"Os mais excitantes contos eróticos"


NAMORO ABERTO. Parte 1


autor: Amora
publicado em: 21/04/15
categoria: grupal
leituras: 16178
ver notas
Fonte: maior > menor


Já estava me cansando de fazer tantas safadezas, ficar passando na mão de um e outro estava querendo algo mais sério, uma pessoa só para mim.
No final do ano passado chegaria um novo funcionário que havia se destacado como vendedor e chegaria em nossa unidade para treinar para assumir o papel de gerente em nossa unidade ou em outra qualquer.
Como todo novo funcionário antes de chegar e se apresentar aos novos colegas de trabalho os comentários e especulações eram tema de todas as conversas de corredor e esses comentários eram principalmente que este novo funcionário era puxa saco dos chefões e que se achava o tal devido seu crescimento rápido dentro da empresa.
No dia de sua chegada alguns estavam nervosos e outros como eu nem tanto, no momento de sua apresentação uma surpresa, apesar de sabermos que seria uma pessoa jovem, mas ele aparentava ter menos de que seus 25 anos, Leonardo tinha a pele branquinha, cabelos negros sempre espetados com muito gel e um rosto angelical, encantou nos mulheres só com seu modo de falar com um certo sotaque do interior.
Com o passar dos dias os homens enciumados da empresa diziam para nós mulheres que, ele não era chegado na fruta, que aquele 'Pit Bull´era 'Lassie' e tantas outras piadinhas machistas.
Durante os expedientes consegui adquirir certa amizade com ele, oque despertasse ciumes e intrigas de homens e mulheres da empresa.
Leo como gostava de ser chamado me encantava, sempre charmoso e carinhoso em seus gestos comigo, conseguia me despertar um certo desejo por ele, não era cafageste como a maioria dos homens que eu me relacionava e isso me fazia me encantar cada vez mais por ele.
Em uma sexta feira fomos os últimos a ficar no barzinho em que faziamos a happy hour, inevitavelmente rolou um clima e pude naquele inicio de noite sentir seus gostosos lábios nos meus.
Eu estava naqueles dias de subir a parede, mas Leo foi cavalheiro e não quis se aproveitar da minha inocência (rss).
No outro dia pela manhã recebi flores e um cartão dizendo o quanto havia sido bom aquela noite encerrada com um beijo e que gostaria de repetir a dose naquela noite.
A partir daquele dia passamos a se encontrar quase que todas as noites para conversar e nos beijarmos.
Fazia uma semana e meia que saiamos já estávamos praticamente se comportando como namorados ganhava flores um dia sim um dia não e bombons todos os dias, não era segredo para ninguém na empresa que estávamos saindo, calando a boca de muito machão que tentou me pegar e não conseguiu.
Eu me sentia um mulherão ao seu lado não só pela diferença de estatura ele era mais baixo que eu e quando eu usava salto alto a diferença aumentava mais, mas não era só uma questão de altura ele me valorizava como mulher.
Mas eu estava batendo um recorde, praticamente duas semanas de namoro e nada de uma transa e nem de longe aquilo me incomodava apesar de cada dia que passava mais vontade me dava de me entregar por completo a ele.
Em uma noite decide que seria hora de darmos mais um passo em nosso relacionamento, preparei um belo jantar coloquei uma roupa super sexy para após nosso jantarzinho romântico ter minha primeira noite de amor com Leo.
Leo sabia oque aconteceria e parecia estar nervoso, após o jantar tive que praticamente que ataca lo, não foi nem de perto as transas que eu estava acostumada a ter, nada de xingamentos ou puxões de cabelos, nada de posições ousadas ou até mesmo sexo anal, mas apesar de tudo Leo me satisfez.
No outro dia pela manhã fui acordada com café da manhã na cama e muito romance, mas aquela noite seria importante para nosso relacionamento pois naquela tarde após nossa primeira noite de amor Leo começaria a mudar seu comportamento comigo, apesar de Leo mostrar está mais seguro ao meu lado ele passou a me agradar mais que já me agradava, em um passeio no shopping no fim daquela tarde Leo passou a me presentear não só com flores e chocolates mas sim com roupas, sapatos e pequenas joias.
Em nossos passeios Leo parecia que passou a desenvolver a mania de me exibir, gostava de reparar e comentar que outros homens estavam me olhando.
