"Os mais excitantes contos eróticos"


CORNO PELA PRIMEIRA VEZ


autor: Guilherme
publicado em: 22/11/15
categoria: hetero
leituras: 9500
ver notas
Fonte: maior > menor


Era 21 de fevereiro de 2015; eu e minha esposa fomos passar as férias (15 dias) na praia de Tramandaí/RS; Somos de Pelotas, eu me chamo Guilherme, 33 anos, 1,90m, 86kg, bonito e charmoso (segundo a mulherada);e minha esposa Gabriela tem 32 anos, 1,60m, 55kg, loira, seios médios, bumbum de médio pra grande e bem empinado, nariz pequeno, muito linda (ela chama atenção por onde passa sempre).

Já havíamos conversado sobre envolver outras pessoas no sexo. Outros casais, um homem, uma mulher, enfim, tratávamos sempre de várias hipóteses. Nunca havíamos posto em prática por falta de oportunidade.

Bom, vou tentar ser breve e não cortar detalhes. Chegamos na casa de praia que havia alugado (uma boa casa, com pátio belíssimo e piscina, que dava para uma sala com porta janelas e uma cozinha americana bem bacana, com bancos altos e um balcão de mármore bem legal; depois disso uma suíte e mais um quarto) e enquanto Gabi arrumava nossos pertences eu fui dar uma volta na cidade. Era umas 19h e eu cheguei em uma pizzaria, pedi um suco e logo perguntei à moça que me atendera sobre os serviços de tele entrega, pelo que prontamente me disse que aceitavam pedidos; disse à ela que era veranista e que precisava de gente de confiança para fazer a entrega da encomenda de pizza que faria; ela imediatamente apontou para quatro rapazes que estavam em suas motos estacionadas na frente da pizzaria e me dizendo que aqueles eram os entregadores. Um deles prontamente me chamou atenção; um rapaz da minha altura mais ou menos, moreno (branco), vestia uma bermuda bege, camiseta preta e um tênis auto esporte. Logo percebi (não sei se era obra da minha imaginação) que aquele rapaz guardava um belo volume em sua cueca) O cara era bem apessoado. Então perguntei à moça qual o nome dele.. Ela me disse se chamar Júnior. Fiz o pedido de pizza, cervejas e refrigerante e solicitei que ela mandasse Júnior entregar as 22:30min. E disse à ela que havia escolhido ele, pois me passara confiança e somente minha esposa estaria em casa para receber a pizza. Ela então anotou o pedido e solicitou que eu aguardasse tranquilo, pois, Júnior entregaria a pizza em casa na hora combinada.

Feito isso, voltei para a casa de praia, onde minha esposa me aguardara na piscina, com um balde de cervejas; logo pulei na água e ali ficamos até umas 21h bebendo e trocando carícias, breves penetrações e bebendo até que já estávamos bem tontinhos. Aproveitando a excitação da ocasião eu disse à ela que havia encomendado pizzas, bebidas e que chegaria as 22:30min. Disse à ela que teríamos uma noite de muito prazer, ao que ela excitada e já prevendo pergunta: "Como assim amor? nossas noites sempre são de prazer intenso???" no que eu disse à ela "Hoje vamos realizar uma das nossas fantasias sexuais... A recepção da pizza fica por tua conta"... Ela, um pouco espantada, disse "Que isso, estás me oferecendo à homens que tu nem conhece???" E eu disse "Se você pensou nessa possibilidade, é porque é a que mais te excita..." Ela ficou um pouco tensa, saiu da piscina, se secou, foi para o quarto, botou um biquini branco seco e uma blusinha que mal cobria seus seios e sentou no sofá da sala com cara de brava comigo...

Saí da piscina também (isso já era umas 22h), fui até ela e disse (nú e de pau duro devido à excitação do momento que estava por acontecer) "Relaxa amor, vamos curtir... tu vai amar... cumplicidade ok?" ao que ela deu uma risadinha, engoliu um gole de cerveja que estava em sua boca e deu uma bela lambida gelada em meu saco e sugou meu pau (tenho um pênis apetitoso de 18cm).

