"Os mais excitantes contos eróticos"


Festinha com 4, a 1ª orgia é inesqueci


autor: julialemos
publicado em: 09/09/16
categoria: grupal
leituras: 9940
ver notas
Fonte: maior > menor


Olá meu povo, meu nome é Julia aqui estou para contar como foi meu primeiro sexo grupal com homens, hoje eu tenho 19 anos e isso aconteceu quando ainda tinha 17 anos.

Depois que transei com os três negões Angolano no carro do meu tio, fiquei esperando a oportunidade de ser fodida por mais de duas rolas ao mesmo tempo, já havia feito uma surubinha com umas amigas, a tão famosa festa do pijama, mas só com homens ou com homens e mulheres juntos, a oportunidade não aparecia, e como já disse antes, apesar de ser viciada em sexo eu faço tipo sonsa, moça de família, quem me ver jamais imagina que sou uma verdadeira putinha quando estou fodendo, seja com homem ou mulher, então por isso não podia sair por ai dando para qualquer um, tinha que esperar as coisas acontecerem naturalmente, mas o tempo foi passando e nada acontecia, então conheci um rapaz, o Victor, 24 anos, morava em João Pessoa e veio para o Recife terminar o mestrado e ficaria só por 6 meses e seguiria para Londres fazer o doutorado, era sobrinho de um morador do prédio, Marcos um senhor de uns 45 anos que morava sozinho, começamos a ficar e embora eu não tenha frescura com poligamia, respeito quem não gosta, e se o parceiro me satisfaz e preenche meus desejos, eu o respeito e sou fiel, e ele além de foder muito bem ele tinha umas ideias doidas que eu amava, vou citar algumas: No meu prédio tem câmeras nos corredores, porém nas escadas não, então era frequente transarmos nas escadas, no estacionamento ou alguns locais que pudesse oferecer um certo perigo de sermos pego no ato, certa vez ele me disse que notou que o porteiro entre as 17:30 e 19:00hs horário de pique da portaria, ele não saía nem para ir no banheiro, então me disse que iriamos transar no quartinho dele, esperamos o horário, verificamos se estava tudo ok, e disfarçadamente nos dirigimos para o quarto dele, estávamos excitadíssimos e transamos como loucos, ele resolveu melar o lençol e o porteiro ver que alguém tinha fodido na cama dele, então ele gozou na minha boca e no meu rosto, depois me limpei com o lençol da cama para deixa-lo todo melado, e ainda tive a ideia de deixar minha calcinha de presente, o porteiro deve ter ficado maluco, pois passou uns dias todo estranho, outra vez fomos repetir a dose e dessa vez achamos o celular dele no quarto, era um modelo bem antigo porém com câmara, meu namorado não teve dúvidas, depois de fodermos pra valer ele mandou eu me masturbar e ele ficou filmando, claro sem mostrar meu rosto ou algo que pudesse me identificar, bati uma deliciosa siririca, cheguei e enfiar 3 dedos na minha bucetinha e dois no cuzinho, depois que gozei peguei a calcinha e me limpei com ela deixando de presente mais uma pra ele, eu acho que ainda hoje o coitado vive batendo punheta em minha homenagem mesmo sem saber quem é, esse fato virou notícia entre a galera do prédio, apenas alguns amigos mais íntimos sabiam que tinha sido nós, até porque alguns estavam envolvidos no plano, ficavam com ele na portaria para garantir que ele não fosse para o quarto, não deu repetir outras vezes pois ele ficou mais esperto e vigiava seu quarto sem parar.

