"Os mais excitantes contos eróticos"


Marcelo & Sonia 31– Encontro de Casais


autor: MarceloDias
publicado em: 06/06/16
categoria: traição
leituras: 7847
ver notas
Fonte: maior > menor


Marcelo & Sonia 31 – Encontro de Casais

Noel continuou frequentando nossa casa nos tornamos dependentes dele, Sonia era louca pela pica enorme dele, ele mandava em nos, na cama exigia tudo de nos dois, não existia limites. Eu e Sonia aguentávamos a pica grossa dele juntos. Sonia tinha se tornado puta de verdade com ele. Completamente arregaçada pela pica grossa dele. Nossa amizade era muito forte. Ele falava que faltava pouco para Sonia virar uma puta casada de verdade.

Um fim de semana ele trouxe um vídeo amador para vermos, assistimos deitados em nossa cama, o vídeo mostrava uma casa luxuosa, onde vários casais se reuniam, as mulheres quase todas maduras e muito gostosas e os homens exageradamente dotados, os que não tinham pau grande eram maridos que estavam ali assistindo suas esposas serem comidas. O sexo era forte e as mulheres davam para vários homens, mulheres se esfregavam pela casa, uma buscando conforto na boceta da outra e vários homens eram comidos na frente de todos. Sonia assistiu excitada sendo comida por Noel. Quando acabou, Sonia perguntou se aquele lugar existia, ele sorriu, existe, eu já estive presente nessas reuniões varias vezes,

Noel contou que aquela casa pertencia a um amigo e que as reuniões eram para pessoas selecionadas e que aceitavam e queriam viver tudo aquilo que tínhamos visto. Sonia falou que era tudo muito louco. Ele riu, quer conhecer a casa. Sonia me olhou e sorriu. Você me leva. Perguntou, levo, mais não é tão simples assim. Ele disse. Porque, ela quis saber. Eu posso levar você e o Marcelo só que vocês vão ter que se sujeitarem as regras. Sonia o encarou, e que regras são estas. Você vai chegar vai ter que tirar a roupa e entrar nua com seu marido, lá dentro vão estar muitos homens, mulheres e casais e vocês vão ter que dar para todos que quiserem comer vocês, não pode dizer não, vão ter que satisfazer todos os machos que quiserem comer vocês. Sonia me olhou, vamos amor, falou para mim, você quer ir, perguntei, quero. Ela disse, me olhando de um jeito safado. Eu olhei para o Noel, você leva agente, perguntei, levo, Marcelo. Você entendeu tudo. Eu sorri, entendi, conheço a Sonia e sei que ela está doida para ir e dar para aqueles homens todos. Noel sorriu. Eu vou falar com o Mario, ele que seleciona, se ele aprovar. Eu levo. Ele vai querer conversar com você, Marcelo e conhecer a Sonia, só depois ele vai deixar eu levar vocês. Ele é rigoroso demais, faz isso, para proteger todos que vão ali, fala com ele, Noel, Sonia pediu. Eu vou falar Sonia, ele disse.

Noel alguns dias depois, me ligou e falou que conversou com o Mario, falou de nós, e marcou com Noel no lugar aonde eu tinha almoçado com ele. No dia marcado sai do trabalho na hora do almoço, parei o carro em frente e um manobrista levou meu carro. Entrei Noel me esperava no bar bebendo com um homem.