Saí dali e disse à ela que logo chegaria a pizza e que queria que ela atendesse o entregador vestida daquele jeito; pedi também pra que não falasse que eu estava em casa... percebi que ela ficou excitadíssima e logo repudiou dizendo. "Amor, eu não estou gostando disso... quero é tu e não um homem qualquer". Mas eu percebia que aquilo era charme.

Fui para o banho, excitadíssimo com a situação... Logo tocou a campainha e eu desliguei o chuveiro... apaguei a luz do banheiro da suíte e fiquei ali em silêncio... As luzes da casa estavam todas apgadas, exceto a do pátio e da piscina que clareavam em penumbra a sala e a cozinha americana (amboas ligadas uma a outra).

Gabi, então, após o terceiro toque da campainha, foi à porta. O Júnior (ela não sabia o nome obviamente) deu-lhe boa noite... ela correspondeu, pegou a pizza e foi largá-la na mesa de centro da sala (que era bem baixinha); Percebi que Gabi havia "comprado" a ideia quando fez questão de empinar bem o bumbum para largar a pizza sobre a mesa e pegar o dinheiro para pagar o rapaz... Nisso, vi que Júnior ensaiou uma punheta por cima da bermuda ao mesmo tempo que mordeu os lábios e "comeu" minha esposa com os olhos...

Gabi, então foi à porta e numa atitude que me impressionou e até me assustou, colocou o dinheiro entre os peitos e a parte de cima do biquini e disse ao entregador "Está aqui o pagamento"... o cara enlouqueceu... não sabia o que fazia... ela disse a ele que pegasse. "Pega moço, é o seu pagamento..."

Eu quase explodi nessa hora. Esqueci de dizer que estava presenciando tudo pela fresta da porta da suíte que me possibilitava visão plena da casa e do pátio, inclusive a piscina.

Gabi, diante da "timidez" de Júnior, foi audaz e puxou o rapaz (ainda de capacete) pelo braço e bateu a porta... pronto, estavam eles dois ali, dentro da casa e ele visivelmente excitado (o volume por debaixo da bermuda ficou perceptível na hora).

Júnior tirou o capacete e disse baixinho à Gabi... Você está louco mulher; se alguém chega... Gabi disse "Moço, eu estou louca sim; agora que tu tirou o capacete fiquei mais louca ainda (o cara era bonito, de fato)..." nisso Gabi também visivelmente enlouquecida de tesão desprendeu a parte superior do biquini, puxou Júnior com uma mão pelo pescoço e grudou um beijo no rapaz... com a outra mão ela massageou o pau do rapaz por cima da bermuda..

Nossa aquilo me deixou nervoso, excitadíssimo, com medo e tesão ao mesmo tempo... Júnior simplesmente deixou o capacete cair no chão e com as duas mãos abriu as nádegas da Gabi enquanto a beijava freneticamente... ela gemia enquanto engolia a lingua dele num só beijo que durou alguns minutos...

Gabi em mais um ato de plena safadeza, então, afastou-se do rapaz e disse... "pronto garoto, já recebeu o pagamento pelo serviço, agora pode ir..." Certo que Júnior percebeu que aquilo era um jogo sem volta... Foi quando, então, ele disse "Agora quero pagamento completo; eu sei que é isso que tu quer", dizendo isso no mesmo instante em que deixou a bermuda cair. O safado não estava de cuecas; eu me impressionei quando aquele volume de pau saltou para fora da bermuda (o cara devia ter uns 23cm de pau)...

Logo que caiu a bermuda, Gabi disse "tu estás louco garoto; vai embora daqui;" No que Júnior não deixou ela completar a frase e grudou outro beijos alucinado e conduziu a mão de Gabi ao seu saco (que era de dar inveja; o cara era sacudão e completamente depilado).

