"Os mais excitantes contos eróticos"


Marcelo & Sonia 27- Seduzida e Comida 2


autor: MarceloDias
publicado em: 01/06/16
categoria: traição
leituras: 6819
ver notas
Fonte: maior > menor


Marcelo & Sonia 27 - Seduzida e Comida pelo Amante da filha 2


Sonia ficou deitada nua com Jorge e Renata, sua boca procurou a de Jorge, beijando ele na boca, Renata beijava o pescoço dela, Sonia soltou os lábios dele, sua boca beijou o pescoço, desceu pelo peito peludo, beijando, chupando, Sonia segurava a pica dele, masturbando o pau, teu pau é enorme, gostoso, grosso. Não dá para resistir, sua boca procurou o pau, beijando o cacetão, esfregando os lábios, abocanhando o saco grandão, Jorge gemeu, ela colocou a vara enorme na boca e foi engolindo, sentindo aquela coisa enorme invadir sua boca.

Jorge e Renata se beijavam na boca. Renata acariciava os cabelos dela, fazendo Sonia engolir o pau, Sonia mamou a pica enorme dele, babando, engolindo quase tudo, sentia o pau na garganta, engasgava e voltava a mamar, chupava com vontade, Jorge segurava a cabeça dela, fazendo ela engolir cada vez mais, Renata veio para o lado dela e encostou os lábios no dela, as duas chuparam juntas, se olhavam cheias de desejo, mamando a pica grossa, Renata beijava Sonia na boca, dividindo o pau com ela. Sonia olhou Renata nos olhos, deixa ele comer a tua bunda, você disse que ia deixar eu ver, eu quero ver você tomando no cu, Renata sorriu, você quer ver eu dando a bunda, falou para Sonia como uma puta, quero, você viu eu dando a bunda, deixa eu ver, dá o bundão para ele, eu quero ver, Sonia pediu.

Renata sorriu e ajoelhou na cama, Jorge levantou com o pau duro, Sonia pegou o tubo de creme e passou no pau dele, espalhando o creme, Renata empinou o rabão para ele, Sonia ficou olhando a bunda grandona de Renata, ela tinha uma bunda linda, grande e redonda, Sonia abriu as nádegas dela, e acariciou o cu, estava aberto, dava pra ver que ela já tinha levado ferro no cuzinho. Jorge encarou Sonia e encostou a pica no cu, Renata gemeu quando ele meteu, ele segurou Renata firme e foi botando, o pau foi entrando, Renata chorou, gemendo, Jorge botou tudo, cravando a pica toda no cu, ele passou a meter com força deixando Renata doida, ela olhou Sonia nos olhos, aaai dói muito, o pau dele é muito grande, ele enfia tudo na minha bunda, eu gosto de dar a bunda para ele. Sou doida pelo pirocão dele, Renata falou para Sonia, aaai bota tudo Jorge, eu quero, não tem pena de mim, me maltrata, acaba comigo, aaai bota porra. Você sabe que eu gosto, mete tudo. Renata pediu histérica, Jorge deu um tapa violento no rabão dela, que fizeram as nádegas grandes dela estremecerem, Sonia acariciou o cabelo dela, Jorge deu outro tapão ainda mais forte, Renata gemia chorando baixinho, Jorge foi batendo no bundão dela, Sonia encarou o olhar dele, você mete para valer no rabão dela, não tem pena, castiga a bunda dela, por isso que ela é louca por você. Jorge sorriu. É disso que ela gosta, Sonia, ela gosta de pau grande, vocês duas gostam de pica grande. Você gostou de dar esse rabão, gostou de levar ferro na bunda, essa bunda enorme agora é minha não é, Sonia beijou ele na boca, gostei querido, é toda tua Jorge, você já comeu, sabe que é tua. Jorge encarou Sonia, não vai ser só essa vez, eu quero continuar comendo você junto com ela, depois que casar com a Renata. Sonia beijou a boca dele, Eu dou para você quando você quiser se a Renata deixar. Jorge sorriu beijando Sonia na boca. Ela vai deixar Sonia, ela gosta de sacanagem.