Me aproximei e Noel me cumprimentou e me apresentou ao Mario. Ele tinha seus 50 anos, era alto, forte, meio calvo, não era um homem bonito, tinha um olhar forte, Noel quebrou o gelo, vamos fazer uma sauna antes de almoçarmos, eu lembrei de tudo que tinha acontecido quando fui ali com Noel, segui os dois para o vestiário, Noel me deu a chave do armário, fomos tirando a roupa, ficando nus. Vi que Mario ficou olhando meu corpo todo, ele estava nu, o pau dele era grande e grosso, pouca coisa menor que o de Noel, Ele me encarrou, Noel se aproximou e passou a mão na minha bunda na frente dele. Estamos entre amigos, Marcelo. Eu sorri, Eu sei, disse. Vamos, fomos para sauna, entramos, estava vazia e escura, Noel entrou na frente, senti uma mão na minha bunda, era Mario, a mão dele era grande, ele me encarrou, o pau dele estava duro, não resisti e segurei, era grosso, masturbei o pau, senti a mão dele pegando na minha bunda e o dedo dele cheio de cuspe no cu, ele enterrou o dedo. Noel só olhava se masturbando. Mario não disse nada, me levou para parede, fazendo eu ficar de costas para ele, me apoiei com as duas mãos, abri as pernas, empinando a bunda, ele abriu minha bunda, senti o pau duro, encostar, forçando, a pica grossa foi entrando, gemi desesperado, senti a mão dele na minha bunda, minha bunda estremeceu toda, ele deu outro tapão ainda mais forte, mostrando quem era o macho. A pica foi entrando toda, me deixando fora de mim. Ele botou tudo, metia forte, socava tudo, era bruto, o pau grosso entrava todo, Mario me segurava pela cintura castigando minha bunda, botava tudo, eu chorei, ele me fodia sem pena, enterrando tudo no meu rabão, meu pau estava muito duro, não aguentei e gozei com ele metendo forte. Mario continuou metendo, senti o pau inchar, ele gozou dentro, ficou dentro, sentia o corpo dele colado no meu, ficamos parados, ele abraçado em mim por trás. Ele tirou a pica e sentou, me deixando arregaçado, sentei entre os dois.

Ficamos calados um bom tempo. Mario quebrou o silencio. Marcelo você e tua esposa viram o vídeo e sabem como tudo funciona, você e ela querem mesmo ir. Eu olhei para ele. Queremos Mario, ele pegou minha mão e fez eu segurar o pau dele, estava duro de novo. Masturbei o pauzão grosso dele. Tua esposa esta em casa, ele perguntou, esta disse. Vamos almoçar e depois vamos na tua casa para eu conhecer sua esposa e lá agente decide tudo. Saímos da sauna algum tempo depois, tomamos um banho, nos vestimos e fomos para o restaurante, almoçamos conversando e fomos no meu carro para minha casa.

Estacionei na garagem do meu predio e descemos, Mario não deixou eu avisar Sonia, acho que queria ver como ela reagiria sem saber que eu ia subir com ele. Subimos e abri a porta sem tocar a campainha, Sonia veio do quarto assustada, não era comum eu estar em casa aquela hora. Ela estava linda, usava uma camiseta muito curta e uma calcinha minuscula, o corpão dela chamava a atenção, os quadris largos e as coxas muito grossas, mostravam como ela era gostosa, a calcinha mal conseguia cobrir a boceta farta dela. Amor você não avisou, ela disse surpresa, me olhando e vendo Noel e Mario ali comigo. Eu sei, tem uma pessoa que quer conhecer você querida, disse. ela se aproximou vestida daquele jeito, Amor esse e o Mario que dirige aquelas reuniões do vídeo que vimos, falei. Sonia sorriu, prazer seu Mario, ela disse sorrindo para ele. Mario sorriu retribuindo, ele olhou para Sonia, você é muito linda e tem um corpo maravilhoso, o Noel não mentiu, você é gostosa demais. Sonia sorriu e agradeceu, Mario foi direto, você sabe tudo que acontece nos encontros. Ele falou olhando para Sonia. Sei, ela disse. Sabe que se aceitar quando entrar naquele salão vai ter que dar para todos os machos que quiserem comer você. Ela sorriu. Eu Sei, ele encarou Sonia. Toda mulher que entra naquela sala é puta, ali não é lugar de mulher casada que gosta de um pouco de sacanagem. Você viu o vídeo que eu dei para o Noel e sabe que vai ter que dar muito, você é muito gostosa e os machos todos vão querer comer você, essa bunda enorme que você tem vai levar pica para valer, e você vai ter que deixar, não vai poder escolher vai ter que dar. Sonia sorriu para ele, eu sei.

