"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Aprendendo a ser puta


autor: eericaa
publicado em: 20/04/17
categoria: hetero
leituras: 5449
ver notas
Fonte: maior > menor


Me chamo Izaa tenho 20 anos, loira magra, físico de academia nada exagerado, tenho tudo em forma, cabelos grandes, boca rosada, seios empinado e bunda redondinha, eu namoro o Marcio, ele tem 32 anos, nós sempre tivemos um namoro aberto e liberal, praticamos sexo oral, anal, fazemos de tudo um pouco, mas só eu e ele entre quatro paredes (ele já tinha tido muitas outras aventuras, eu não).
Ele começou a me falar algumas fantasias que ele gostaria de realizar comigo, e aquilo me deixou louca, cadê vez mais excitada, fazendo com que eu gozasse só de ouvir. Um dia ele me confessou que queria fazer sexo na rua, para que todos vissem a minha boceta e o meu cuzinho e visse o quanto eu era fogosa, achei que ficaria só na fantasia. Mas não demorou muito e ele me convidou para sair, só que eu teria que sair vestida como ele queria;
- Vc tem que ir de mini saia, sem calcinha, de baton e esmalte vermelho.
Achei meio louco, mas confesso que fiquei toda excitada. Fomos a um lugar muito legal, tomamos um vinho, namoramos bastante, ele falou um monte de sacanagem no meu ouvido.
Saímos de lá e fomos ver as putas trabalhando, e ele confessou que o sonho dele era me transformar numa puta. Tomamos mais uma batida e fomos embora, no caminho ele ia me falando muitas coisas maliciosas, e enfiava a mão entre as minhas pernas, acariciando meu clitóris, quando dei por conta eu também estava acariciando aquele pau maravilhoso e enorme.
Achei que iríamos para casa, quando ele parou em uma rua meio deserta, e foi logo me atacando, nos beijamos muito, estávamos enlouquecidos de tanta excitação, trocamos muitas caricias, ele abriu o zíper e colocou para fora o seu pau, não aguentei, comecei a fazer uma oral nele, daquelas que só se vê um filme, bem devagar, passando a língua na cabeça, no saco, o colocava todinho na boca e ficava mexendo com a língua, enfim uma coisa bem delicada, sem pressa nenhuma, quando percebi estava toda molhada de excitação, de vez em quando passava algumas pessoas a pé ou de carro, disfarçávamos, mas não paramos, ele me colocou de um jeito no banco do carro, e como eu estava sem calcinha, ele levantou a minha saia e começou a me chupar com tanto gosto, chupava mesmo, enfiava a língua lá dentro, tipo beijo de língua.
Eu urrava de excitação, ele mordia meu clitóris, prendia o com os dentes e passava a língua, sugava-os para dentro da sua boca, dava lambidas que vinham do meu cuzinho até o umbigo, eu gozei 2 vezes sendo que a primeira foi enorme de tanto excitação que eu estava, e o pau dele mais duro do que nunca, uma rocha, ele abriu a porta do motorista saiu para fora e falou fica de quatro no banco, não pensei duas vezes. Em seguida debrucei no banco e com a bunda virada para ele, que não resistiu e meteu a língua em meu cuzinho, e eu fiquei fazendo movimentos circulares com sua língua. Deu uma lambida, que foi do meu cuzinho até a nuca e para dar essa lambida, teve que se levantar e aproveitando o ensejo seu pau com mira telescópica bateu direto em minha boceta, só que ele não quis enfiar direto, ele falava:
- É assim que se come uma puta, bem devagar
Colocou a cabeça e segurou com sua mão, pois eu morrendo de tanto tesão forçava a bunda para trás para entrar tudo, ele pediu calma e foi colocando bem de leve, e foi enfiando lentamente fazendo movimentos com seu quadril, para direita e para esquerda e eu também o acompanhava rebolando.
Quando entrou até o fim, ele abraçou minha cintura e apertou para entrar tudo até as bolas Foi o melhor orgasmo da minha vida, e com o pau dele todinho dentro de mim, começou a me comer de verdade, pegava em minha cintura e puxava em direção a seu pau, acariciava meus seios, puxava meus cabelos como uma rédea, me chamava:
- Potranca, cadela , puta.
Eu fiquei louca, e gozei novamente. Ele tirou o pau latejando de minha boceta todo lubrificado pelos meus orgasmos e colocou seu pau dentro do meu cuzinho, e foi empurrando para dentro bem de leve, ai sim eu fiquei louca, ele sabe que eu adoro dar o cu, e com os dedos dentro da minha boceta tocando uma sirica. Conseguiu enfiar até o fundo. Só que lentamente, eu rebolava forte e estava gostando, quando chegou a hora de ele gozar, abraçou-me pela cintura, apertou-me com tanta força e gozou, senti aquela porra quente dentro de mim, foi maravilhoso, ficou lá dentro ainda um tempo.
Depois de nos ajeitarmos, ele me disse:
- Esta foi sua 1° aula de puta, vou te transformar em uma puta maravilhosa…
E esta conseguindo....

Até mais meus amores, um beijo gostoso!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.