Gabi, se fazendo de vítima, esboçou rejeição e logo foi cedendo aos desejos que não mais cabiam em seu corpo... Pessoal, nessa hora eu não podia nem tocar no meu pau mais para não gozar... Entre gemidos, palavras sacanas e aquelas cenas todas de um belíssimo início de preliminares sexuais, eu vendo a minha esposa sendo atraída por um cara que nunca vimos, e vendo que ela seria devorada por aquele baita caralho, não cabia mais em mim de tanto tesão...

Bom, voltando; Gabi, então, ajoelhou-se no tapete de centro da sala, forçado pelo Júnior que já agarrava seus cabelos e pedia pra que ela chupasse; começou uma excitante chupada que ia do saco do rapaz até a cabeça do seu pau que mais parecia um cogumelo... Júnior tremia e gemia... Gabi, suava, enquanto engolia o pau dele, segurava suas bolas que até me parecia que seriam arrancadas...

Foi quando, então, Júnior a conduziu para o braço do sofá, onde a deitou de bruços, fazendo com que a bunda da Gabi ficasse empinadíssima (ela mal tocava com o pé direito no chão) e sua bocetinha que estava murchinha por conta das horas de piscina, espelhava um líquido de excitação que lavava o braço do sofá (creio que ela tenha gozado ali mesmo e antes de Júnior começar a explorá-la).

O rapaz, logo ficou de joelhos e começou a lamber do clitóris até o ânus, em movimentos repetidos e que geraram gritinhos abafados da Gabi; eu ali, atrás daquela porta, de pau na mão, louco para gozar ou até mesmo participar daquela farra sexual... Mas não; eu havia prometido pra mim mesmo que a noite seria dela...

Gabi, anunciou que ia gozar na lingua de Júnior, o que logo aconteceu em jatos... ele levantou, com uma mão punhetava seu pau e com a outra fazia movimentos no clitóris da Gabi, que mordia o sofá e gritava gozando... gritos abafados, mas muito excitantes...

Minha esposa, virou-se para Júnior e de pé no sofá (os seios dela ficavam na linha da boca de Júnior) ela disse... "Você vai ter que transar comigo agora... Quero esse pau gostoso abrindo minha bocetinha seu safado..." espera aqui que vou pegar camisinha e eu vou ser toda tua... cachorrão"... Gabi veio à suíte e quando abriu a porta me deu um beijo e disse... "era isso que tu queria amor? agora não tem mais volta; vou te fazer corno... olha e aprende..."

Nossa, aquilo me deixou nas nuvens... Vendo Gabi só com a calcinha do biquini, já molhada por ter gozado na lingua do rapaz, que havia arredado para o ladinho para chupá-la, me deu vontade de comê-la ali mesmo, antes de ela voltar para a sala e ser devorada por aquele caralhão...

Gabi sai da suíte e encontra Júnior numa lenta e gostosa punheta... Estava sentado no sofá aguardando-a... Gabi, então, chupa o pau de Júnior e logo veste-o com aquela camisinha... ela ensaiou cavalgar no pau dele já de início, no que foi surpreendido por ele que disse "Quero iniciar contigo de quatro minha cachorrinha. Tu vai latir pra mim até sentir minhas bolas encostando no seu bumbum..."

