"Os mais excitantes contos eróticos"

 

72 - Mestre e Escrava


autor: bernardo
publicado em: 31/03/17
categoria: hetero
leituras: 2297
ver notas
Fonte: maior > menor


Ela estava no saguão do aeroporto, esperando seu mestre vir buscá-la, tinha acabado de fazer uma longa viagem para encontrar-se com ele, estava cansada e muito ansiosa para vê-lo. Ela saiu empurrando sua mala e ele não chegava, seus olhos o procuravam por toda parte, mas não o encontrava. Até que se aproximou dela um rapaz e diz:

-Você é a Lolita?

- Sim sou eu -ela disse.

- Você deve me acompanhar, eu te levarei para um hotel onde você vai ficar -ela acena com a cabeça e o acompanha. Dentro do carro, seu olhar era triste, porque seu Mestre não foi buscá-la. Ela estava muito ansiosa para vê-lo. Mas por um lado era melhor por que assim teria tempo de se produzir para ele. Chegando ao hotel, subiram para o seu quarto, mas antes de subir, o rapaz (calado e sério) lhe entregou um envelope e disse:

- Esteja pronta ás 20hs, eu mesmo virei busca-la para te levar até ao chefe.

- Certo, estarei pronta!! – ela disse.

O rapaz a acompanhou até a porta do quarto para certificar-se que ela ia ficar bem. Saindo logo após colocar sua mala em um canto do quarto, fechando a porta e saindo em seguida. Lolita se jogou na cama, e ficou sorrindo, estava realmente feliz, em pensar que logo mais em algumas horas ela estaria com o seu senhor, seu dono. Tentando imaginar o que aconteceria naquela noite... Adormeceu...

Algumas horas depois, acordou assustada. Alguém batia na porta.

-Quem está batendo na porta? Será que é meu Mestre? E agora? Eu nem me arrumei – ela disse preocupada, se olhando no espelho para ver se a sua aparência estava agradável, mas agora já era tarde, ele está na porta, tenho que abrir – ela dizia para si mesma quando ouve novamente as batidas e ela corre para abri-la com um sorriso no rosto.

- Boa tarde senhora, vim trazer-lhe uma refeição, onde a coloco? -disse-lhe o camareiro do hotel.

Seu semblante mudou na hora, seu sorriso se desfez e indica uma mesa onde ele podia colocar a refeição. O camareiro saiu e ela ficou feliz e pensativa, seu mestre pensou em tudo. E realmente ela estava com fome...

Era 19:50 e ela já estava ansiosa andando de um lado para outro. Quando de repente escuta alguém bater na porta e ao abrir, reconhece o rapaz do aeroporto, ela pega sua bolsa e sai junto com ele. Depois de 30 minutos de viagem de carro, chegam a um prédio, a rua parecia deserta, com poucas luzes. Ela olha e aquilo já a deixa excitada, o rapaz pega uma venda e a entrega dizendo para coloca-la. Imediatamente ela obedece, pois sabia que era ordem do seu Mestre, e sente um frio na barriga e as pernas tremendo até que enfim chegou o grande dia pensou.

Quando conheceu seu Mestre, ela estava em um relacionamento conturbado, e queria terminar, mas não tinha iniciativa, e nisso as brigas com o companheiro eram cada vez mais constantes, brigavam por bobeiras. Ela não sentia desejo por sexo, se tornando uma mulher fria e sem motivação. E sabia que algo estava errado, sempre foi uma mulher fogosa, que tinha objetivo de proporcionar prazer ao seu parceiro, mas com esse, era diferente, ela não sentia vontade de transar com ele, e com mais ninguém. Estava realmente infeliz, por vezes tentava deixa-lo, mas não fazia. Ela precisava de algo novo, algo que a fizesse voltar a ser aquela mulher feliz e quente.

Então foi aí, nesse período que conheceu seu Mestre, através de uma amiga que a apresentou a ele e conversa vai, conversa vem, um dia, do nada falou em uma conversa pelo WhatsApp, que até a assustou depois ao recordar, eu quero que você me puna.

- Se você quer eu vou te punir, eu sou um dominador!!!- disse ele

Pronto! Foi como um quebra-gelo, começaram a conversar mais profundamente, sobre o assunto, ele fez várias perguntas, para ter certeza que era isso mesmo que ela queria. Naquele dia conversaram bastante sobre várias outras coisas... Dois dias depois e finalmente seu namorado termina definitivamente com ela, ele sabia que ela não era mais a mesma, e viu que estava lhe perdendo e dessa vez era para sempre.