Jorge falava metendo forte no rabão de Renata, ela gemia descontrolada, aguentando a pica toda no cu, você vai deixar eu comer a Sonia depois que agente casar, não vai, ele perguntou para Renata com o pau todo enterrado no rabão dela, deixo amor, eu deixo tudo que você quiser. Renata gemeu e seu corpo tremeu, gozando com o pauzão grosso todo no cu.

Sonia deitou do lado dela, as duas se abraçaram se beijando na boca. Jorge segurou Renata pelo cabelo fazendo ela levantar, ela ajoelhou, abraçando o corpo dele, sua boca beijou o pau, ele segurava nos cabelos dela, fez Renata olhar para ele e deu um tapa forte na cara dela, Renata gemeu e levou outro tapão na cara. Sonia levantou e ficou em pé do lado dele, a boceta melou na hora vendo ele bater na cara de Renata, Jorge deu outro tapão na cara dela e encarou Sonia, fazendo ela ajoelhar junto com Renata, as duas beijaram juntas o pau, Jorge segurou nos cabelos de Sonia e deu um tapão na cara dela, aaaiiii. Cachorro, Sonia gemeu, ele deu outro tapa na cara dela, Sonia olhou ele nos olhos, sentiu a mão dele na cara mais uma vez. Jorge segurou ela pelos cabelo e deu um tapa seco que virou a cara dela. Sonia ficou fora de si, ai filha da puta, dá na minha cara, me trata como puta, ela pediu descontrolada, Jorge deu outro tapão na cara dela, arrastando Sonia para cama, ela deitou toda aberta, Jorge deitou em cima dela, o pau forçou a boceta. Sonia gemeu, a pica entrou toda na boceta, Sonia se abraçou ao corpo dele, sendo comida, sentia o cacetão grosso todo na boceta, comendo ela. Sonia gemia toda aberta, a pica entrava toda na boceta, ela sentia a boceta aberta e o pauzão entrando até o cabo, aaai Jorge eu to ficando toda estourada, minha boceta ta larga, teu pau é muito grosso, ta me deixando arrombada. Fode minha boceta, você mete gostoso demais, aai goza na minha boceta, eu quero tua porra, aai caralho, como você é bruto, olha Renata como ele mete tudo na minha boceta. Sonia falou para ela, Renata beijou os lábios dela, ele ta comendo você toda, ela disse. Era isso que você queria não era? Sonia falou para ela. Renata sorriu safada para ela, era, eu queria ver você aguentando o pau dele todo, ver você dar esse rabo enorme para ele. Ele agora não é só meu macho, é teu também. Você estava doidinha para dar para ele. Sonia a beijou estava, eu fiquei doida quando vi o tamanho do pau dele, você me deixa dar para ele, não deixa, Sonia disse para ela. Deixo, eu gosto de ver ele comendo outra mulher na minha frente. Jorge continuava metendo a pica na boceta de Sonia, ela gozou com o pau todo enterrado na boceta, Jorge saiu da boceta dela e montou em Renata enterrando o pau todo na boceta, Renata gemeu dando a boceta para ele. Jorge metia com brutalidade nela, socando tudo na boceta, ela gemia completamente descontrolada, pedindo pica, Renata gozou dando a boceta e Jorge meteu de novo na boceta de Sonia, ela gemeu alto, Jorge botava tudo, castigando o bocetão dela, Sonia sentia a pica toda dentro, sua boceta estava aberta, Jorge metia pra valer nela, aaai ai ai fode minha boceta, me come, eu quero dar, você é gostoso demais, tua pica me deixa louca, eu gosto de pau grande como o teu, enfia tudo, rasga meu bocetão todo, rasga, eu aguento. Jorge foi que não aguentou e gozou enchendo Sonia de leite.