E foi nessas suas observações que depois de mais de um mês de relacionamento tivemos nossa melhor transa, o ocorrido foi que na saída do shopping um belo rapaz negro ficou me olhando descaradamente e do caminho do shopping até sua casa Leo só falava de como aquele "negão" ficou me secando.
Deitados em sua cama, perguntei a Leo se não havia sentido ciumes de ver outro homem me secando tão descaradamente e para minha surpresa ele me respondeu, não e que na verdade havia até o excitado.
Com essa declaração decide ir mais além e perguntar se de alguma forma ele me imaginava com outra pessoa.
Para minha surpresa ele voltou a falar do "negão" do shopping e das formas que ele imaginava que aquele desconhecido iria me satisfazer! Tivemos nossa melhor transa.
Depois dessa noite Leo parecia querer me ver chamar a atenção de outros homens.
Em uma noite após o expediente Leo disse para mais tarde encontra lo em sua casa que ele teria uma surpresa para mim, só me pediu que fosse vestida de forma sensual sem ser vulgar.
tentei me vestir o mais sensual que pude sem me vulgarizar,coloquei uma calcinha bem pequenininha um vestidinho não muito curto mas bem coladinho ao corpo, vermelho e com um belo decote, chegando em sua casa a primeira surpresa foi ver um rapaz em sua sala que nunca tinha visto.
Leo me apresentou aquele desconhecido como um amigo da academia que estava frequentando, um negro bem forte, careca com cara de cafageste disse que chamava se John.
Por diversas vezes Leo nos deixou sozinhos na sala e quando isso acontecia esse rapaz me devorava com os olhos.
Cansada daquela situação e sem saber oque estava acontecendo ou oque viria a acontecer fui até a cozinha atrás de Leo tirar satisfação do que estava acontecendo lá.
Surpreendida Leo disse que John era um presente para mim, e queria muito me ver ter prazer com ele.
Doida da vida comecei uma discussão, Leo conseguiu me convencer que aquilo seria bom para nosso relacionamento e que ele desejava muito aquilo.
Não estava muito satisfeita com a ideia, sentei a mesa para o jantar e a cada garfada a comida parecia entalar em minha garganta.
Após o jantar em que apenas Leo e John falaram, nós sentamos no sofá para tomar um pouco mais de vinho e Leo sempre passando suas mãos em meu corpo, aquela situação não estava me excitando nem um pouco.
Leo convidou John para sentar no mesmo sofá em que estávamos, sem titubear John se sentou ao meu lado e Leo levantou dizendo que buscaria mais vinho.
Eu sentada ali como uma estatua, tentando ser uma mulher seria, uma mulher de um homem só, era tentada por um jovem negro que acariciava meus cabelos e tocava levemente minha pele enquanto falava besteiras próximo ao meu ouvido.
Estava difícil de resistir e John vendo que eu já estava a ponto de me entregar pegou em minha mão levando a até seu mastro já duro como pedra, não tive forças para soltar e nem para tentar continuar a ser uma dama, virei em sua direção e comecei a beija lo.
Me perdia em seus beijos enquanto John deslizava suas mãos em meus seios até chegar ao meu umbigo e eu acariciava seu pau por cima da calça, Leo entrou na sala dizendo que estava feliz em ver que finalmente estávamos nos intendendo!
Ao dizer isso Leo interrompeu nosso beijo, John se levantou e dando as mãos para mim solicitando que me levantasse também disse olhando para mim:
"Vem aqui minha gostosa que eu vou mostrar como se da prazer a uma deusa como você!", Leo não disse nada e John começou a me beijar novamente levantando meu vestido com as mãos revelando minha micro calcinha.
John passou a beijar meu pescoço deslizando suas mãos por toda parte de trás do meu corpo, eu estava totalmente molhada e Leo apenas nos observava sem falar nada.
Já estava bem solta e voltando a ser aquela vagabunda que me tornei no cruzeiro a quase cinco anos atrás.
Segurei na calça de John abaixando a e sentindo saltar para fora aquele pau enorme o safado estava sem cuecas, comecei a descer em direção a seu mastro e sem me importar de ter meu namorado assistindo aquilo abocanhei com vontade aquele pau de cabeça avermelhada que deveria ter quase 22 cm e grosso.
John me ordenava a chupa lo e a olhar para cara de meu corno a situação me excitou tanto que comecei a me masturbar a ponto de quase gozar!