Os dias se passaram e se aproximava a data dele ir embora, já tínhamos acertado que nosso relacionamento iria acabar quando ele viajasse e só ficaria amizade, confesso que estava triste, eu estava gostando dele e ele de mim, mas nos conhecendo sabíamos que não tinha essa de namorar a distância. Algumas amigas mais próximas para quem eu relatava nossas aventuras ficavam fascinadas por ele e até se insinuavam para ele, mas ele era fiel a mim e até me contava do assédio das meninas, então como já estava próximo o dia dele ir embora, resolvi presentear as minhas amigas, e também a ele, certa vez uma de nossas conversas havia me confidenciado que nunca tinha transado com duas meninas ao mesmo tempo, eu também confessei superficialmente do meu desejo de um dia fazer um ménage, então certa noite eu disse a ele que tinha um presente de despedida, pedi pra ele ir para o salão de festa do prédio que fica na cobertura e me esperar, como já era tarde da noite sabia que ninguém passaria por lá, quando cheguei que começamos nossas preliminares, coloquei uma venda em seus olhos, e comecei um boquete entre outras caricias, se aproximaram minhas duas amigas e tomaram meu lugar, logo ele percebeu que além de não ser eu eram duas, tirou a venda dos olhos e ficou me olhando meu assustado, mas não resistiu as meninas e acabou se entregando, cheguei no seu ouvido e disse que eu ficaria só olhando, pois queria apreciar de fora a performance dele, ele me chamou de doida e partiu para cima das meninas, o interessante era que ficava fodendo elas mas olhava intensamente para mim, foi incrível me masturbei o tempo todo e só fui tocar nele depois que ele já tinha derramado toda sua porra nas meninas, então me aproximei e o beijei.

O tio dele marcou uma festinha de despedida em sua casa para umas 25 a 30 pessoas, e entre eles dois amigos do curso, João e Tadeu, lá pelas 2hs da madrugada, todos já tinham ido embora, e ficou a turma da vassoura, eu, Victor João, Tadeu e seu tio Marcos, então fizemos uma força tarefa de limpeza para diminuir a bagunça que tinha ficado o apto, eu estava recolhendo umas latinhas e copos e quando fui levar para o lixo, ouvi uma conversa pela metade entre Victor e seu tio que só deu para escutar o Tio dizendo a Victor para ter cuidado que eu ainda era de menor e isso poderia até dar cadeia, Victor dizia para não se preocupar que seria tudo com meu consentimento, interrompi a conversa e perguntei sobre o que estavam falando, Victor desconversou e disse que era uma surpresa para mim, fiquei desconfiada, sabia que era alguma sacanagem pois ele já vinha alguns dias dizendo que estava preparando uma surpresa, terminamos a meia arrumação e fomos para sala terminar o papo, Tadeu então sem cerimônia disse que Victor tinha lhes contado algumas de nossas travessuras inclusive da filmagem na cama do porteiro, João disse que tinha sido uma pena ele ter filmado só na câmera do porteiro e não na dele também ou ter colocado na rede pois seria uma delícia ter me visto nua e me masturbando, eu estava achando estranha aquela conversa, então Victor me olhou e com um sorrisinho sacana e me disse que tinha prometido a eles que TALVEZ pudessem assistir ao vivo nós transando ou quem sabe até participar, a ficha então caiu, olhei para os rapazes e perguntei a Victor o que precisava para mudar esse TALVEZ, Victor me disse que só minha aprovação pois o tio dele estava morrendo de medo disso dar em merda depois, me levantei do colo de Victor e fui em direção ao seu tio, era um coroa enxuto, tipo atlético, cabelos grisalhos, nunca havia me insinuado a ele por respeito a Victor, mas diante daquela oportunidade me aproximei dele alisei seu rosto e lhe disse:

_ Não se preocupe, eu não bebo e não uso drogas tenho consciência de tudo que faço e não quero que vocês fiquem só olhando, quero dar para os quatro, a nossa festa vai começar agora.