Quando ouvi isso e presenciei Júnior jogar minha esposa linda de quatro naquele sofá, quase desmaiei de tanto tesão... Já "não aguentava mais" olhar aquilo tudo pela fresta da porta... então, Júnio colocou Gabi de quatro no sofá e pôs os dois pés no sofá, mirando aquele caralho de 23cm na portinha da boceta da minha esposa... le deu umas pinceladas, puxava os quadris de Gabi para trás e apertava o meio das costas para que ela ficasse completamente empinada e aberta... Disse o garoto "Pede pra o teu cachorrão de comer sua vadia; pede que eu vou te fazer ver estrelas..." Gabi, obediente que é diz "Vai meu cachorrão, come a tua cadelinha de quatro... faz eu sentir todo esse pau dentro de mim; me come gostoso..." Júnior foi obediente... começou aquela penetração devagar, parecia que já haviam se passado minutos e o pau não havia entrado todo ainda... era algo divino de se presenciar... o saco de Júnior era grande... e quando ele encontrou as nádegas da minha esposa que já urrava de prazer, ali ele ficou forçando tudo dentro dela, até que começaram um vai e vem maravilhoso... Gabi gozou mais duas vezes e perdeu a noção de espaço e tempo... ela gritava mais alto agora, sem pudor e medo de que vizinhos escutassem algo. Aquilo me assuntou na hora... mas no ápice da excitação, gozei numa punheta enquanto olhava minha esposa sendo devorada por aquele cavalo branco... Júnior então tirou o pau da boceta dela e a pegou no colo... levou-a até os bancos altos que adornavam o balcão da cozinha, a colocou sentada ali e de pé mesmo ele foi metendo aquele pau lindo mais uma vez em Gabi que gemia, gozava de novo, e o arranhava as costas enquanto o beijava freneticamente.

Detalhe, Júnior tirava o pau até a cabeça e estocava tudo de vez, forte e com bravura na minha gatinha... quando as bolas batiam na bunda de Gabi, ele urrava como um lobo... a camisinha cobria a metade daquele pau apenas... era monstruoso...

Júnior, então levantou Gabi, com os braços por baixo das suas pernas e fez ela picar no caralho... aquela foi a cena mais excitante que já presenciei na minha vida...

Eles suavam de pingar... Ambos gemiam de tesão... Gabi já não estava naquela órbita há muito tempo... ela só gozava e pedia "Me fode cachorro safado; fode minha boceta; come tua cadelinha; me faz gozar de novo..." Aquilo me deixou de pau duro novamente, é óbvio...

Júnior extasiado, então deixou Gabi em pé e anunciou que gozaria... Gabi abriu uma lata de cerveja, deu a ele enquanto se masturbava lentamente (o cara era expert em sexo) e em seguida Gabi também bebeu e se jogou no sofá pedindo "Vem garanhão... vem me dar um banho de porra... me possua agora com o teu sêmen..." Júnior se aproximou e ela deitada no sofá abocanhou primeiro o saco dele e numa punheta maestral foi engolindo o pau enorme... nos intervalos dizia "Jorra leite na tua cachorra safado; me dá leitinho na boca cachorrão..." O cara, então, agarrou os cabelos de Gabi, afastou um pouco e com a outra mão apertou o pau como a segurar a ejaculação... trancou a respiração e num golpe de mestre despejou um jato grosso, forte e muito volumoso de porra na cara, nos cabelos, nos peitos, na boca de Gabi..." Ela só gemia e pedia mais... ele tremia e expressava a cara de felicidade de um homem completamente satisfeito... respirava profundo e jorrava leite... Nossa, eu nunca tinha visto tanta quantidade de porra sair de uma só vez de um pau...

Júnior, então, caiu como que em desmaio no sofá, no que Gabi virou-se de costas pra ele e agasalhou seu pau por entre suas nádegas.... ali eles ficaram por alguns instantes até que ele levantou, vestiu-se e disse a ela que deixaria anotado seu número de celular e que se precisasse dos seus serviços era só ligar...

Gabi, levantou-se, colocou apenas a parte de baixo do biquini e abriu a porta para Júnior ir embora... Minha esposa estava completamente detonada... ela veio até a suíte, eu liguei a luz e percebi que ela parecia ter saído de uma guerra... deitou na cama e abriu as pernas no que me disse "Era isso que tu queria amor? fiz direitinho? Olha como fiquei, cheia de porra e com a boceta arregaçada... estou ardida meu bem..." Finalizou me dizendo "Amor, só não fiz anal, pois ele é só teu", no que eu disse: "Se gostou do rapaz, podemos repetir e aí tu dá tudinho pra ele..."

Bom, a história de repetiu dois dias depois, com anal... mas isso eu conto noutra oportunidade.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.