"Os mais excitantes contos eróticos"


Viagem com Carlos e Ana !


autor: Perigoso147
publicado em: 04/06/17
categoria: romance
leituras: 1836
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá amigos do clímax, espero que tenham gostado da primeira parte dessa louca história vivenciada por mim durante alguns anos. Segue agora a segunda parte. Boa leitura.
      Bom depois de tudo que assisti, não tinha como agir normalmente ou com indiferença, comecei a olhar para eles com outros olhos...Ana por quem eu já nutria muito tesão, passou a ser a musa de minhas punhetas e Carlos que era tipo um tiozão para mim, no começo passou a me deixar um pouco com medo eu acho, não conseguia distinguir bem o que sentia em relação a ele, mas mesmo assim fomos ficando cada vez mais próximos. Carlos continuava a me acompanhar nos treinos e jogos, as famílias continuavam se reunindo sempre, e assim o tempo foi passando sem nada de extraordinário acontecer, eles as vezes saiam e voltavam tarde, mas sempre chegavam em casa sozinhos. Eu já estava com quase 16 anos e era mais desenvolvido fisicamente do que os garotos da minha idade, fato esse que sempre me ajudava com as garotas e Ana passou reparar isso também, uma vez estávamos na piscina do clube e ela disse para o Carlos.
  - Olha como o Marquinhos cresceu já é quase um homem.
   Carlos só me olhou e sorriu...
   Mais uma vez eles me pediram para ficar com o moleque para saírem e eu fui...gostava de ficar lá pois podia assistir TV até tarde e sempre ficava aquela expectativa de alguma coisa acontecer...e nessa noite aconteceu. Eu estava muito cansado pois tinha jogado naquele dia e acabei pegando no sono mais cedo que o de costume e nem ouvi quando eles chegaram, acordei com os gemidos da Ana...a porta do quarto estava aberta, me levantei sem fazer barulho...parecia que eles estavam na sala...fui bem devagar e chegando no fim do corredor eu vi aquela cena linda...
   Ana estava de quatro no sofá com as calças abaixadas até o meio das coxas....a blusa levantada deixando os peitos de fora....e o Carlos metendo com força nela. As luzes estavam acesas e minha visão era perfeita, Ana com o rosto vermelho e molhado de lágrimas. ..sorria, mordia os lábios apertava os seios e mandava o Carlos meter com força...rebolava e jogava a bunda para trás...era incrível ver aquela mulher baixinha e magrinha aguentar uma rola daquele tamanho, Carlos metia sem dó, chamava ela de putinha e dava tapas naquela bundinha branquinha que a essa altura já estava vermelha de tanto apanhar...quando Ana começou tremer anunciando que gozaria mais uma vez, Carlos abriu sua bunda cuspiu no se cuzinho e enterrou o dedo...Ana enlouqueceu de vez, gemia tão alto que fiquei com medo do moleque acordar e acabar com a brincadeira, ela gemia muito alto e dizia:
-Eu quero os dois, quero vocês dois dentro de mim, fala com ele amor, fala...
  Carlos não aguentou ouvir aquilo, puxou ela pela cintura e encheu ela de porra....a essa altura eu já tinha melado minha cueca toda também.
Eles foram se recompondo e eu voltei para o quarto, mas fiquei em pé perto da porta escutando eles conversando.
  - você quer ele mesmo ? Carlos perguntou.
   - quero muito...você sabe.
  Eles se levantaram do sofá eu corri e me deitei, Ana entrou no quarto ficou alguns segundos e saiu. Fiquei me perguntando, "ele quem"???
   No dia seguinte Carlos me chamou cedo para irmos a feira e disse que atarde iríamos todos para o clube inclusive meus pais. No caminho ele me perguntou como tinha sido minha noite, notei um certo sorriso no seu rosto, fiquei meio sem jeito mas disse que foi normal.
  - Normal, tem certeza ?  você devia estar mesmo cansado pois ontem agente fez muito barulho ele disse sorrindo.  Atarde correu tudo normalmente, Ana como sempre deslumbrante e quando ia para piscina era um show aparte, todo mundo dava um jeitinho de olhar pra ela. Já estávamos nos preparando para ir embora quando o Carlos chamou o meu pai e disse que no próximo fim de semana eles iriam para uma chácara de um amigo na sexta feira anoite e voltariam no domingo anoite e como meu aniversário seria na quarta feira perguntou se eu poderia ir junto, meu pai concordou na hora e eu adorei a surpresa. Durante a semana fui algumas vezes na casa deles, Ana estava diferente, parecia nervosa quando estávamos a sós, algumas vezes vi que me olhava de uma maneira que não costumava olhar antes...Na quarta a noite meus pais fizeram uma festinha pra mim, coisa simples só pra não passar em branco mesmo, Carlos me deu uma chuteira e Ana me disse que o presente que me daria ainda não tinha chegado e me daria no fim de semana, fiquei curioso e ainda mais ansioso pra chegar a sexta. Finalmente o dia chegou, assim que cheguei da aula arrumei minhas coisas e fiquei contando as horas. Assim que Carlos chegou do serviço me despedi dos meus pais, guardamos as coisas no carro e partimos, seriam duas horas de viagem e no caminho tive a primeira surpresa. Perguntei ao Carlos se teria muita gente e ele disse que seria só agente...olhou para a Ana e sorriu....Ana se virou pra mim e disse :
  - Esse fim de semana vai ser só nosso e tenho certeza que você vai adorar.  Nossa nem sei bem o que senti na hora, pensei mil coisas ao mesmo tempo, mas fiquei na minha.
