"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Dando o troco


autor: odeflor
publicado em: 11/10/17
categoria: traição
leituras: 1165
ver notas
Fonte: maior > menor


Conforme conto anterior “amiga fura olho”, peguei minha amiga de chamei de vagabunda com meu marido de chamei de cachorro, os dois estavam transando na minha casa na hora não fiz nada fiquei escondida assistindo e agora vou relatar o troco.

Depois de uns dias pensando resolvi dar a resposta a altura já tinha pensado em algo que poderia até a levar ao fim do meu casamento. Arquitetei o plano nos mínimos detalhes e levei a vida normal, só não consegui mais transar com o cachorro sabendo que ele estava comendo a vagabunda e me colocando chifres, o troco tinha que ser rápido antes que eles desconfiassem, nesses dias não encontrei mais a vagabunda.

Tinha que ser bem feito, tinha que ser com o marido dela, eles nem imaginavam que a resposta seria na mesma moeda que estávamos juntos.

Uma tarde fui até o escritório do marido da vagabunda, saímos e fomos tomar um café não queria conversar no escritório era uma coisa informal, sentamos em um barzinho próximo contei tudo o que vi para ele, ficou muito puto de boca aberta com a minha calma, ele queria na hora tirar satisfação com a esposa queria separar falei para ele ficar calmo tudo tem sua hora e lugar e assim fui falando e explicando a vingança. A vingança é um prato que se come frio aos poucos e depois montei junto com ele o plano, ele iria fazer parte e queria colocar em pratica ainda nessa semana.

Depois de tudo acertado com o marido da vagabunda, pedi para ele não deixar ela notar nada e que iria preparar as coisas e assim que tivesse tudo pronto voltaria a entrar em contato com ele.

No outro dia convidei a vagabunda para passear no shopping a noitinha fui até uma loja e comprei uma lingerie linda vermelha pedi opinião dela perguntei que estava bonita em min, se ia ficar uma mulher fatal gostosa.

Ela me disse que sou bonita que tinha um corpo lindo coxas grossas seios do tamanho ideal e bunda grande os homens gosta de mulher desse tipo, que se ela fosse homem queria me pegar, que vai causar mais tesão sem a lingerie peladinha para o macho e demos risadas. Falei que ia ser uma noite especial e por isso queria ser a mulher fatal seria uma surpresa inesquecível.

No outro dia era sexta feira o dia marcado para a vingança, liguei para o marido dela marquei tudo certinho no meu apartamento as 18hs mas antes fui ao cabelereiro me depilei toda deixei a bucetinha lisinha para o advogado chupar e se deliciar com ela “risos”. Fui ao supermercado fiz uma compra de cerveja, vinho, pizza e salgadinho, ia fazer uma festinha em casa e eles iam participar.

Liguei para a vagabunda e marquei as 19hs e para o cachorro também falei para ele chegar por volta das 19hs que ia ter uma festinha para os amigos, arrumei uma desculpa para os dois chegarem juntos, falei para ela vir de carona com meu marido e deixar seu carro na casa dela problema para estacionar na rua.

O marido dela mandei deixar o carro bem na porta da casa para atrapalhar mesmo.

Fiz os lanches coloque as cervejas vinhos na geladeira me arrumei toda perfumei coloque um vestido de malha que marcava bem meu corpo, bem decotado deixando meu seios em evidencia, coloque aquela lingerie, sapato de salto, prendi o cabelo e fiquei ansiosa para tudo dar certo não falhar nada.

Quando deu 18 hs seu marido chegou eu já estava com o coração na boca de ansiedade e a buceta piscando de tesão, recebi ele já fui logo dando um beijo no portão mesmo para quebras o gelo, ele entrou já fui pegando a mão dele e passando pelo meu corpo. Dentro de casa tirei seu paletó deixei em cima do sofá e falei.

