"Os mais excitantes contos eróticos"


A primeira vez que dei pra dois


autor: casada_safada
publicado em: 31/05/16
categoria: hetero
leituras: 16016
ver notas
Fonte: maior > menor




Sou advogada no Rio de Janeiro , trabalho num excelente escritório no centro, além dos clientes do escritório tenho os meus por fora, como sempre tive.
Para atender um desses clientes tive que viajar para São Paulo e meu chefe me deu a sexta feira de folga.
Peguei o primeiro avião na manhã de sexta e fui direto para o escritório do cliente.
O escritório é composto por 5 sócios, mas quando cheguei apenas 3 estavam no dia.
- Bom dia Dra Nina, me cumprimentou a secretária. Vou chamar o Dr Paulo.
Aguardei na recepção.
Já conhecia Paulo, mas não pessoalmente, apesar de já termos tido muitas conversas que partiram para o lado íntimo, para não dizer pornográfico.
- Olá Dra, como vai , fez boa viagem ?
Enquanto me cumprimentava percorria os olhos por todo meu corpo, que para provocar fui com minha saia preta preferida que vestia até os joelhos, mas tinha uma fenda generosa na parte de trás, um bom salto alto e um blusão rosa.
Ofereci meu rosto para o beijo e ele ligeiro apertou de leve meu quadril enquanto me dava os beijinhos no rosto.
- Por favor entre, vamos conhecer o escritório. Disse enquanto me
Conduzia para para a sala dos sócios. Nesta hora percebi que ainda me observava.
- Nina, esses são Eduardo e Jorge, meus sócios.
- Olá... Cumprimentei-os dando uma olhada mais que especial no Eduardo que era gratíssimo, loirinho de olhos verdes e barba ... ( aí essas barbas por fazer).
- Bem, vamos trabalhar, agora que já fomos todos apresentados? Disse para tentar me concentrar em algo que não fosse sexo naquele momento.
- Sentimos muito mas eu e Jorge não poderemos ficar, disse Eduardo.
- Uma pena... Eu disse... Nos vemos em uma próxima ocasião. Completei.
Isso seria particularmente perigoso, pois ficaria sozinha com Paulo.
Me despedi dos rapazes e fui direto ao trabalho, tirando da minha bolsa o processo que seria discutido.
- Calma amore, porque tanta pressa? Disse Paulo já apertando minha cintura e passando a boca em meu pescoço.
Imediatamente me arrepiei e como estava muito a fim, cedi. Amoleci facilitando sua boca.
Assim que virei ele já me puxou para sentar em sua mesa e me deu aquela encoxada.
Sem trocar uma palavra já sabíamos o que iria acontecer ali.
Sua boca devorava a minha e suas mãos subiam por minhas coxas.
Subi minha saia na altura da cintura e ele entrou no meio das minhas pernas roçando seu pau já duro em minha boceta.
Paulo sentou na cadeira na minha frente puxou minha calcinha para o lado e começou a me chupar. E que chupada.
- Ahhhnnn... Que delicia!!!
Eu gemia alto enquanto ele me chupava e metia dois dedos em mim.
Ele realmente era bom naquilo.
Fechei os olhos e me entreguei a sensação maravilhosa do orgasmo.
Com as mãos agarrando as bordas da mesa gozei até me faltar o ar.
Ainda respirando com dificuldades ouço na porta atrás de mim umas palmas.
( spla... Spla... Spla...)
Dei um pulo da mesa e quando olhei era Eduardo. Ele tinha visto toda a cena.
Morri de vergonha seguido por um tesão quando percebi que ele acariciava um volume em sua calça.
- Esqueci minha carteira aqui e voltei para buscar, mas agora quero participar da brincadeira, posso ?
Olhei para Paulo que deu de ombros, então disse que sim.
Assim caminhei até um sofá de dois lugares que tinha na sala.
Os dois "voaram" em mim tirando minha blusa e sutiã, apertando e chupando meus seios, alertando minhas coxas... Uma loucura.
- Calma meninos, vamos com calma.
- Agora você quer calma sua putinha? Vem aqui e chupa minha rola. Disse Paulo.
Prontamente atendi caindo de boca.
Enquanto isso Edu terminava de se despir e quando terminou revezava entre eles .
Chupava um e depois o outro até minhas mandíbulas ficarem doloridas.
Fiquei de quatro no sofá ainda abocanhando Edu quando pedi pra Paulo me foder.
- quer foder, vem aqui e fode sua putinha.
Sem perder tempo ele enfiou o cacete de uma só vez, me fazendo empinar a bunda. Foi quando levei o primeiro tapa.
- Porra que delicia, quero mais. Eu disse.
- Devagar vadia, assim vou gozar na sua boca. Edu disse com
Palavras entrecortadas.
Parei imediatamente, não queria parar a brincadeira ali.
Paulo sentou no sofá e agora era minha vez. Cavalguei como uma amazona naquele cacete.
Sai dele e sentei em Edu...
Não estava acreditando naquilo... Estava fervendo de tesão.
Quando sentei no colo do Edu senti um dedo penetrar meu cuzinho.
- Caralhoooo... Que delícia!!! Disse entre os dentes quase gozando.
O dedo entrava e saía de mim quando me puseram de quatro outra vez.
Edu começou a chupar meu cuzinho enquanto Paulo brincava com meu grelinho.
Ainda não acreditava como aquilo era tão gostoso.
Quando senti dois dedos no meu cuzinho.
Paulo foi o primeiro... Se posicionou atrás de mim e meteu no meu rabinho a cabeça daquele pau delicioso e ainda brincava com meus grelo para aumentar meu tesão.
Edu enfiou o pau na minha boca, que ainda tenha meu gosto.
E apanhei... Como Paulo estapeou minha bunda... Quando percebi ele já tinha enterrado aquela rola toda na minha bunda.
- Que delicia.. Quero mais ... Soca com força.
- Quer mais sua puta...
Ele socava com força que até ouvíamos o som dos corpos se chocando.
Edu sentou no sofá e Pedro ficou de pé. Na hora percebi o que eles queriam... E eu também queria.
Sentei em Edu e empinei bem a bunda à espera de Paulo.
E não é que coube...
Eram mãos, bocas , salivas, tapas na cara...
Depois de algumas estocadas de Paulo meu corpo involuntariamente começou a se contrair. Estava prestes a gozar.
Minha boca já estava seca de tanto que gemia.
Edu apertava meu seio com tanta força que chegou a ficar vermelho.
Me masturbava freneticamente quando ouvi os gemidos de Paulo, seguidos pelos meus e os do Eduardo.
Ficamos alguns segundos ainda grudados.
Estávamos suados e eu toda melada.
Depois de um banho coletivo voltamos ao trabalho.
Ainda hoje nos lembramos da aventura.
Pretendo repetir em breve.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.