Mario se aproximou e acariciou o bundão dela, abraçando ela e beijando Sonia no rosto. Sonia fechou os olhos, Mario beijou ela na boca, Sonia correspondeu, sua mão acariciou o corpo dele por cima da roupa, descendo, procurando o pau, ela segurou a pica dura por cima da calça, sentindo o tamanho e a grossura. Que pau gostoso, falou para ele, Mario pegava na bunda dela apertando, a outra mão acariciava a boceta grandona dela por cima da calcinha, Sonia foi abrindo a camisa dele, abrindo a calça, deixando ele só de cueca, ela ajoelhou e esfregou o rosto lindo no pau por cima da cueca, foi baixando a cueca, a pica grande grossa, saltou dura na frente dela, Sonia beijou o pau, esfregando os labios, Mario segurou na cabeça dela e foi fazendo ela engolir, Sonia mamou a pica com vontade, engolindo metade da pica. Mario fodeu a boca dela como se fosse uma boceta, Sonia babava no pau, ela parou e encarrou ele, tirou a camiseta e levantou deixando a calcinha cair no chão, ficando nua na nossa frente. Ela beijou Mario na boca, Me fode, sussurrou, levando ele para o nosso quarto.

Eu e Noel fomos atrás tirando nossas roupas. Estávamos todos nus. Mario deitou Sonia na cama, Sonia se abriu toda para ele, Mario mamou os seios fartos dela, chupando os bicos grandões, sua boca desceu beijando as coxas, chupando a boceta com força, Sonia gemeu, esfregando a boceta na boca dele, Mario virou o corpo dela, abrindo as nádegas fartas dela, sua boca procurou o cu e beijou, chupando com força, deixando Sonia alucinada, ela esfregava a bunda na cara dele, sentindo a boca dele toda no cu. Mario puxou ela da cama e levou ela até uma mesa de canto, Sonia se apoiou na mesa com as duas mãos, abrindo as pernas e empinando o bundão, ela me olhou, pega o creme amor, pediu, peguei o tubo e Mario pegou da minha mão, ele mesmo passou no pau e depois foi passando no cu dela, Sonia sentiu o dedo grosso dele cheio de creme, gemeu com o dedo enterrado, Mario manteve a bunda aberta e encostou o pau duro no cu, Sonia gemeu quando o pau foi entrando, era grande e grosso como ela gostava, Mario foi botando sem pena, enterrando cada vez mais, A mão dele desabou sobre o rabo enorme dela, Sonia gemeu desesperada, a pica entrou toda, Mario era bruto, metia forte, Sonia chorou tomando no cu, Mario batia firme no bundão dela, metendo pica, Sonia rebolava aguentando o pau todo na bunda.

Mario fodia o rabão dela, metendo tudo, Sonia gozou gemendo, ele continuou metendo, tirou e meteu na boceta por trás, Sonia gemeu sentindo a pica grossa comendo a boceta, Me aproximei olhando, Mario me puxou para o lado dele, senti a mão dele me envolver pegando na minha bunda. Sonia me beijou na boca, ele ta me comendo toda, ela falou. Mario deixou o pau sair da boceta e a pica foi entrando toda no cu, Sonia rebolava gemendo, com a pica grossa toda no cu, Mario tirou e Sonia virou, beijando ele na boca, ele me olhou e na frente dela fez eu virar e me apoiar, abrindo meu bundão, a pica encostou no cu e ele foi metendo na frente de Sonia, ela beijou a boca dele, gemi, sentindo o pau dele todo, Mario meteu forte, bombando, me fodendo, eu gemia alto, arregaçado pela pica grossa dele, não aguentei e gozei com ele metendo forte em mim. Ele levou Sonia para cama e meteu forte na boceta dela, castigando o bocetão da minha esposa. Sonia estava doida e se arreganhava toda, deixando ele castigar a boceta dela, ela gozou se agarrando nele.

