"Os mais excitantes contos eróticos"


Tomei no cu sem vestido de flores ...


autor: luah
publicado em: 06/03/17
categoria: hetero
leituras: 4854
ver notas
Fonte: maior > menor


Depois de uma semana normal de trabalho e a inquietude da sensação de vazio entre as pernas, um passeio podia ser a resposta para sossegar a fome do corpo mas não era o momento de bater as pernas então um aplicativo de encontros poderia ser um bom passa tempo ou quem sabe uma msg no zap? Comecei a procurar, tinha um oi no zap, meu corpo esquentou deliciosamente, me vi viajando com a mente com aquela foto do perfil.

Um homem comum, sem muito nada além , mas parecia ter sido guiado para mim… poderia ele ter algo para saciar minha fome? Começamos um papo sem muitos detalhes, só nos conhecendo e fui levada na paciência que ele tem ao me escutar e assim aconchegar minhas ansiedades.

Uma noite se passou e o papo foi passando, acontecendo e em outra noite me vi adormece e cheguei a sonhar.

Um encontro marcamos em que eu não deveria muito falar, era uma exigência, era para simplesmente me entregar e não pensar nada além, relaxar e sentir todo momento.

Eu fiz um relaxamento antes de sair para o local marcado e o encontrei, sem saber muito o que esperar e recebi um sorriso com um abraço doce e seguro daqueles que você relaxa as pernas e só retribui com um sorriso sem nada dizer, ele me pegou pelas mãos fortemente e me conduziu logo depois de dizer que estava linda com o vestido longo com vermelho dominando, com uma sandália simples pretinha rasteira …

-Veio como eu pedi ? - Disse ele.
- Sim! - Respondi lembrando sorrindo sentindo falta da minha calcinha por baixo do vestido e fazendo mover as bolinhas tailandesas enquanto caminhava.

Chegamos a um motel bem apanhado e muito discreto e ele pediu um quarto, simples com uma ante-sala que dava para o quarto com uma cama ao centro de frente a um grande espelho tendo um banheiro a direita e a esquerda depois do espelho uma geladeira pequena ao lado de uma janela grande coberta com uma cortina de tom verde que combinava com o quarto.
Enquanto olhava o quarto ele tirou o tênis, ligou o rádio numa música de MPB e ligou o ar condicionado e fechou a porta chegando bem perto de mim pegando minha bolsa e colocando o dedo indicador pedindo meu silêncio, só poderia sorrir e obedecer.

Tirou as minhas sandálias e me puxou pela cintura e segurou a minha nuca com a outra mão me beijando a boca e percorrendo os dedos nas minhas costas até chegar a bunda e a apertou com força apimentando o beijo ao morder meus lábios com força.

Dentro do vestido abriu o meu sutiã e foi descendo e mordeu por cima do vestido meus seios e foi descendo beijando minha barriga enquanto eu passava a mão pela sua cabeça e me contorcia, estava me torturando e não conseguia pensar só sentir as suas mãos nos meus pés que iam subindo junto com o vestido até chegar aos meus quadris e ver minha buceta pegando fogo e simplesmente beijar devagar e continuar a subir e retirar pelos meus braços suspensos junto com minha única peça íntima já aberta e me deitar na cama.

Deite e abra as pernas!!

Depois da ordem, ele abriu sua bermuda e tirou sua blusa sem tirar seus olhos dos meus. O que fazia meu corpo tremer sem saber o que esperar, quando começou a beijar minhas coxas por dentro e descer até minha vagina e começar a me chupar e tocar com dedo as bolinhas … ele brincava ao som das bolinhas sendo tocadas pelos seus dedos enquanto lambia, chupava e mordiscava tudo, eu gemia alto e gritava seu nome.

Não se mexe , fica quietinha senão vai apanhar !!! Falou ele.

Não dava para controlar e ele me deu uma palmada por fora da coxa que me assustei, não foi muito forte mas o susto foi tempero ao prazer e me senti dominada e tive que me segurar, me controlar me deixa mais louca e me lubrificava cada vez mais e ele enfiou a boca e começou a me sugar e pegou a ponta das bolinhas e com os dentes puxou tudo de uma vez rasgando minha buceta e me fazendo gritar seu nome e só me olhou indicando que deveria chupá-lo.

Sua vez !!! - Falou sorrindo.

Puxando minha cabeça enfiou sua pica na minha boca sem nada mais dizer, era gemidos e balançar dos quadris com o seu grande caralho na minha boca, chupava até o talo, colocando garganta a dentro e chupava a cabeça e punhetava com as mãos olhando pro seu rosto mordendo os lábios e se contorcendo de prazer, segurava minha cabeça e socava na minha boca até quando quase gozou e do nada me virou enquanto fui jogada na cama de bruços, me acolhi abrindo as pernas e empinando a bunda que logo recebeu uma palmada em uma banda e outra na outra e quando olhei pra reclamar porque havia sido forte, seu dedo indicador na boca requisitou, ordenou silêncio.

Ele massageou onde havia batido e tirou a bermuda por completo, tirou do bolso uma cartela com cheiro de menta e colocou na ereção e logo socou na minha buceta abrindo com as mãos quase arrebentando tudo sem perdão, eu gritava, gemia , e rebolava naquela poca deliciosa que me fazia ficar com a mente limpa até atingir o orgasmo depois de espasmos lpicos e ele continuou mesmo com minhas pernas bambas se segurando e do nada senti escorrendo pelas minhas costas aquela sensação gelada levada até meu cuzinho enquanto ele metia, sabia que era gel lubrificante e num piscar de olhos ele prendeu minhas coxas e meteu, literalmente tomei no cu e gritei … ele bateu, gritei e ele bateu e acelerou as penetradas e gritava apanhava e tomava mais rápido no cu até que eu gritei, gozei e meu corpo despencou suado na cama e ele socou forte e logo gozou despencando seu corpo alguns segundos depois respirando forte na minha orelha e assim ficando por um tempo.

Senti seu pênis saindo e ele tirando a camisinha e me olhando com sua mão estendida com um sorriso me conduziu ao banheiro e ficou me olhando enquanto a água caiu pelo seu corpo e logo me ensaboou e um beijo maravilhoso com doçura trocamos.

Quando eu ia começar a falar indo pra cama na toalha ele se vira , me olha e diz :

Nada a dizer você é minha !!!

Aquela voz ficou ecoando na minha mente e quando percebi estava ali, ao lado daquele homem em silêncio plena e cheia de desejos mesmo sem meu vestido de flores eu não sonhei.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.