No caminho parámos em um posto de gasolina, Ana desceu e disse que iria até o banheiro com o filho, ela usava um vestido branco com estampas floridas e de um pano leve, enquanto ela caminhava eu meio que viajei na bunda dela, o vestido marcava uma microcalcinha atolada no rabo...todo mundo olhava, só me dei conta que estava viajando quando ouvi o Carlos perguntando:
-Ela tá linda né ?
Olhei pra ele com um certo espanto e foi ai que ele disse.
-Não precisa ficar assim não, eu sei que posso confiar em você, então escuta, Ana e eu gostamos e confiamos muito em você. Naquele momento tive a certeza de que algo ia rolar, meu coração disparou, eu disse pro Carlos que também gostava muito deles e que ele podia confiar em mim com certeza. Ana voltou e notou que estávamos sérios e perguntou o que houve. Carlos sorriu e respondeu "papo de homem". Enfim chegamos na tal chácara, um lugar grande com muito verde, uma varanda grande e uma piscina, a casa tinha uns 4 quartos, Ana me mostrou o meu, tinha um sofá e uma cama de casal. O moleque já estava dormindo e ela o colocou no quarto que eles ficariam. Carlos já estava bebendo uma cerveja e preparando uns aperitivos, estávamos ali papeando até que Ana chegou e nos deixou boquiabertos....ela usava um biquíni amarelo que mal cobria os bicos dos peitos com uma calcinha sem forro que desenhava sua racha, ela tinha um bucetão mesmo. Vinha segurando um embrulho de presente e disse que era meu....e que queria me ver usando. Abri o embrulho, era uma suga vermelha. Fui me trocar e quando voltei os dois estavam no maior amasso na piscina, Ana me olhou e disse que a sunga tinha ficado perfeita em mim. Eu já estava bem sem vergonha...um pouco nervoso é claro, mas vergonha eu já não tinha. Ana saiu da piscina e disse que iria dar uma olhada no filho, olhando ela naquele biquíni foi impossível não ficar de pau duro, entrei na piscina pra disfarçar um pouco, Carlos me ofereceu uma bebida e me perguntou se eu estava nervoso, eu disse que sim e ele só me disse pra deixar rolar. Quando Ana voltou, Carlos saiu e foi de encontro a ela, disse alguma coisa que a fez sorrir, eles se beijaram e então Carlos se sentou na varanda e ela veio novamente para piscina....eu estava no meio da piscina de frente para eles...ela mergulhou e saiu bem na minha frente, me olhou por uns segundos...e sem dizer uma palavra me deu um beijo na boca, um beijo demorado, molhado, fomos nos abraçando, aquele nervosismo foi sumindo e dando lugar a um tesão indescritível, Ana me beijava como se estivesse esperando aquilo por muito tempo, passou os braços pelo meu pescoço e laçou as pernas na minha cintura...ela era tão pequena e delicada que era fácil levar ela pra onde eu quisesse, ainda mais dentro d'água. Ficámos um bom tempo naqueles beijos. Ela chegou no meu ouvido e disse que naquela noite ela seria só minha. Se soltou de mim e disse para entrarmos. Eu nem me lembrava mais do Carlos que permanecia sentado na varanda. Quando saímos da piscina ela foi até ele, eles se beijaram e ela disse : "obrigado amor". Ele só sorriu e a beijou novamente. Ana me pegou pela mão e fomos para o meu quarto e pelo caminho fomos nos beijando e nos tocando, o biquíni que era minúsculo já não estava mais cobrindo o bico dos seus peitos, acabei de tirar a parte de cima encostei ela na parede e fui chupar aqueles peitinhos deliciosos, a essa altura Ana já estava com respiração ofegante, tirou o meu pau pra fora da sunga e começou a fazer uma chupeta ali mesmo no corredor e quando viu que eu estava prestes a gozar ela parou e mandou eu ter calma, nossa meus cocos até doeram de tanto tesão. Acabámos de chegar no quarto, Ana deixou a porta aberta e apagou a luz, mandou eu me sentar no sofá, puxou a calcinha de lado e trouxe pra perto do meu rosto, me pegou pelos cabelos e apertou a buceta contra minha boca....nossa que buceta gostosa ela tinha, apesar de ser magrinha a buceta dela era grande e carnuda, estava toda molhada e aquele mel na minha boca me deixava inebriado...chupei ela com gosto mesmo, nunca tinha chupado uma buceta daquele jeito, minha cara ficou toda melada. Ana subiu no sofá e veio descendo devagar