"Os mais excitantes contos eróticos"


Primeira vez com minha amiga na praia II


autor: babyblue
publicado em: 01/11/16
categoria: lésbicas
leituras: 6622
ver notas
Fonte: maior > menor


Esta é a continuação do conto "primeira vez com minha amiga na praia I"

Um beijo gostoso, longo e safado. Não demorou muito para ela começar a passar a mão em mim. Fico excitada até hoje lembrando da sensação dela desbravando meu corpo.

Enquanto beijava meu pescoço e minha orelha, sentia sua mão apertando minha bunda. Nisso eu já estava totalmente rendida, ali ela já poderia fazer o que quisesse comigo.

Procuramos um lugar mais reservado, longe dos refletores da praia. Fiquei recostada a um carro e continuamos a nos tocar. Tiramos nossas blusas. Sentia meu corpo fervendo por dentro e a brisa fria da praia batendo nele. Quando ela começou a chupar meus seios (que são bem fartos) sentia uns arrepios e uma excitação louca.

Chupei os seios dela, ela me fez parar. Disse que aquela era a minha noite, que o prazer dela ia ser em me fazer sentir tudo aquilo que tanto falei para ela que queria sentir.

Ela me virou contra o carro e lambeu minhas costas. Enquanto a língua dela descia, sentia suas mãos subindo minha saia e tirando minha calcinha.

Sentia meu corpo estremecer de tanto tesão. Me derreti toda quando ela começou a passar os dedos na minha buceta.

Ela mal precisou me tocar para sentir que eu ja tava toda molhadinha. Nunca tinha ficado daquele jeito e só queria saber do que viria depois.

Não demorou muito e ela me deu meu primeiro orgasmo. Sentia as pernas cambaleando, mal me aguentava em pé.
Me sentei no capô do carro em busca de um apoio e quando achei que tinha acabando, ela reclinou o corpo sobre o meu, fazendo me deitar.

Senti sua língua descer dos meus seios para minha barriga. Mal conseguia pensar, reagir... nada! Estava totalmente entregue.

Ela colocou uma de minhas pernas em seu ombro e foi beijando e mordiscando. Nisso eu já estava louca. Sabia que ia sentir muito em breve a sensação de uma língua na minha buceta.

E assim ela o fez. Ela me chupava com carinho, talvez com pena... me retorcia em cima daquele carro. Um esforço para conter os gemidos... melhor tortura que sofri na vida... rs

Ela me chupava e suas mãos percorriam meu corpo suavemente... acho que fui me acalmando, me acostumando a sensação. Quando ela percebeu isso, foi aumentando a intensidade.

Ela não mais deslizava a mão em mim, me agarrava com força, batia na minha bunda... aquilo deixava um ardor gostoso na pele que...

Agora ela me chupava com mais intensidade, enfiando a língua dentro de mim. Chupava meu clítoris e enfiada um dedo... depois dois...

Gozei novamente, mas dessa vez na boquinha dela. Quando ela terminou de lamber todo meu gozo, me deu um beijo demorado para que eu sentisse o meu próprio gosto.

Foi uma noite inesquecível, tão boa que marcamos de nos ver novamente no dia seguinte.

Ao voltar à praça meus amigos estavam loucos me procurando. A minha ida rapidinha a sorveteria tornou-se um sumiço se quase duas horas. Nem acreditei que aquele tempo todo havia se passado... inventei uma desculpa esfarrapada, mas como eles não esperavam nada demais de mim, facilmente acreditaram. Pois é, ter carinha de besta tem suas vantagens.

Por favor, deixem seus comentários. Quero saber se vocês gostaram para poder dividir mais.

Beijos, Blue!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.