"Os mais excitantes contos eróticos"


Aluna Nova


autor: luce
publicado em: 04/12/15
categoria: jovens
leituras: 7837
ver notas
Fonte: maior > menor


Oi, esse é meu primeiro conto e espero que curtam.
Eu vou trocar os nomes por motivos óbvios. Isso aconteceu há alguns meses.
Tenho 16 anos e curso o segundo ano do ensino médio. Eu tinha (e ainda tenho na verdade) 1,66 de altura, cabelos até os ombros - loiro acizentado - olhos castanho claro, seios médio para grande, uma certa barriguinha por ser um pouco preguiçosa e coxas e bumbum grandinhos.
Ok, agora que vocês já me conhecem, vamos ao conto!
Moro em Pelotas - Rio Grande do Sul - há uns anos, mas ainda assim não conheço muita gente. Eu era nova na escola pois meus pais tinham comprado uma casa próxima dali.
Já estava lá há duas semanas e só tinha falado com duas meninas, até que um dia a professora de português passou um trabalho em dupla e que ela escolheria os pares.
- Luce e Vinicius, vocês dois. - dito isso ela entregou uma folha para nós dois e Vinicius veio até mim.
Ele tem 17 anos mas parece ser bem mais velho. Certo que tem mais de 1,80 de altura, cabelo preto e meio enrolado até os ombros e é meio fortinho. Não de malhar, e sim daquelas que você não sabe se é magro ou gordinho.
Ele sentou do meu lado e começou a falar sobre o trabalho. Me passou seu número e disse para chamá-lo a noite. O chamei e acertamos de ir para a escola no dia seguinte e em turno inverso, pois precisávamos de umas coisas da biblioteca.
Quando nos encontramos na entrada da escola, expliquei a ele que não conhecia muito bem o local pois era enorme e ninguém tinha me mostrado nada e ele disse que me ajudaria se precisasse.
Depois de quase uma hora na biblioteca eu disse que estava com sede. Vinicius disse que me levaria até um bebedouro próximo ao banheiro dos meninos e que aproveitaria para usá-lo.
Caminhamos até os fundos da escola, estava tudo vazio pois o turno da tarde estava em um passeio, a única pessoa que estava lá além de nós dois era uma secretaria que não parava de falar no telefone.
Ele foi até o banheiro que ficava ao lado do bebedouro. Um minuto depois o ouvi me chamar.
- Luce, vem aqui, rápido! - entrei correndo e ele disse que tinha uma cobra em um dos banheiros individuais, parei na frente do que ele havia me indicado e ele me empurrou para dentro, trancando a porta em seguida.
- O que você ta fazendo??
- Ué, vou te mostrar a cobra.
Ele começou a abrir sua calça e colocou um pau grosso pra fora. Fiquei desesperada.
Vinicius me fez sentar na tampa do vaso e tentou enfiar seu pau na minha boca, segurando com uma das mãos as minhas.
Comecei a gritar e ele deu um tapa na minha cara, tirou um pedaço de pano do bolso de sua calça e amarrou meus pulsos.
- Escuta aqui, eu to de olho nessa tua bunda desde que você entrou nessa escola. Cala a boca e me chupa. - dito isso ele pegou seu pau e começou a forçar contra a minha boca.
Eu sempre gostei de apanhar na cama, de ser xingada e tal, mas eu estava surpresa.
Ele apertou minhas bochechas, fazendo minha boca abrir e enfiou seu pau. Começou a fazer um vai e vem rápido e a gemer baixo.
- Sua vagabunda, me chupa. - deu dois tapas na minha cara.
Eu estava excitada. Vinicius era lindo e meu susto estava passando. Decidi tirar proveito disso.
Comecei a passar a língua no pau dele toda vez que entrava todinho na minha boca.
Ele tirou tudo e me fez chupar só a cabecinha, fiquei olhando nos olhos dele com lágrimas escorrendo, ele sorriu e bateu na minha cara de novo.
- Vadiazinha. - ele me puxou pelo braço e me jogou sob o vaso, puxou minha calça pra baixo e deu um tapão na minha bunda, fazendo-me gritar.
- Você é mesmo uma puta. - ele puxou meu cabelo e mordeu meu pescoço ao mesmo tempo que enfiou seu pau com força na minha bucetinha.
- Ahhh, você ta molhada, sabia que era uma cadelinha!
Ele ficou bombando com força e batendo na minha bunda enquanto eu urrava.
Depois de uns 10 minutos ele tirou o pau e me puxou pelo cabelo, enfiando seu pau na minha boca com força e enchendo ela de porra.
Ele ficou encostado na porta por alguns minutos me vendo engolir sua porra e tentar me limpar.
Vinicius soltou meus pulsos e saiu. Depois que me recuperei voltei para a biblioteca e ele estava lá.
- Me ajuda com essa parte? - e sorriu.

Eu e Vinicius só fazemos trabalhos juntos agora. (:
Espero que tenham gostado, mesmo! É a primeira vez que faço isso e vou procurar melhorar. C:



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.