"Os mais excitantes contos eróticos"


Caraleo, ele entrou no ônibus. . .


autor: luah
publicado em: 11/04/17
categoria: hetero
leituras: 4191
ver notas
Fonte: maior > menor


Caraleo ele entrou no ônibus, já senti a buceta molhar, ele já vem sorrindo ao meu encontro e o ônibus está cheio demais, ainda bem que estou sentada e assim ele não vai poder fazer muita arte.

Ele estava com uma blusa branca, pensei em perguntar seu nome mas ele cortou meus pensamentos perguntando se estava tudo bem enquanto mexia meu cabelo num carinho discreto.

Do meu lado tinha um homem boquiaberto num sono da meia idade. Que nem reparou na hora que sentei e muito menos nas coxas do meu amigo encostando no meu ombro.

O ônibus estava atrasado e as curvas estavam sendo feitas com muita velocidade e seu pênis quase entrava na minha boca por baixo da sua calça social bem cortada, deliciosamente sentia ele crescendo e visivelmente latejava pra mim. Sempre sorrindo me seduzia gostoso com desejo no olhar.

Vocês sabem como sou arteira, comecei a mexer no celular e depois de observar que só ele visualizava a tela, parei numa foto minha chocolate com morango, linda, buceta bem próxima aos olhos, ressaltando o chocolate da minha cor, quente e deliciosa, com a minha entradinha rosada, morango convidativo, parei e fiquei avaliando enquanto vi seu pênis cresce alarmantemente, sorri amando aquela delicia passando minhas mãos pelas suas coxas enquanto ele se contorcia arrumando na cueca seu amigo.

Aquele sensação de proibido já era conhecida pela gente, só aproveitamos com dedicação.

-Quando desceremos no mesmo ponto minha morena ?

Quando ele falou isso, a voz grossa me arrepiou com loucura e eu sorri sem nada dizer, fiz uma carinha de menina sapeca e ele sorriu em resposta.

-Que tal sábado nesse mesmo ônibus até o ponto final ? Vou te aguardar de vestido longo.

Fiquei sem reação pois o senhor que estava ao meu lado acordou e visualizando nervoso pela janela, já foi levantando cheio de pressa, deu sinal e se foi, deixando o local livre pra ele que já sentou me puxando pela nuca e me beijando com fome, colocou a minha mão no seu pênis massageando e se entregando.

Delicioso seu toque, medida certa, senti suas mãos na minha coxa, nem ligava se alguém olhava, já estava na putaria.

Percebi que uma mulher olhava, branca, mediana, de seios fartos que aproximou seu corpo dele que estava no corredor, quando ele percebeu enquanto roçava minhas coxas, ela sorriu e eu sorri liberando ele que sentou no centro da cadeira dividindo um mão pra cada uma, eu me sentei de lado para observar a safadeza dele que pegou com força a coxa dela por cima de um vestido larguinho e colorido, ela gemeu no olhar e ele enfiou a mão por dentro do vestido devorando suas coxas enquanto me puxou me beijando com com gosto fazendo ela perceber quem era a sua dona naquele momento, tirou a mão dela e chupou seus dedos e voltou enquanto ela se segurava no canto da poltrona, senti como se fosse em mim, aqueles dedos entrando nas pernas dela, ele é muito safado, um devorador de mulheres.

Ele penetrou mais umas vezes e logo tirou seus dedos e me beijou com força com suas duas mãos passeando por mim.

Quero você morena!!!

Envolvente demais, a mulher que estava em pé logo sentou num lugar que ficou vago, olhando para ele que levantou para soltar e me lembrou que sábado estará no ônibus no mesmo horário, piscou pra outra mulher e se foi.

A mulher veio pro meu lado, conversando que tenta ficar com ele a muito tempo e ele sempre disfarça o olhar, ela queria saber como eu tinha seduzido ele, respondi que sou Luah e isso basta. Ela pegou um cartão com seu número e pediu pra que eu ligasse pois poderíamos sair os três para uma aventura.

Não sei se pegarei o ônibus no sábado e vivo intensamente esse desejo reprimido e me me entrego ao gozo ou não …


Caro leitor o que devo fazer ? E a mulher ? Sei que se eu parar pra pensar minha aventura já começou o melhor é terminar pois eu não penso demais, eu vivo intensamente sou LUAH.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.