Mario continuou metendo, gemia alto quando enterrava tudo na boceta, ele gozou dentro, enchendo a boceta de porra. Sonia ficou deitada acabada. Mario beijou ela na boca, ficaram abraçados se beijando. Ele levantou e se vestiu, eu espero vocês dois no próximo encontro. O Noel vai falar para vocês dos exames que vocês tem que entregar no dia do encontro. Eu exijo sempre exames recentes das pessoas que participam, todos tem que estar com saúde, O Noel depois combina tudo com vocês. Sonia sorriu, obrigada Mario, disse. Noel e Mario foram embora juntos.

Eu e Sonia fizemos todos os exames que Noel falou e deu tudo certo, nossa saude estava perfeita. Noel alguns dias depois falou que ia acontecer uma reunião no próximo sábado, que ia começar às 20 horas sem hora para acabar. Noel falou que tinha confirmado com Mario que eu e Sonia iriamos com ele. No dia marcado fomos no meu carro, Sonia tinha se preparado toda, tinha feito o cabelo, se depilado completamente, usava um vestido justo e curto estampado que exibia o corpão dela, estava nervosa e excitada demais, chegamos no lugar.

Os muros eram altos, paramos no portão e um segurança de terno nos atendeu, ele falou com Noel e liberou nossa passagem, entramos e seguimos até parar o carro perto da casa, tinham muitos carros estacionados ao longo do jardim, descemos e andamos até a casa, era uma casa estilo colonial de dois andares, entramos, e fomos até uma recepção com um balcão. Uma mulher madura de cabelos louros, lisos, muito bonita com um corpo deslumbrante veio em nossa direção, ela usava um macacão colado no corpo, mostrando como ela era gostosa. os seios eram muito grandes, os quadris largos e a bunda farta. Noel falou com ela e ela se afastou nos deixando sozinhos, voltou acompanhada de Mario, ele sorriu e nos cumprimentou, beijando Sonia na boca, sua mão acariciou o bundão dela por cima do vestido. Preparada, falou para Sonia, Estou, ela disse com um sorriso lindo. Ele falou para a mulher nos preparar e mandou irmos com ela. Seguimos por uma porta que dava para um salão grande cheio de armários, ela abriu um e sorriu. Tirem as roupas, todos têm que entrar nus.

Tiramos nossas roupas na frente dela. Sonia tirou a sandália, o vestido, a calcinha e entregou para ela. A mulher ia pegando nossa roupa e colocando no armário. Ficamos completamente nus. A mulher fechou o armário e nos olhou, se aproximou de Sonia olhando o corpão dela, e acariciou o bundão de Sonia. Você e muito gostosa, esse rabão vai sofrer muito lá dentro querida. Ela disse, beijando Sonia na boca, minha esposa correspondeu ao beijo dela. Ela nos guiou até uma porta de madeira e pegou uma chave, nos olhou e comentou: Está bem cheio hoje, abriu a porta e entramos numa sala pouco iluminada, a porta se fechou atrás de nos, lá dentro o lugar estava cheio e o sexo dominava o ambiente, vários casais fodiam espalhados pela sala, mulheres se beijavam, esfregando os corpos, logo a nossa frente um senhor calvo e gordinho com uma pica grossa metia numa mulher madura morena tremendamente gostosa, ela gemia alto sendo comida sem se importar com ninguém. Sonia segurou meu braço tremula. Olhei para ela. Quer desistir, ela me olhou seria, não, disse. Fomos andando, um homem alto e magro sorriu para nos, o pau dele era comprido e grosso. Ele encarou Sonia e se aproximou, viu que ela olhava para o pau dele, sem ligar para eu e Noel, ele tocou o braço dela, puxando minha esposa para ele, a pica estava dura como um ferro. Sonia olhou e sem resistir segurou o pau grosso, ele beijou Sonia na boca, ela correspondeu, acariciando o pau grosso.