Algumas semanas depois, estava totalmente dominada pelo seu Mestre. Ele passou a ser o centro da sua vida, o dono dela. Tudo que fazia era pensando nele e para ele. Nem mesmo a distância, não foi impedimento para o encontrar. Ele comprou o bilhete de avião, para que sua escrava pudesse vê-lo e estar pessoalmente com ele para a primeira aula de iniciação.



E ali agora ela estava dentro de um carro, esperando para ver seu senhor, cada minuto que se passava, era uma eternidade, ela queria muito vê-lo, abraça-lo e beija-lo. Quando então, o rapaz segura em sua mão e a faz sair do carro e entram em um prédio e caminham em um longo corredor, param e ele abre a porta de um elevador, guiando-a para dentro, e ela se sentindo desprotegida, sendo segurada pela mão por um cara que nunca viu antes, mas aquilo mexia com ela deixando-a ainda mais excitada.

Chegando a uma sala, ele a colocou em uma cadeira sentada, e saiu. A sala parecia ter poucos móveis, fazendo parecer ainda mais sombrio. Quando de repente a porta se abre, e uma pessoa vai se aproximando dela, deixando-a ainda mais nervosa. Ele chega perto e olha de cima em baixo, observando cada detalhe, para ver se ela não tinha lhe desobedecido e é bom que se diga que no envelope que receberá estava escrito, como ele queria que ela se vestisse, depilasse, arrumasse o cabelo, a maquiagem e etc. E ela tinha feito exatamente como ele ordenara, ou seja, estava vestida com um vestido preto, curto e bem justo, que mostrava perfeitamente a silhueta, calcinha fio dental e sutiã meia taça, meias 7/8, salto 17 cm preto, cabelos soltos com poucos cachos na ponta, estava incrivelmente linda.

Ele se abaixou, cheirou seu pescoço e pôde ouvir sua respiração ofegante. Pegou-a pela mão fazendo-a se levantar e dar uma voltinha e a outra mão que estava na sua cintura, deixou-a escorregar lentamente para a bunda. Ela queria lhe perguntar se era seu Mestre, mas se conteve. Ele foi escorregando seu vestido lentamente deixando-o cair no chão, tirou seu sutiã, deixando-a apenas de calcinha.

- Muito bem! Vejam só, finalmente você é minha. E eu posso fazer o que eu quiser com você. Você é minha escrava e como minha escrava deve me obedecer.

- Sim Mestre – ela disse concordando com um leve aceno de cabeça sentindo-o sair de perto dela e voltar com cordas na mão e ordena que ela se ajoelhe.

- Ajoelhe-se escrava – ele ordenou com severidade.

Imediatamente ela fez o que ele mandou e ele coloca suas mãos para trás e as amarrou. Ele a levanta e a colocou em uma espécie de sofá-cama e começou a alisar seu corpo com suas mãos grandes e macias, começando pelos pés, subindo pelas pernas chegando até as cochas, e começou a acariciar mais lentamente, no meio delas, fazendo encostar seu dedo de leve no seu grelinho. Ela sentiu um arrepio e imediatamente molhou a calcinha. Ele desvia a mão e continua subindo até seu percing na barriga, puxando-o um pouco, fazendo-a sentir uma pequena dor.

- Ainnnnm

Ele puxa mais uma vez o percing, causando novamente dor, e continua subindo sua mão até parar nos seios, onde brinca com eles, torcendo os bicos, deixando-a ainda mais excitada, alternados entre eles, fazendo-a delirar de prazer. Ele então se abaixa e mexe em uma sacola, tira dois grampos e os põe nos bicos dos seus seios, fazendo-a gritar de dor, deixando-os presos aos seus biquinhos e vai e tira sua calcinha, que a essa altura está toda melada e sente o odor que exala dela.

- Que cheiro delicioso você tem minha puta -ele disse cheirando a calcinha e a joga para o lado e começa a colocar seu dedo dentro da boceta, e o deixa escorregar para dentro, tirando e colocando, e ela gemendo e se desmanchando de prazer.

- Como você está molhada cadela – ele disse enfiando o dedo cada vez mais forte e quando ela está quase tendo seu primeiro orgasmo ele para e começa a alisar sua bunda, colocando o dedo na entrada do seu anelzinho, fazendo-a delirar de prazer, enfiando e tirando.

- É hoje que eu estouro suas preguinhas, não concorda minha putinha?

- Sim Mestre, ele é todo seu, só. .. – e antes que ela terminasse de falar ele meteu um tapa na cara, fazendo-a calar imediatamente.