Disse isso e lhe dei um longo beijo na boca, ele me abraçou forte e enquanto nos beijávamos os outros ficaram assobiando, gritando e fazendo farra, depois de muitos beijos e muitos toques estávamos todos nus, no sofá grande estavam sentados Marcos, João e Tadeu, Victor estava em outra poltrona, enquanto chupava um batia punheta nos outros, Victor entregou umas camisinhas a João e Tadeu disse que o tio não precisava que ele poderia me foder sem problemas, sentei no sofá abri as pernas e Marcos começou a lamber e chupar meu grelinho, João e Tadeu ficaram em pé ao meu lado e eu mamava em suas picas enquanto eles massageavam meus seios, Victor ficou um pouco mais afastado apenas assistia a cena, as vezes se aproximava e eu chupava a sua rola também, invertiam-se as posições e outro vinha lamber minha xoxota e meu cuzinho e também umas dedadas e outra pica era enfiada na minha boca, Marcos então deitou no chão de Barriga para cima e Victor fez sinal para eu sentar na rola de seu tio, cavalguei, rebolei, pulei, agasalhei deliciosamente aquela rola, depois fiz o mesmo com os outros inclusive com Victor, acho que a intensão dele era só assistir mas não resistia e participava também, Victor me colocou de quatro e enquanto me fodia por trás eu chupava a rola dos outros 3, depois Victor sentou novamente na poltrona e ficou só observando, Tadeu veio para trás de mim e fodia minha buceta, eu gemia e gritava em voz alta como sempre faço, João tomou o lugar de Tadeu, depois foi Marcos que socava sua rola com força na minha bocetinha, enquanto enfiava o dedo no meu cuzinho, olhou para o sobrinho como se estivesse esperando uma autorização, Victor fez sinal de positivo então Marcos deu uma cuspida no meu anel tirou sua pica da minha boceta e apontou para o meu cuzinho, foi empurrando devagar forçando a entrada, enquanto eu chupava e batia punheta nas picas de João e Tadeu, depois que a rola estava toda alojada e começou a socar meu cuzinho dando tapas na minha bunda, os meninos enfiavam a rola até o fundo de minha garganta me fazendo engasgar e depois tiravam me deixando toda babada, Marcos segurava em minha bunda e ficava arregaçando para socar com mais força a sua rola, quando saiu de dentro de mim Victor fez sinal me chamando e fui engatinhando até ele, então abocanhei seu pau, João se posicionou atrás de mim e penetrou meu cuzinho, e quanto mais ele socava eu chupava a pica de Victor e massageava minha buceta, depois foi a vez de Tadeu me enrabar, Marcos tirou minhas mãos da buceta e começou a lambe-la, João tomou o lugar de Victor e ficou fodendo minha boca, eu gozava entre gritos e gemidos enquanto se reversavam, os rapazes me xingavam e me usavam como podiam, Marcos deitou no chão, ajeitei sua pica no meu cuzinho novamente e comecei a cavalgar, João chegou se posicionou na minha frente e enfiou sua pica na minha buceta, Tadeu se aproximou e comecei a chupar seu pau, pronto era o que eu queria, uma rola no cu, uma na boceta e outra na boca, estava em fim realizando meu desejo de ser possuída por completa, rebolava e remexia o máximo que podia para sentir aquelas duas rolas me arrombando, só não gritava porque estava com a boca ocupada com uma rola, Tadeu trocou de lugar com João, Victor também se aproximou e me deu sua rola para eu chupar, eu levava tapas e pirocadas na cara de Victor e João, então me veio aquele orgulho, eu estava dando prazer a 4 homens de uma só vez, meu corpo era tudo que eles queriam naquele momento, eles iam explodir em mim o maior prazer que um homem tem, enquanto estava perdidas em meus pensamentos, Victor segura meu rosto com firmeza enfia até o fundo sua rola na minha garganta e recebo a primeira rajada de porra, João tira a camisinha esfrega a rola nos meus mamilos e goza nos meus seios, Tadeu retira o pau da minha buceta, também tira a camisinha, bate uma punheta e goza na minha barriga, Marcos continua a foder meu cuzinho, muda de posição em coloca de quatro, com o rosto colado ao chão e a bunda para cima vai fodendo meu cuzinho sem piedade, fica me xingando de putinha e outros nomes, segura com força em minha bunda e inunda meu cu com uma porra grossa, depois ainda manda eu ficar na mesma posição e manda expelir a porra, quando ela começa a escorrer ele mela o dedo e fica esfregando na minha buceta e depois manda eu lamber seus dedos e me xingando de puta safada.

Foi uma madrugada deliciosa, Victor hoje mora na Espanha e já esteve aqui umas 2 vezes e já aprontamos outras transas deliciosas inclusive para o porteiro, Marcos ainda mora no prédio mas nos vemos poucos, algumas vezes nos encontramos no elevador e ele me convidou para entrar na sua casa, claro que aceitei pois vocês sabem que não perco uma oportunidade de foder com homens experientes, João e Tadeu nunca mais vi mas ficaram para sempre na minha memória.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.