"Os mais excitantes contos eróticos"


■Cinquentão e Casada Novinha


autor: Máquina55
publicado em: 16/10/16
categoria: hetero
leituras: 7765
ver notas
Fonte: maior > menor


Bom dia!

Gente! Começou o horário de verão, estou revendo meus afazeres e adaptando a minha rotina, para não comprometer meus compromissos. Mas queridos leitores, se estou aqui certamente é para contar algo picante ou melhor os ângulos de um sexo proibido, porque se não for assim, perde a graça.

Vocês a amam esses casos, e eu sinto prazer em divulgar rsrsrs. Desta vez não foi uma de minhas amizades, mas sim o meu vizinho um cinquentão, casado, chamoso, com cara de pegador, e olhar que desnuda qualquer mulher.

Esse fato ja tem algumas semanas, e o lance inicial ocorreu quando a esposa de Jaime viajou e ele ficou "free" ou seja mais solto. Estava saindo para ir ao trabalho quando vi ele dando carona para a garota vizinha, esposa do filho da família Martins. A garota é muito jovem e ele a levou até o trabalho até ai tudo bem. Porém de chegar ao emprego eles pararam numa rua antes. Não acreditei! Eles se beijaram e ele atrevidamente mergulhou o lábios entre os seios dela mamando selvagemente, e ela deixando ele mamava e ela safada oferecendo, mas tem horario de trabalho.

Ela desce do carro vermelha e olhando os lados, segue e entra na empresa. Eu continuei meu caminho pensando como deveria ser o" rala e rola." Porém vocês sabem, ocasião é ocasião e tudo se converge, eu não poderia contar a vocês se eles estivessem no Motel, seria impossível.

Voces ja sabem moro num Vila de casas tipo Condominio de jardins na frentes e laterais das casas, e todos se conhecem. Há uns duas semanas depois do caso do trabalho, ao final de uma tarde, ela passa na frente da minha casa, deixando perfume no ar e como se nada estivesse querendo, entrar na casa de Jaime.

Caríssimos leitores, travei meu portão e segui para o destino, adentrei a residencia e sutilmente olhei a rua e com passos leves, segui pela lateral, coberta de pequenas árvores, passei do primeiro quarto e no último eles estavam. Sorte minha a janela semi aberta.

Pasmem! ele estava sentado na ponta da cama, mamando nos peitos da safadinha, que a cada mamada seu corpo trepidava e Jaime parecia um bezerro mamando mamando e ela de olhos fechados sendo devorada. A cena era excitante, uma sensualidade aflorada. Olhando notava-se um desejo latente. Ele murmura.

- "Se seu marido não mama, eu o faço com gosto."

Ela nada diz e ele segura os dois peitos e mama desesperadamente sem tréguas, a cadelinha deve estar passando sem sexo como ele, pois gemia gemia pedindo para ser chupada ou então porque estava viciada no cinquentão. Mas é hora de avançar e ele abandona os fartos seios que ficam vermelhos e com os bicos enormes. Ele tira a blusa e ela ainda em pé e ele sentado, as vezes dando "bicotes " nos peitos oferecidos.

Mas ele parece que gosta de mamar e ao ve-la sem blusa, volta a mamar desesperadamente e ela alisando a cabeça de Jaime, e num gesto brusco esfrega sua face de encontro aos seios gemendo.

- "Tenho tesão nos meus seios você sabe se quer me satisfazer chupe amor."

Ele chupa suga com a cachorrinha sursurrando tudo que tem direito. Mas ele aperta o vasto bumbum da perdida e tira a saia puxando para baixo. A calcinha da malandrinha é minúscula, quase não cobre a vulva, e ele enlouquece, Lavini mostra poder de sedução e se afasta, segura os seios enormes bronzeados e o oferece, ele murmura.

- "Se não fosse casado, não estaria mais com seu marido."

Ela sorri com a certeza do desejo dele e ele a segura fortemente, mas ela murmura.

- "Quer que eu tire a calcinha, ou você quer tirar?"
- "Tire safada que eu quero ver."

Ela solta os seios e coloca as mãos da lateral da calcinha e vai puxando para baixo, sensualidade ela tem de sobra, pois é dona de um par de seios grandes, cintura fina, quadril grande e um bumbum avantajado e durinho. As coxas e pernas bem torneadas e a beleza de uma morena de 20 anos, vocês querem mais o que?

No meio das coxas a calcinha ela safadamente a deixa e se movimenta para a calcinha descer, porém ele a " ajuda" e se abaixa rápido e puxa a calcinha, ela suspende a perna e a peça sai, ele cachorrao safado pega a calcinha e cheira, sentindo o néctar da cachorinha. Lavini é esperta e murmura.

- "Não quer cheirar o local da calcinha? Fazer um agradinho?"

