"Os mais excitantes contos eróticos"

 

TRIO PARADA DURA


autor: Cafécomleite
publicado em: 06/09/17
categoria: grupal
leituras: 1539
ver notas
Fonte: maior > menor


Sábado a noite, fomos a um barzinho perto de casa. Estava calor e eu pedi pra Chris vestir apenas seu micro vestidinho branco com tamancos de salto alto vermelho. Mais nada. Nenhuma peça íntima por baixo. Dava pra ver o bico dos peitos dela pela transparência do vestido. E, sempre que ela andava, sua bunda enorme rebolando sem calcinha, era notada por todos que ali estavam. Ela fazia questão de ir ao banheiro constantemente pra se exibir um pouco. Numa dessas idas e vindas, havia dois rapazes numa mesa, que não tiravam os olhos de cima dela. Lá pelas tantas, a Chris já um pouco alterada pelo efeito da cerveja, se aproximou dos rapazes e perguntou se não queriam se juntar a nós. Eles aceitaram na hora. Nos apertamos as mãos e ficamos jogando conversa fora. Dali a pouco, perguntei se eles não gostariam de continuar a noitada conosco na nossa casa que ficava a duas quadras dali. O Alex era loirinho , olhos azuis, traços delicados. Já o Robson era moreno, alto, jeitão de "bad boy". Este resolveu pegar o carro e nos seguir. Enquanto o Alex preferiu seguir conosco a pé. Chegando em casa, pedi pra eles ficaram a vontade e fui tomar uma ducha rápida pra aliviar o calor e os pensamentos "hot" que vinham a minha mente. Retornei vestindo apenas minha ceroula de cetim que costumo usar nas noites quentes.
A cena que vi ao adentrar na sala me deixou louco: Chris estava espalhada no tapete da sala, com seu vestidinho enrolado na cintura, o Robson com a cabeça enfiada nas suas pernas, chupando sua bucetinha rosada e o Alex montado sobre ela com seu pau fodendo a boca da minha esposa. Meu cacete deu um pulo , ficando duro de um vez só, levantando a perna da ceroula e saindo totalmente pra fora, devido ao tamanho da minha jeba. Sentei no sofá, de frente pra eles e fiquei curtindo aquela cena linda: o pau do Alex tinha um tamanho normal (14 cm) era um pouco fino, muito branco com uma cabecinha vermelha e delicada, que entrava a saía da boca da Chris que gemia loucamente por causa daquele boquete que ela fazia e também pelas investidas que o Robson estava dando na sua bucetinha, socando impiedosamente dois dedos dentro dela, chupando seu grelo, mordendo os grandes lábios . Já o Robson tinha tirado apenas a camisa mas, pelo volume na sua calça, dava pra perceber que era bem desenvolvido. Tratei logo de me livrar da minha ceroula e passei a punhetar meu caralho vigorosamente, que já brilhava e babava me melando de tão excitado que eu estava com aquilo tudo.
Ao ouvir meus gemidos, o Alex olhou pra mim com aquela cara de "lobo mau" me chamando pra perto deles. Levantei do sofá, fui andando lentamente na direção deles, sempre masturbando meu cacete. O Alex alcançou meu pau e já foi logo puxando pra sua boca e me fazendo uma gulosa sensacional.
Era lindo demais olhar aquilo: eu negro, com um caralho de 25 cm, bem grosso, entrando e saindo da boca daquele garoto lindo, loirinho de olho azul, que por sua vez, fodia a boquinha da minha esposa com seu pau vermelho. Enquanto isso, o Robson se esbaldava com sua bucetinha linda. O cheiro de sexo e os gemidos que imperavam no ambiente eram inebriante. Quando o Alex avisou que iria gozar na boca da Chris, eu também gozei na boca do Alex, que se esforçou ao máximo pra dar conta de engolir todo meu leite. Foi aí que o Robson acabou de tirar sua roupa e sua rola de 19, talvez 20 cm, se pronunciou grossa, dura, linda, quicando na sua barriga. Ele não se conteve: em uma investida só, penetrou a Chris fazendo-a dar gritos de dor e de tesão. Fodia ela como um louco. Meu pau, mesmo depois de ter gozado, continuava em riste, devido o tesão que aquilo tudo me proporcionava. Eu disse que queria comer um cuzinho (pensando em fazer uma DP com a Chris , já que o Robson estava ocupando a área da frente rsrsss). Qual não foi minha surpresa, ao ver o Alex se aproximar do Robson, tascar um beijão de língua nele e perguntar assim:
- Amor, você deixa o Edu me comer? Ai amor, deixa... estou louco pra ser comido e o pau dele é tão lindo...
Eu fiquei pasmo! Eles eram namorados. O Robson permitiu mas, pediu que eu fosse com calma pois, o cuzinho do Alex era muito apertadinho, ele era seu primeiro namorado e tinha perdido o cabacinho a pouco tempo. O pau do Robson era grande e grosso mas, comparado ao meu, parecia ser bem menor. Também eu senti que o Robson estava com um pouco de ciúme ou talvez medo de perder o namoradinho pra mim. Ele ficou de quatro na minha frente, fui por trás, Levantei um pouco seu tronco, passei as mãos por baixo dos seus braços e apertei seus mamilos, mordia sua nuca , dando beijinhos, lambidas, deixando ele mais excitado ainda. Fui descendo pela sua coluna com minha língua molhada, e descendo minhas mãos, agarrei seu pau que estava duro outra vez e passei a punheta-lo. Cheguei no seu cuzinho vermelho e forcei minha língua pra dentro, fazendo ele piscar, recebendo minha língua quase toda dentro dele. Soltei ali toda a saliva que eu estava juntando na boca, e me afastei pra ver aquele cuzinho lindo piscando, engolindo e empurrando meu cuspe ao mesmo tempo. Fiquei louco com aquilo. Tive que ficar de pé, com as pernas flexionadas, pra controlar melhor meu pau pra não machucar aquele garoto tão delicado. Encostei a cabeça do pau nas pregas daquele cu, ele se fechou com uma força que não tinha como eu entrar sem rasga-lo todo. Fiz várias tentativas e nada. Tentei conversar com ele, explicar que ele precisava relaxar, senão acabaria se machucando. Tentamos mais uma vez. Nada! Foi aí que eu percebi que o Robson já havia terminado com minha esposa, apelei pra ele me ajudar, claro. Ele, mesmo cansadão, se aproximou do Alex, deu vários beijos nele, suspirava palavras de amor, falava putaria, xingava ele. Ele disse que precisava apanhar pra seu cuzinho se entregar. Nessa hora a Chris correu no console que ficava ao lado do sofá e pegou sua chibatinha de couro, deu três chibatadas no cu do Alex, ele passou a gemer como uma gatinha no cio e seu cuzinho se abriu como se fosse uma rosa vermelha. Aproveitei esse momento e entrei com tudo no seu rabinho lindo. Quando ele sentiu minhas bolas batendo na sua traseira, gemia e gritava que queria se "fodida" , que eu podia meter sem dó, que queria ser "arrombada" , que naquela noite, seria minha "putinha"...
Foi isso mesmo que fiz: entrava e saía do seu cuzinho com força e rapidez. A Chris veio por trás de mim, com seu dedinho melado e socou no meu cu. e com a outra mão batia na bunda de Alex com força deixando-a toda vermelha e marcada. O Robson não perdeu tempo: enfiou-se por baixo do namorado e passaram a se chupar num delicioso 69. Ficamos assim engatados um no outro por um bom tempo. Estava muito gostoso mas, o cansaço estava chegando. Quando a Chris acrescescentou mais um dedo no meu cu e empurrou até o fim, soltei um urro irracional e meu pau começou a disparrar jatos e mais jatos de porra dentro do Alex fazendo assim com que ele e o Robson gozassem ao mesmo tempo na boca um do outro. Depois de um breve descanso, fomos todos tomar banho, comer alguma coisa e convidamos nossos amigos a ficar conosco até a segunda-feira. O domingo foi uma loucura só. Se você gostou, comenta que eu te conto depois!!!!!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.