Eu – Conforme combinamos hoje quero transar com você na minha cama de casal, nada de broxar quero esse pinto todinho dentro de min, esse corpinho é todo seu vem estou com um tesão para ser beijada apertada e etc. Comprei uma lingerie linda só para essa ocasião.

Ele estava assustado embora tínhamos combinado mas transar com a mulher do amigo ainda mais na cama dele não é coisa comum ainda mais não sabendo da sua reação, queria desistir e ir embora não deixei falei que se ele não quisesse eu faria com outro e ele ia perder essa morena gostosa querendo o seu pinto dentro dela.

Queria que ele estivesse em ponto de bala, pois na hora “H” queria sexo mesmo e não imitação queria senti aquele pinto ejaculando dentro de min e depois escorrendo para fora da minha buceta nas minha pernas. Queria ser chupada na buceta nos seios pescoço boca enfim um sexo bom mesmo e quem sabe até ficar gravida do comedor.

Como não tinha muito tempo levei ele para o quarto abri uma garrafa de vinho tomamos um meio taça, tirei sua roupa depois pedi para ele me despir deixar nuazinha como vim ao mundo e começar a me comer com todo aquele tesão de macho querendo comer uma fêmea uma morena gostosa. O pau dele já ficou duro queria me penetrar pedi para ele me chupar primeiro chupar meus seios minha buceta queria estar molhada quando fosse penetrada e assim ele fez, deitei na cama abri as pernas e fiquei recebendo os carinhos dele aquela língua maravilhosa me chupando que delicia, chupava meus seios depois descia minha barriga depois coxa e buceta e voltava acima novamente.

Depois que já estava toda molhada beijei sua boca e pedi no seu ouvido bem baixinho.

Eu – Quero ser penetrada enfia esse pinto dentro de min até o fundo.

Ele então enfiou vi estrelas que delicia, começou a socar dentro de mim eu gemia e pedia mais

Quando ele estava me comendo nas suas bombadas sentia algo gostoso que não senti com ninguém ainda, era como se fosse uma descarga elétrica coisa de tesão mesmo. Depois me colocou de quatro penetrando tudinho dentro dela e gozando logo em seguida na minha buceta depois na minha bunda e misso esqueci de tudo e começo a chupar limpar seu pinto adoro fazer isso e quando percebo o corno a abriu a porta e nos pegou eu estava com a boca no pinto, ele ficou com cara de bobo me olhando e logo aparece a vagabunda atrás dele.

Cachorro – O que esta acontecendo aqui sua piranha na nossa cama dando para esse cara.

Eu – Fique quieto estou apenas dando o troco, quem traiu primeiro foi você com essa vagabunda ai na porta, eu vi tudo.

Nisso levantei peguei minha roupa me vesti na frente deles e falei

Eu - Quando vamos tomar a cerveja os vinhos e comer as pizza para comemorar os chifres de todos. Sim porque agora estão todos no mesmo nível. “olha o chifre”.

Nisso a vagabunda pega seu marido pede para ele se vestir e vão embora sem nem falar nada, fico com meu marido em casa e fomos tomar o vinho que estava aberto ele comentou.

Cachorro – Mas você teve coragem de fazer isso, olha só o que você fez com o casamento dela e o nosso.

Eu – Quem fez algo foi vocês eu apenas retribui.

Depois de muita conversa e vinho o corno aceitou o chifre e queria me comer, falei para ele que estava toda suja de porra de outro ele disse que assim ficava com mais tesão.

Fomos para o quarto ele chupou minha buceta suja de esperma do outro e acabamos transando loucamente depois, ele me confessou que gostou da surpresa eu sinceramente estou pensando em repetir a dose só que agora com um negão vizinho, um senhor aposentado que tem fama de comedor na vizinhança.

Qualquer dia desses falo para meu marido e se ele concordar armo uma festinha novamente com o vizinho .

Minha amiga não me procurou mais e eu também não a procurei vamos ver até quando isso dura.

Odeflor- (conto clímax), proibida a reprodução total ou parcial sem autorização.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.