- Calada! Eu ainda não lhe ordenei que falasse. E saiba que eu não tolero desobediência - ele mal terminou de falar e se escuta um estalo.

- AIHMMMMMNNNNN

Ele bate em suas nádegas com um chicote, deixando a bunda vermelha na mesma hora, e bate várias vezes até ver que ela vai se comportar. Aí ele a vira de barriga para cima e começa a chicotear sua xoxotinha, ele bate e acaricia com o dedo, levando-a ir do inferno ao céu ao mesmo tempo. E chicoteia seus seios e outra vez a bocetinha, alternando entre um e outro, fazendo os prendedores enfiar mais na sua carne. Ela está em êxtase de puro prazer e dor. Mais dor do que prazer, gemendo sem parar, como uma cadela no cio, de repente ele para, tira os prendedores do bico dos seus peitos fazendo com que ela tenha uma leve sensação de alegria pois já não aguentava mais e pensando que estava tudo acabado ele a surpreendeu despejando cinco gotas de cera de vela em cada dos biquinhos dos seios fazendo-a gritar de prazer e dor, mais dor do que prazer pois só quem já derramou gotas de cera de vela em seus seios sabe o quanto dói e como a sensação de submissão e humilhação é forte durante um castigo, pois você está sendo penalizada por algo que fez errado, ou no seu caso, pelo que não fez!. Depois lhe dá um longo beijo apaixonado e o escuta pedir:

- De pé cadela, tire a venda dos olhos e ajoelhe-se diante do seu Mestre.

Ela, agora olhando-o nos olhos acena com a cabeça, como pedindo permissão para falar, ele consente e ela fala:

- Sim meu Mestre!!!

Em seguida se levanta imediatamente, e ele se senta em uma cadeira e começa a tirar suas roupas, calça e colete de couro e ela se ajoelha e o ajuda a tirar seus sapatos e suas meias, abaixando mais um pouco e começa a beijar seus pés, a lavá-los com sua saliva, beijando e implora:

- Mestre, come meu cuzinho, estou louca para ser fodida pelo seu pau. Por favor, Mestre eu não aguento mais. Eu quero sentir seu enorme pau dentro de mim, por favor.

Termina de falar e continua beijando seus pés com a bunda livre no ar. Ele olha com um olhar malicioso e se levanta, acenando para que ela continue naquela posição, e ela permanece intacta, cabeça abaixada e bunda elevada. Ele vai por trás, começa a acariciar novamente seu cuzinho, colocando um dedo na entrada, empurrando com força, para forçar a entrada, e fica naquele, tira e põe, depois força dois dedos para entrar, entra com um pouco de dificuldade, e tira e monta em cima dela, ajeitando seu pau na entrada, imediatamente empurra se pau para dentro com toda força, segurando-a firme seu quadril, para que ela não pudesse sair. Ela tenta, mas é impossível na posição que está, rasgando seu cuzinho, e começa a estocar rápido, com força, e violência, e ela grita alto de dor, cada vez mais alto, ele para e pergunta:

- Está doendo? Quer que eu pare? Você mesma que implorou para que eu pudesse comê-lo.

- Não, para não Mestre continua... Ahhhhhhhhhhhhh

Ele continua com mais força, arregaçando seu cuzinho, estocando cada vez mais forte, e mais forte até ela gozar loucamente, gritando ainda mais alto. Ele não aguenta e derrama todo seu esperma dentro do seu cuzinho. Fazendo-a sentir cada jato de seu sêmen dentro do seu cuzinho arrombado. Ele a desamarrou e a pega em seus braços fortes colocando-a no sofá-cama, deitando ao seu lado. Ela coloca a sua cabeça sobre seu peito, assim escutando a batida do seu coração e fala baixinho:

- Mestre eu te amo, e obrigado por me deixar ser sua escrava...

Naquela noite transaram até umas 4:00 da manhã e dormiram abraçados, e em seus braços acordou. Olhou e viu que ele estava ali, e que não era um sonho era tudo real.

______________________

Cara (o) leitora (o), se você gostou desse conto vote, mas também comente, é sempre importante ter o seu voto, mas também saber o que você acha do conto que leu, se te deixou excitada (o) se te deixou com tesão, se você se masturbou imaginando estar vivendo aventura que leu, ou estar no lugar de um dos personagens. Seu comentário me ajudará a escrever cada vez melhor para aumentar a sua libido e fazer você gozar cada vez melhor. Se desejar entre em contato pelo Skype: bernard.zimmer3; e-mail: bernard3320@live.com; WhatsApp: 11944517878.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.