E abre a xoxota depilada com o grelinho de fora, se curvando fazendo com que os cabelos cubram parte dos seios. Pergunto qual homem resiste a um pedido desse? E um cinquentão?

Ele imediatamente a segura pelo bumbum e coloca a boca na xoxota, ela sente calafrio pois o corpo estremeceu e ele cheira, comprova o aroma e depois passa a ponta da língua no grelinho Lavini se contorce e pede... murmura choraminga que ele chupe. Mas um cachorrao sabe a hora de satisfazer uma mulher e murmura.

- "Quero você deitada na cama."

Ela obedece com o corpo trêmulo, ele fica em frente e manda ela tirar a bermuda, ela assim o faz. Pasmem! O safado esta sem cueca e ja bem adiantado o processo de ereção. Ele segura a pica dele e cheira mas ele "manda" ela chupar, é lógico que obedece, e chupa a cabeçorra com gosto e vai para os testículos sugando na medida e por fim abocanha todinha o coroa geme geme e urra alto sem noção.

Para não terminar a brincadeira logo, ele a afasta e se joga na cama, ela sobe e se aninha na boca dele. Gente! Ela fica de cócoras levemente levantada, ele agora chupa a xoxota toda, ela geme alto, sem medo de alguem ouvir e ele chupando a xoxota todinha. Mete a língua dentro e Lavini balança o corpo fazendo um doce jogo e ele a segura e chupa chupa e ela grita longamente gozando.

Ele a segura e se posiciona num 69 bem apressado. Ele coloca a rola e porque não dizer a "mangueira" na boca de Lavini que suga com gosto fechando os olhos e ele vem para a buceta da sem vergonha e chupa chupa e mete a língua dentro do canal varginal, a safadeza de ambos chega num ponto impossivel e ele a vira na cama e ela se arreganha toda ele se posiciona e mete mete com todo gás e copula.

Vai cadenciando o cachorrao comendo carne nova malhando na xana da cadelinha que parecia gosta pois urrava gozando. O cinquentão experiente se segura e vai dando prazer a safada amante e goza no final. Tira da vulva jorrando leitinho nas coxas dela.

Se beijam, mas é hora de ir embora, se lava um pouco eu aproveito e saio com passos leves e na rua fico estarrecida. Fico na varanda e a vejo passar. Pergunto pelo marido e a família ela responde que foram viajar, ele ficou por causa do cachorro e das plantas, mas também estava cansada.

Eu entendo e sorrio intimamente. Lá para às 22:00 horas ela retorna a casa dele, mas não a vi passar, porem eu desconfiei porque a casa dele estava com luz na frente e ela estava sozinha. A curiosidade me bateu e entrei na casa dele. Estavam juntos, ela sentada no seu colo atravessada nua, e ele mamando os peitos da safadinha, parecia um balanço e ela punhetando o membro dele.

Mas gente essa história não é inocente e depois de muito esquenta partem para o fato, ela sai de cima e ele se levanta, a abraca e se beijam mordendo com pegada de paixão, ele sai mordicando seu corpo todo e chega na xoxota abre nas pernas e lambe a "xota" toda, ela geme desatinada e ele chupa chupa.

Mas vocês entendem algo proibido, é cheio de tesão e fazem 69 com chupadas profundas e abocanhadas gulosas e se satisfazem sem chegar ao orgasmo. A cadelinha com a xoxota exposta vermelha e inchadinha da" cavalgada" da tarde mas a excitação é maior e ele alivia com a língua o doído. Já ela passa a língua em todo o contorno e abocanha o rolao fazendo o dono gemer.

Estão excitados e prontos para um coito, por fim ele se levante e ela continua deitada escancarada e ele se prepara para meter, se posiciona no rego e ... enfiiia e entra ela geme.

- "Amor esta dodói minha" priquita" voce meteu muito a tarde."
- "Daqui a pouco quero algo mais apetitoso."

- "Quer meu cuzinho?
- "Como daqui a pouco."

E meteu meteu com ela mimosa reclamando, ele tira e passa um creme e unta o cuzinho dela ela fica de quatro e ele enfiiia com cuidado e entra, ela geme, a perdida é acostuma e ele cadência ela rebolando as ancas fartas recebendo o membro dele e vai vai ele murmura.

- "Todo cachorrao deveria comer de vez em quando uma coisa tão gostosa. "

Satisfeita ela rebola e ele come come ela goza com ele batendo metendo o dedo na xoxota e se satisfaz, porem ele ainda não chegou ao orgasmo, ela apertadinha dá trabalho de meter, mas vai vai e ele urra finalizando o ato e jorra leite de todo lado.

Sai de dentro dela que desmaia de prazer. O resto conto na segunda parte, bom domingo!



Comentem e votem, porém é sempre bom reler. Ate a proxima.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.