Ficaram na cama abraçados, trocando beijos. Jorge e Renata levaram Sonia para sala, ela sentia os dois se esfregando nela, Jorge estava com o pau duro, ele beijou Sonia na boca e levou ela até uma cadeira e sentou com o pau duro, Renata fez Sonia virar e sentar no colo dele, Sonia abriu as nádegas com as duas mãos e sentou na pica, sentiu a pica grossa, abrindo sua bunda, Jorge segurou os ombros dela e trouxe o corpo dela, botando tudo no rabão dela, ela aguentou gemendo, sentindo a pica enorme dele toda no cu. Sonia gemia toda manhosa, quando o corpo dela encontrava o dele, sentia o cu se contrair apertando o cabo grosso da pica, Sonia sentava no colo dele, tomando no cu. Ela levantou e Renata tomou o lugar dela, sentando no colo de Jorge, aguentando o pau todo na bunda. Renata gemia desesperada com o pau dele todo no cu. Renata sentava com vontade, Sonia voltou a sentar no colo dele entregando o rabão para ele. Sonia pedia para ele meter tudo, seu cu já deflorado não resistia mais, ela sentava e o pau entrava todo com facilidade. Dava para escutar o barulho do pau entrando, Jorge enrabava as duas, ele levantou e fez as duas ficarem ajoelhadas, oferecendo o pau, Sonia e Renata mamaram juntas, Jorge segurou Sonia pelos cabelos botando o pau na boca dela, Sonia sentiu o pau inchando na boca, ele segurou ela firme e gozou, enchendo a boca de Sonia de leite, ela deixou o leite grosso dele tomar conta da sua boca, escorrendo pelos labios, Renata abraçou Sonia e sua boca procurou a dela, se beijaram, dividindo o leite de Jorge. Os lábios cheios de porra se esfregavam, uma lambendo a boca do outra. Renata beijava os lábios dela, deixa eu chupar a tua boceta pediu, Sonia olhou ela nos olhos, você quer chupar minha boceta, Sonia provocou, quero deixa.

Sonia levantou e sentou no sofá e abriu as coxas, mostrando o bocetão, ela encarou Renata, alisando a boceta, Renata rastejou até ela e ficou de joelhos no meio das pernas dela, olhando fascinada para boceta dela, sua boca beijou a boceta, esfregando a boca, Sonia segurou a cabeça dela e enterrou a cara dela na sua boceta, sentiu a boca quente de Renata chupar sua boceta, ela chupava com força, mamando o bocetão dela, aai ai chupa meu amor, que boca deliciosa, mama minha boceta toda, querida, você gosta da minha boceta, Renata parou e olhou pra ela, gosto, eu adoro tua boceta. Renata enfiou a cara no meio das coxas dela, chupando com paixão a boceta de Sonia, Jorge em pé, segurava o pau, se masturbando, sua pica tinha endurecido de novo. Renata chupou demoradamente a boceta de Sonia, deixando ela doida.

Só então Jorge fez Renata sair e tomou o lugar dela, ele abriu as coxas de Sonia e meteu a pica no bocetão dela. Sonia se abraçou ao corpo dele, aguentando o pau todo na boceta, ele a comeu de novo, metendo forte nela, Sonia não aguentou e gozou mais uma vez com o pau dele todo na boceta. Jorge ainda comeu a boceta de Renata antes de elas irem embora. Sonia e Renata saíram do apartamento dele já era noite. Tinham passado o dia todo dando para ele.

Sonia passou a levar Renata na casa de Jorge quase todo dia, Jorge comia as duas, Sonia se entregava toda para os dois, Jorge era doido pelo rabo enorme de Sonia e quando ia à casa dele Sonia sofria, ele enrabava Sonia sem pena, Sonia saia arrombada da casa dele, Jorge abusava do corpão dela. Ela e Renata eram comidas juntas. As duas davam para ele, Jorge dominava Sonia e Renata, as duas faziam tudo que ele queria, eram submissas a vontade dele.

As idas a casa de Jorge, acabou esfriando a relação de Sonia com Edna, ela passou a reclamar e se sentir enciumada, sabia que Sonia estava dando para ele. Edna passou a ficar em casa sozinha e de noite Sonia chegava acabada da casa de Jorge. O clima entre as duas foi ficando cada dia mais distante. Edna conheceu uma mulher madura que morava uma rua depois da nossa. Ela se chamava Márcia, tinha 45 anos, era divorciada, muito bonita, 1.60 altura, 68 kg, cabelos pretos bem lisos, rosto fino, olhos negros, labios grandes e grossos, seios fartos, quadris bem largos, coxas grossas, a boceta avantajada e a bunda grande e redonda. As duas se conheceram no mercado perto de casa. Márcia sempre ficava olhando para Edna sem ser notada. O corpo negro e farto de Edna deixava Márcia cheia de desejo.