John sentou se no sofá e manusiando seu pau pediu que Leo pegasse no bolso de sua calça uma camisinha e que entregasse em minha mão, Leo como um bom corno fez tudo que John ordenou.
"Vem cá minha putinha!", John chamou me para sentar em seu pau, sentei dando as costas a Leo.
Cavalgava gostoso enquanto John sugava meus seios com vontade, gemia de uma forma que Leo nunca havia conseguido fazer.
John mandou me virar de frente para Leo para que ele pudesse ver minha cara de prazer!
Leo estava se masturbando olhando sua namorada ser fodida por outro homem.
Perguntei a Leo se ele não queria participar, mas ele balançou a cabeça negativamente sem falar nada.
John mandava eu olhar para Leo e falar para ele o quanto estava bom ali.
Entre gemidos dizia olhando para Leo que John estava me comendo gostoso, John mandava dizer que eu era uma putinha e que ele era um macho mais gostoso que meu namorado.
Do jeito que a transa estava não consegui segurar meu orgasmo por muito tempo, enquanto eu gozava John falava em tom provocativo para Leo ver como fazia uma puta gostosa gozar.
John continuou por pelo menos mais uns 15 minutos me penetrando, fazendo eu ter soluços!
Após gozar John levantou se e foi até o banheiro.
Leo veio em minha direção e perguntou oque eu tinha achado, respondi para ele que precisava processar tudo aquilo e precisava recuperar o ar.
Leo demonstrava euforia em tudo aquilo que tinha acabado de acontecer na sala de sua casa, insistindo para que eu falasse algo sobre oque tinha acabado de acontecer, passou a dar um monte de comentários na sua maioria a performance de John, até que começar a falar algo que naquele momento passou despercebido.
Leo começou a falar sobre o pau de John de como era grande e de como parecia ser gostoso!
John voltou a sala mandando Leo se afastar de mim, Leo o obedeceu e John com seus braços fortes me pegou em seu colo, começando a me beijar.
John interrompeu o beijo e virando para Leo que estava parado em pé ao nosso lado perguntou a Leo se ele já havia comido meu cuzinho? "Não!" respondeu Leo e eu esperando que Leo disse se que nem ele poderia fazer isso também.
John olhou para mim e perguntou se alguém já havia comido meu cuzinho, respondi que sim, mas mesmo assim esperava que leo não autoriza se isso, mas muito pelo contrario Leo disse que iria até o quarto buscar um lubrificante, novamente não acreditava no que estava acontecendo.
John me colocou de quatro no sofá e antes que Leo voltasse com o lubrificante começou a lamber meu cuzinho e minha amiguinha que voltava a ficar molhada!
Quando Leo voltou eu já estava totalmente lubrificada, mas mesmo assim John utilizou um pouco do lubrificante, senti sua tora me rasgar toda no principio gritava de dor, mas após consegui relaxar e me acostumar com aquele pau no meu cú passei a curtir.
John puxava meus cabelos com uma mão e com outra dava tapas em minha bunda e dessa vez ele nem precisava pedir para eu falar que estava bom, enquanto ele fodia meu cú, eu me masturbava e falava o quanto estava bom ser comida por ele.
da posição que eu estava não conseguia ver a reação de Leo e talvez isso fez com que conseguisse demorar mais para gozar fazendo isso quase ao mesmo tempo que John, que no momento em que gozava tirou seu pau de meu cú sacou a camisinha e esporrou tudo no meu reguinho!
Estava totalmente esgotada em sem forças para me levantar do sofá, John se despediu de mim com um beijo e disse que caso quisesse repetir a dose era só marcar.
Leo levou John até o portão lá fora e quando voltou, queria que eu contasse tudo que eu havia sentido, mas disse para ele que estava exausta de mais para conversar mas que havia sudo bom e se quisesse ele poderia sair com outra mulher.
Mas Leo me perguntou novamente se eu havia gostado, respondi a ele que sim.
Leo me perguntou se eu havia gostado de John e novamente me limitei a dizer sim sem entrar em muitos detalhes da forma que ele queria.
Para encerrar o assunto Leo disse que ao invés de sair com outra mulher, preferia me ver novamente com outro homem.
Tudo aquilo que acontecia era estranho, Leo em nenhum momento sentiu ciumes e depois desse dia a sua vontade de me exibir a outros homens aumentava mais, passei a ganhar mais presentes também.
E tive outras aventuras ao lado de Leo antes de nós se separarmos, mas essas aventuras contarei depois...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.