que vou ao mercado passo na frente da obra eles ficam me perguntando quando a cadelinha deles vai aparecer por lá.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.