"Os mais excitantes contos eróticos"


Salva vidas gostosão


autor: Morena Perfeita
publicado em: 20/07/15
categoria: hetero
leituras: 4641
ver notas
Fonte: maior > menor


Ao longo dos meus 17 anos, estava louca para ter novas aventuras, me encantava com oq uma novinha proporcionava a um homem mais velho, eu adorava quando passava na rua de calça jeans apertadinha, Bundinha empinata seios pequenos mas apetitosos, e os homens assobiavam eandavam indiretas, nossa isso me deixava muito excitada.
Em uma tarde muito ensolarada em São Paulo, decidi ir ao SESC, fui com um biquíni azul claro com algumas flores, estava na moda na época.
Chegando lá estava tudo otmo, a água em temperatura perfeita, o ambiente não estava tão cheio, tinha uns homens bem dotados, adorava olhar o volume por de baixo dos óculos escuros, afinal eles tbm fazem isso, ao entrar na piscina vi um casal, uma mulher bela, loira, alta, acompanhada de um homem maravilhoso, tatuado, sarado, tinha um belo volume de baixo daquela sunga preta, nossa, que vontade de beija-lo, a loira reparou que ao entrar na piscina mordia meus labios olhando para aquele monumento de homem, reclamou e saíram dali, bom a novinha teria de procurar outra vítima.
Ao descer do tobogã, havia muitas criancas na frente, logo observei que tinha muitos salva-vidas por ali, então me concentre naquela região da piscina.
Dava um mergulho, voltava, observava ao redor, dava uma volta pela piscina, desfilava aquele corpinho moreno, louco pra ser usado.
Em uma dessas caminhadas achei minha vítima, um salva-vidas, MARAVILHOSO, um moreno, alto, sarado, tatuado,grande, muito grande, e bem dotado, tinha um peitoral que era de se chamar muita atenção, tinha uma boca carnuda e por trás daqueles óculos escuros eu via me seguindo, eu aproveitei, me lancei na água, voltei a borda da piscina, sentei, esperei para ver se ele me olhava, pois é ele entrou na piscina havia crianças ali, era muito alta para elas, então ele pediu que fosse para o local ideal, fui seguindo com os olhos e vi um chamado decreto, o segui, e aquele gostosão queria me ver fora da piscina em cinco minutos, respondi que o seguiria.
Ele caminhou até os vestiários, disse ter me visto e gostado, disse que queria beijar a minha boca, e que eu não andava, e sim desfilava, mau sabia o gato que era um truque pra agarrar a vítima.
Pois bem, ele disse não poder tocar em mim pois estava em local público e em horário de trabalho, poderia ser demitido, e que eu o encontrace no mesmo lugar após as cinco da tarde.
Aproveitei aquele dia maravilhoso, olhei muitos homens me secando, vi mulheres batendo em homens por olhar para mim, adorava aquela cena, me sentia uma deusa morena, via o meu bonitão lá, sempre perto de onde eu estava, afinal ele sabia que eu tinha ida pra atirar e que ele não era o único a querer um beijo meu.
Enfim chegou o horário combinado, fomos ao local, eu já estava com um vestido branco leve em cima do bequina, marcando meu corpo e minhas formas, não dos cerimônia, afinal eu fui ali para beijar e agarrar aquele gato, o beijei profundamente, pode sentir sua mão subindo em minhas costas e dessendo suavemente, me apertava e me mordia, ali em já entrava em estado de êxtase, queria sentir seu sexo, pude sentir seu pau endurecer e me encoxar, sussurrou em meus ouvidos vem aqui comigo, não resisti aquela voz máscula e gostosa e fui.
Ele me levou para ambulância, disse que ele que dirigia ela quando saia do SESC, era ali mesmo que ia ser.
Me encaixou lá dentro, me beijava e subia meu vestido, e seu pau cada vez mais duro, deixei ele controlar a situação e fazer gozar me chupando, nossa que língua, que chupada frenética e intensa, cheguei ao orgasmo, que língua grossa, encontrou todos os pontos de prazer, me chamava de gostosa, apertava meus seios, me dizia que eu era dele, que me viu desfilando e pensou essa Mina é minha, comecei a beijar seu pescoço, cguper e morder sua orelha, arranhando seu peitoral e costas, enquanto ele me encaixava no seu colo e colocava sem dificuldades seu cacete dentro de mim, me fez gemer de prazer e gritar, me fazia ir ao êxtase profundo,metia com intensidade e firmeza, não tinha dúvidas que aquela transa renderia mais.
Ele me colocava de quatro segurando a marca, enquanto me apalpava toda com firmeza, e metia maravilhosamente.
Me dizia ser louca mas que estava adorando, metia gostoso, enquanto gozava me dizia que se chamava Rafael e que adoraria ser meu namorado.
Transamos mas algumas vezes naquela ambulância e tbm no vestiário do sesc.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.