O homem acariciou o rabão dela, apertando, ele fez ela abaixar, Sonia ficou agachada e sua boca procurou o pau. Ela abocanhou a pica grande, ele guiou a cabeça dela, fazendo ela engolir o pau, Era a primeira vez que ela fazia isso com uma pessoa que ela não sabia nem o nome. Sonia mamou na nossa frente, sua boca chegava quase no cabo grosso da pica. Ele gemia, Sonia engolia o cacetão quase todo, ficou ali mamando, vi que vários homens e mulheres olhavam se masturbando. O homem a levou ate a parede e fez ela ficar de costas, Sonia se apoiou na parede, ele abraçou Sonia por trás, se encostando no bundão dela, a pica dura encostou na boceta por trás, vi que ele ajeitou e forçou, Sonia gemeu quando ele botou na boceta, ele abraçou o corpão dela por trás e meteu forte na boceta dela, o corpo dele grudava no dela com a pica enterrada. Sonia gemia dando a boceta, ele segurava nos quadris dela, cravando o pau na boceta. Ela gemia de um jeito manhoso aguentando o pau todo na boceta, ele comeu a boceta dela por mais de 15 minutos, Sonia só gemia. Ele gozou no bocetão dela, ficaram grudados, quando ele tirou o leite escorreu pelas coxas dela, outro homem se aproximou, era enorme, forte, largo, cabelos bem curtos, o pau era maior e mais grosso, ele já chegou pegando no bundão dela, Sonia olhou para ele, os dois se olharam, ele beijou os lábios grossos dela, se apoderando do corpo dela, Sonia segurou o pau, vi que ela correspondia ao beijo dele, ele fez ela virar e a pica grossa dele encostou na boceta, Sonia gemeu descontrolada recebendo o pau enorme.

A boceta dela já tinha sido fodida e o pau entrou todo, ela gemia dando a boceta para ele, agüentando tudo. Ele a fez ajoelhar e montou nela, comendo a boceta dela ali na frente de todo mundo. Vários homens foram se aproximando, um senhor escuro, grandão, parou na frente dela, mostrando a pica grossa e dura, Sonia olhou para o pau, o senhor encostou o pau nos lábios dela e ela abriu os lábios, deixando ele colocar a vara grossa na sua boca. Mamou dando a boceta, o senhor segurava os cabelos dela, botando na boca deliciosa dela, Sonia engolia a pica, o homem que comia ela, gozou, ficou tremendo com a pica dentro, ele saiu de dentro dela e o senhor que ela chupava tomou o lugar dele, metendo na boceta dela, Sonia gemeu alto, quando o pirocão grosso dele invadiu a boceta dela. Ele segurava nos quadris dela e metia tudo na boceta, deixando Sonia fora de si. Ela pedia para ele meter tudo. O senhor tinha uma pegada, metia firme na boceta dela, eu escutava o barulho da pica fodendo a boceta dela, Sonia gemia, ela gozou dando a boceta para ele.

O senhor continuou fodendo até gozar, seu corpo estremeceu todo, quando ele tirou o pau, o leite grosso escorreu, ele a ajudou a levantar e beijou Sonia na boca, ela o abraçou, correspondendo ao beijo, você tem uma boceta quente, gostosa de fuder, depois você deixa eu te comer de novo, ele falou para ela, deixo, ela disse, beijando os lábios dele e se afastando. Sonia me beijou, eu preciso ir ao banheiro, minha boceta esta cheia de leite. Eu e Noel fomos com ela até um banheiro que ficava na outra sala, ela tomou um banho sem molhar o cabelo e voltamos para o salão. Vários grupos metiam, os corpos se misturavam, Uma mulher grandona mais tremendamente gostosa se aproximou de Noel segurando o pau endurecido dele, ele a levou para um sofá vazio e quando eu e Sonia olhamos, ele tinha montado nela e metido no bocetão dela, a mulher se agarrava no corpo dele gemendo desesperada com a pica enorme toda na boceta, vi que Sonia ficou olhando um homem muito alto, magro e feio, de cabelos brancos mais com uma pica enorme e grossa, a pica chamava a atenção, ele estava perto de dois casais que fodiam entre si. Vi que Sonia olhava fixamente para ele, Sonia andou até onde ele estava, o homem olhou para ela, Sonia segurou o pau, tomando a iniciativa, sua boca procurou a dele, beijando ele na boca, ele abraçou o corpão dela, suas mãos desceram segurando a bunda enorme, apertando as nádegas fartas dela, você tem um bundão lindo, me dá esse rabo enorme, ele falou, dou, ela disse.