sobre minha pica....sentir aquela buceta quente no meu pau foi uma sensação incrível. Ana quicava com força deixando meu pau todo melado...tanto que sentia escorrendo pelos meus cocos...logo ela começou a chorar e sorrir de tesão, já tinha visto isso antes e agora estava vivendo a situação. Segurei Ana pela cintura e levantei sem deixar o pau sair de dentro, coloquei ela na cama de pernas abertas e comecei bombar com força...Ana logo começou a tremer e se contorcer...começou a gemer alto e mandar eu fuder, eu não aguentava mais e disse que ia gozar. "Goza nessa buceta goza...enche ela". Gozei como nunca havia gozado antes...minhas pernas até tremeram...a porra escorria daquela buceta suculenta mesmo com o pau dentro dela. Ficámos calados e abraçados por alguns segundos...Ana me deu um beijo e me convidou pro banho. Parece que nesse momento voltei a raciocinar e perceber que aquilo estava acontecendo de verdade...eu estava fudendo a musa das minhas punhetas...a mulher do meu "tio". Fomos para o banho Ana estava com aquele rosto avermelhado, nos beijávamos o tempo todo...o tesão era demais. Mal entrámos no banheiro e ela já já foi logo pegando no meu pau denovo que ainda estava duro feito rocha. Alisou um pouco enquanto me beijava. Ana se ajoelhou debaixo do chuveiro e começou aquela chupeta sensacional novamente...ela sabia mesmo como chupar uma pica, lambia do pé a cabeça, brincava com a língua na cabecinha e depois engolia tudo de uma vez. Enquanto me chupava enfiava os dedos na buceta...1 2 3 dedos de uma vez...me mostrava o quanto os dedos estavam melados e os lambia...puta que pariu, ela era muito cachorra. Sem largar meu pau, ela se virou ficando de quatro e me puxando pra baixo...encaixou meu pau na buceta e veio pra traz de uma vez....soltando um gemidinho delicioso. Ficou ali mexendo devagar e começou a falar que sentia tesão dando pro Carlos e e imaginando que eu estava escutando e que agora era ele que estava escutando. Fiquei alisando aquela bunda enquanto ela se movimentava lentamente, aquele cuzinho abria e fechava conforme ela ia pra frente e pra traz...molhei o dedão com saliva e passei no cuzinho dela que chegou a arrepiar e suspirar...fiquei massageando aquele rabinho por alguns minutos e depois fui enfiando o dedo devagar. Ana começou a rebolar com mais força e a gemer mais ainda. Ela foi pra frente tirando meu pau daquela buceta, pegou meu pau e pois na porta do cuzinho e foi deixando ele deslizar pra dentro, aquele rabo já era bem acostumado com pica....entrou fácil, nunca tinha comido um cuzinho de mulher antes, só um viadinho do time e foi só uma vez. O cuda Ana era muito mais gostos e guloso....fomos aumentando o ritmo da foda e logo estávamos metendo com força, ela amava da o cú, parecia que entrava numa espécie de transe, gemia mais gostoso, rebolava mais gostoso. Ana enfiou os dedos na buceta e mandou eu meter com força que ela ia gozar. Como sempre ela começou a tremer...disse que estava gozando. Lágrimas escorriam pelo seu rosto e derepente Ana se deitou no chão, parecia que estava tendo uma ataque do tanto que tremia e gemia....são raras as mulheres que gozam com tanta intensidade. Fiquei olhando surpreso em ver aquilo...nossa era demais. Fui deitar sobre ela tentando colocar o pau pra dentro denovo mais ela disse que não aguentaria mais no cú. Mandou eu me sentar no vaso e disse pra que eu gozasse na boca dela, e começou chupar meu pau dessa vez com mais vontade ainda, não teve como aguentar muito tempo....anunciei que gozaria e Ana engoliu meu pau todo até encostar na garganta e eu gozei novamente, a putinha engoliu tudo...lambeu meu pau sem deixar nada e depois me puxou pra ela e me deu um beijo, dava pra sentir o gosto da minha porra o que pra mim foi uma sensação estranha, mas continuei beijando. Voltámos para o quarto e nos deitamos os dois pelados. Ana disse que estava exausta e que tinha adorado transa comigo e que fazia tempo que estava querendo isso. Voltou a dizer que naquela noite ela seria só minha, mas que o fim de semana só estava começando. Ficamos abraçados e adormecemos assim...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.