"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Um bom técnico.


autor: MarcosDotado
publicado em: 23/03/17
categoria: hetero
leituras: 2397
ver notas
Fonte: maior > menor


Acabei de me mudar de endereço e meu marido estava viajando como sempre.

Já era pra ter voltado para me ajudar nessas horas tão confusa,mas fica arrumando fretes de um lado pra outro.
Então, vou dando jeito em tudo da melhor forma possível, mas tenho que ter compensações. É claro afinal sou mulher.

Hoje foi o dia de instalar a máquina de lavar-roupas.

Não que fosse necessário, eu sei que basta encaixar as mangueiras dos aparelhos nas torneiras, mas essa história de encaixar começou a me dar ideias... então, lá veio o tecnico.

Estatura mediana, fortinho sem exageros, moreno, com uns 20 anos... gostei.

Feitas as conexões, ele avisou que caso houvesse vazamento quando eu usasse as máquinas, bastava chamar que ele viria reparar.

Então eu disse que iria testar naquela mesma hora, pedi que ele esperasse uns minutinhos.

Coloquei as roupas do cesto na máquina e tirei a roupa que estava usando para lavar também.

A cada peça que eu tirava via o rapaz ficar tenso, meio nervoso.

Não olhava diretamente, mas não se afastava de onde estava.

Fiquei somente de calcinha e soutien, quando ele se manifestou dizendo que a minha lavadora era moderna e poderia lavar lingerie sem estragar.

Eu pedi então que ele me ajudasse a soltar o soutien.

Virei de costas, ele abriu delicadamente o colchete, desceu as alças pelo meu ombro, me entregou a peça de roupa e quando eu me virei o rapaz tranquilo se transformou.

Segurou-me pelos ombros e me encostou no tanque, afastou as minhas pernas com o próprio joelho, forte, mas sem violência, com um movimento rápido, introduziu dois dedos entre as minhas pernas e começou a me masturbar.

Gozei em poucos minutos.

Ele nem esperou eu me recompor, sem se afastar, abriu o zíper e começou a acariciar meu grelo com a cabeça de um cacete extremamente rígido.

Quando eu estava prestes a gozar novamente ele enfiou o cacete com vontade, era enorme e eu não contive um grito de dor e ao mesmo tempo de gozo. Ele perguntou se eu queria que ele parasse e gritei mais alto que não, de jeito nenhum.

Quanto mais ele enfiava, mais eu queria e, apesar de estar sentindo dor, nunca antes havia experimentado tamanho prazer. Nessa hora eu pedi para deitar, não me aguentava em pé.

Ele me pegou no colo passamos pela cozinha e, na sala, fui colocada de quatro na mesinha de centro.

Sem falar nada, ele me posicionou de quatro sobre a mesa e encaixou o pau na minha xoxota.

Gozei mais uma vez e mais outra, já não tinha mais força para gritar ou gemer.

Ele me colocou deitada no sofá e disse que agora ele iria gozar.

Deitou entre as minhas coxas, passou uma das mãos por trás do meu pescoço, colocou novamente o cacete dentro de mim e reiniciou os movimentos firmes e preciso.

Gozei e a última coisa que vi foi ele gozar também. Desfaleci. Acordei duas horas mais tarde, dolorida e vi na mesa ao lado do sofá o cartão com o número dele e uma anotação no verso avisando que haveria uma revisão do serviço na semana seguinte.

E consequentemente toda semana faço revisão nos aparelhos.Algumas vezes a rivisão e feita durante a noite inteira, afinal tecnico novo precisa ter certeza do bom serviço.

Obrigado pelas leituras e comentários.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.