Ele a levou ate uma mesa, onde havia vários tubos de gel, pegou um e levou ela até um sofá de dois lugares vazio, eu acompanhava os dois de perto, ela virou e abriu as nádegas, ele passou o gel no cuzinho, enfiando o dedo e fez ela ajoelhar no sofá, com a bunda enorme virada para ele, a pica grossa encostou no cu, ele segurou minha esposa com firmeza e foi botando, Sonia gemeu desesperada quando o pau enorme entrou, ele foi enterrando, botando tudo no rabão dela, Sonia chorou dando a bunda para ele, eu via os homens olhando, vendo ela dar. Ele metia para valer sem se importar com os gemidos dela, botava tudo no cu. Foi uma foda demorada, Noel continuava comendo a mesma mulher, fiquei ali vendo os dois fuderem até o homem gozar enchendo Sonia de leite, quando ele saiu, outro homem fortão e calvo tomou o lugar dele e meteu a pica grandona no rabão dela. Sonia aceitou a pica, gemeu levando na bunda. Esse não demorou nada e gozou, Sonia levantou e quando vinha falar comigo, um homem gordo segurou ela, a pica não era grande mais era grossa, ele já fez ela deitar no sofá e montou nela, cravando a pica na boceta, Sonia abraçou o corpo dele, sentindo o pauzão grosso comer seu bocetão. Ela gemia, rebolando em baixo dele, o pau grossão dele encheu a boceta dela de porra. Ela ficou largada em cima do sofá toda fodida.

Vários machos foram se aproximando e trazendo ela para o chão, de joelhos ela foi chupando varias picas, um homem montou nela no chão cravando o pau grosso na boceta, ela deu mamando mais três picas, sua boca grandona mamava de um jeito desesperado, os homens disputavam sua boca, o homem atrás dela, cravava tudo na sua boceta, as picas foram gozando despejando o leite grosso no rosto dela, eles saíram e dois homens tomaram o lugar deles, as picas eram maiores, ela chupava e a porra escorria da boca, não demorou os dois gozaram na sua boca, despejando o premio da satisfação que tinham recebido na sua boca quente.

O homem gozou no bocetão dela e saiu de dentro dela. Ela voltou ao banheiro e tomou um novo banho, agora molhando os cabelos, Voltou para o salão e ainda foi comida por mais dois homens, ela estava acabada, nem sabia mais quantas vezes tinha gozado, sentia a boceta arder. Noel perguntou se ela queria ir, ela falou que estava acabada, saímos mesmo ela sendo assediada por vários homens que queriam comer ela. Já passava de uma da manhã, fomos até os armários nos vestidos, nos despedimos de Mario e voltamos para casa. Sonia veio no banco de trás dormindo, deixei Noel em casa.

Em casa ela tomou um banho demorado e deitou nua, fiquei olhando o corpão lindo dela, Sonia se abriu toda mostrando a boceta, estava enorme, vermelha, inchada, vem amor, olha como a boceta da tua esposa ta cheia de leite, eu subi na cama e beijei o bocetão dela, senti o cheiro forte de porra, já fui no banheiro lavei e continua saindo leite, ela disse, beijei e chupei aquela boceta maravilhosa, ela estava toda fodida e a boceta estava sensível depois de levar muita pica grossa. Ela se deliciou sendo chupada, ela me puxou me abraçando e nos beijamos, viu amor como eles meteram na boceta e no rabão da tua esposa, ela disse. Vi, querida, meu pau duro entrou na boceta dela com facilidade, meti forte na boceta dela, meu pau entrava todo na boceta dela, dava para sentir como ela estava larga, gozamos juntos e dormimos abraçados.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.