"Os mais excitantes contos eróticos"


Coroa que levou nuvem


autor: nessastella22
publicado em: 12/04/17
categoria: coroas
leituras: 3305
ver notas
Fonte: maior > menor


Nossa amiga Laís conversava conosco uma tarde. Estava toda produzida, o que nos chamou a atenção. Qual o motivo daquilo? Rindo, ela nos contou que tinha um encontro.
– Meu coroa rico me chamou hoje… e tenho de ir bem chic…
– Como assim? Coroa rico? Te chamou? Explica!
– Ele é um médico, não posso revelar o nome, tá? Que já nasceu rico e herdou a clínica e os clientes do pai, super milionário, dono de fazendas e tudo o mais. E hoje, ele já tem 50 e tantos anos, tá quase aposentando e não tem herdeiros. Ou seja, a fortuna que o pai deixou pra ele ele trata de se desfazer dela, porque não quer saber de brigas com a ex-esposa e os familiares dela, que estão de olho em tudo. Ele já vendeu duas fazendas, ainda falta uma. Carros só tem um, e dispôs de quatro!!! Tem muito dinheiro.
– E o que você tem a ver com isso?
– Simples, ele gasta uma boa grana com meninas lindas como eu… fui apresentada a ele por uma amiga que também usufrui dessa maravilha. Quando ele está a fim, pega o telefone e liga, chamando ou para o consultório ou para a casa dele. E aí ele nos come. Maravilhosamente bem, diga-se de passagem. Se fosse só por dinheiro eu não ficaria. Fico porque além de presentes e dinheiro ele me dá muito prazer. Saio de lá até trupi caindo, nunca deixei de gozar quando transo com o Donato.
Ao terminar de falar ela ficou verde. Tinha dito o nome dele, e não podia. Se alguém descobre que ela contou, ela perderia a boca. Nos pediu, quase ajoelhada, que nunca contaríamos a alguém. Se conto hoje é porque ele já se foi, isso aconteceu há mais de 30 anos.
Como Meg era super curiosa, quis saber dos detalhes todos, desde o tamanho do pau dele até o que ele fazia. Como eu notei que Laís queria contar, mas a minha presença a incomodava, saí, fui para o quarto e fiquei arrumando coisas, enquanto as duas conversavam. De vez em quando, uma risada mais alta da Meg me dizia que ela devia estar ouvindo coisas bem interessantes. E é claro que, assim que Laís saiu para atender ao chamado do Donato, Meg me contou o que havia acontecido com nossa amiga na ultima vez que eles se encontraram.
– Primeiro ela me contou que o pau dele era grande, mas não enorme, tinha uns 20cm. Depois ela disse que, da última vez, ele a chamou ao consultório e a “atendeu” depois que a secretária tinha saído e não havia mais pacientes. Ah, a secretária também integra o time das que ele convoca… A Laís tinha conhecido e garantiu que era muito bonita também.
– Então, ela chegou e ele não perdeu tempo, foi tirando a roupa dele e dela, fez ela ficar inclinada numa bancada que tem no consultório e já foi mandando ficha. Enfiou o pau na xoxota dela e, detalhe curioso, ele não dá muitas bombadas. Dá algumas, depois para e ela é que tem de ficar mexendo o corpo, fazendo o vai e vem no pau dele. Aí ele torna a bombar. Depois ele a levou para a outra sala, onde tem a maca em que ele atende, colocou-a deitada, com as pernas bem abertas e meteu de frente. E só aí se dignou dar uns beijinhos nela.
Comentei que ainda bem, porque estava ficando uma trepada bem impessoal. Meg concordou comigo e continuou me contando.
– Ela me disse que sempre que dá para ele no consultório, marca o tempo, pois tem um relógio grande na parede. E naquele dia ele ficou 12 minutos bombando, depois a pegou e colocou sentada em seu pau, só que ele estava em pé, segurava na bunda dela e fazia ela ficar subindo e descendo com o corpo. Parece que ele cansou, sentou-se com ela ainda penetrada e aí ela ficou cavalgando. Já tinha gozado uma vez, mas, pelo jeito, ia demorar ainda para ele acabar.
– A cavalgada dela durou 7 minutos, marcados no relógio e só não durou mais porque ela já estava estraçalhada… tinha gozado e mal tinha forças para continuar cavalgando, por isso parou e ficou esperando para ver o que ele iria fazer.
– Só que ele não fez nada. Deixou-a sentada no pau, só ficou mexendo lentamente e depois acelerou, fez ela gozar de novo e aí ela foi chupar o pau dele, chupando até ele gozar.
– Viu aquele colar chiquismo que ela usava hoje? Foi o presente que ela ganhou naquele dia!
– Que coisa maluca… eu pensava que já tinha visto de tudo… e sempre tem uma surpresa dessas. Ficou com vontade de conhecer o ricaço?
– Eu não, me contento com meu coroa que não é rico mas me satisfaz plenamente… já vi que você está de pau duro, vem cá e me come, coroa!
Sente naquele pau duro e gozei de novo .........


Comente e dê sua nota !



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.