Numa dessas vezes que ela viu Edna no mercado se aproximou e puxou assunto. Ficaram conversando e Márcia viu o jeito que Edna olhava para ela, percebeu que Edna era como ela e gostava de mulher. Márcia sabia que era bonita e gostosa e se ofereceu para ela. Convidou Edna para ir de tarde à sua casa para conversarem e se conhecerem melhor. Edna aceitou e de tarde foi a casa dela.

Márcia a recebeu com uma veste intima bem curta e transparente que mostrava seu corpão de mulher madura, queria que Edna visse que ela era gostosa. Edna ficou encantada pelo corpo dela. Ela colocou um vinho e ficaram bebendo, Márcia sentou do lado de Edna e pegando nas mãos dela, se declarou, dizendo que gostava de mulheres e que sempre que encontrava com ela no mercado ficava olhando para ela, que sentia uma atração muito forte por ela. Edna sorriu e beijou Márcia de um jeito apaixonado. Márcia correspondeu, ficaram namorando e conversando. Márcia falou que já tinha visto ela várias vezes no mercado com uma mulher loura muito gostosa e que sabia que ela era mulher de Edna. As duas se olharam, Márcia beijou os labios dela, eu quero ser tua mulher. Edna se abriu com ela não escondeu nada de Márcia, contou tudo sobre o seu relacionamento com Sonia e depois com Renata. Falou do seu jeito dominador, autoritário e bruto, contou tudo que exigia de Sonia na cama. Márcia falou que saber disso só a deixava mais apaixonada por ela. Você pode exigir o que quiser de mim. ela levantou e segurou na mão de Edna e a levou para seu quarto.

No quarto dela, Edna tomou posse do corpo de Márcia. As duas se entregaram cheias de desejo. Márcia foi beijada e chupada por Edna, sua bunda estremecia a cada tapa forte que recebia de Edna. Seu corpo se oferecia todo para Edna sem negar nada. O jeito dominador de Edna a deixava mais apaixonada. Edna passou a frequentar a casa dela e se tornou dona dela, assim como tinha feito com Sonia. Márcia fazia de tudo para conquistar Edna, enchia ela de presentes e fazia tudo que ela mandava. Márcia passou a exigir que Edna fosse embora lá de casa e fosse morar na casa dela. Edna aceitou e falou que ia conversar com Sonia.

Edna aproveitou uma manhã que estava sozinha em casa e pediu para conversar com Sonia, foram para o quarto dela, Edna contou que tinha conhecido uma mulher e ia morar com ela. Sonia olhou ela seria, como é o nome dela, perguntou. Marcia, Edna disse. Ela deve ser mais gostosa do que eu para virar a tua cabeça. Edna ficou seria Não é porque ela é mais gostosa, eu fiquei muito sozinha, precisava de alguém. Sonia perguntou se Edna estava com raiva dela. Edna falou que não que adorava minha esposa. Como posso ter raiva de você depois de tudo que aconteceu entre-nos. Sonia sorriu, Eu quero que você seja feliz, a minha casa vai estar sempre aberta para você, eu nunca vou negar minha boceta para você e só você pedir que eu dou. Edna sorriu, eu sei, disse. As duas se beijaram com paixão, Edna comeu minha esposa antes de ir embora. Ela deixou a nossa casa e foi morar na casa de Márcia.

Nesse meio tempo saiu à separação de Renata, Jorge deu entrada nos papeis, em pouco tempo estava com o casamento marcado no civil com Renata. Ela mudou para o apartamento dele, Sonia passou a frequentar a casa dela, Jorge continuou comendo as duas. Algum tempo depois Renata e Jorge casaram no civil. Foi tudo muito discreto sem convidados, para a família do ex-marido não ficar sabendo.
Continua…




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.