"Os mais excitantes contos eróticos"


Viadinho afeminado


autor: dfaque
publicado em: 24/12/16
categoria: gays
leituras: 8517
ver notas
Fonte: maior > menor


Ola Pessoal! Por motivos de descrição não direi meu nome, mas tenho tenho 26 anos, pardo, alguns pelos no corpo, 85kg, 1.85 cm de altura, cabelo raspado, sempre tive relação heterossexuais, até então não cogitava ter experiências com o sexo o oposto, apesar de vez ou outra receber alguma cantada de algum gay, mas sempre levei na boa, nunca fui preconceituoso...

Uma prima minha veio morar na minha casa por um tempo, até ela conseguir alugar uma, ela sempre foi cheia de amigos e amigas, após mais ou menos 2 semanas morando juntos ela trouxa até em casa um viadinho cabelereiro dela, ele tem 18 anos corpinho pequeno, bundinha arrebitada, corpinho lisinho e rostinho delicado, com cabelos até os ombros, estava sempre com uma calça jeans colada no corpo e socada no rabo, estava sempre perfumado, até mais que muitas mulheres por ai... rsrs, até em tão eu não prestava atenção nos gays afeminados.

Conversando com minha prima ela soltou que a carol (será assim que irei chamar o viadinho) tinha dito pra ela que tinha me achado um gato, na hora achei que minha prima estava me zuando e retruquei pra ela dizendo um “sai pra la, sou homem” e a conversa terminou ai.

Com o passar dos dias cada vez que a carol ia lá em casa eu notava cada vez mais seu corpinho e seus trejeitos femininos e aquilo mexia comigo, eu pensava comigo mesmo, não acredito que estou interessado nesse viadinho, com tantas mulheres que entram e saem daqui de casa o meu pau foi querer logo a bixinha rsrs, com o passar dos dias eu e a carol fomos ficando mais próximos, vez ou outra já parávamos para conversar um pouco, eu sempre tratava ele como uma menina de fato, nos cumprimentávamos com beijinho na bochecha, sempre que ela ia embora mandava um beijo pra min....

Certo dia minha prima chegou com a carol em casa, as duas tinham acabado de chegar da academia, não acreditei quando eu vi, a carol estava com um shortinho de lycra socado no rabo, e que rabo, redondinho e empinado, pensei comigo, a filha da mãe é gostosa mesmo, acho q até o mais hétero dos héteros não deixaria de dar uma admirada naquele rabo gostoso, eu estava sentado na sala assistindo futebol, acho que as duas perceberam meu interesse no rabo da carol, eu devia estar parecendo cachorro olhando pro açougue rsrs.

Minha prima inventou de botar uma música pra dançar e adivinhem só?! Ela botou um funk! Pensei comigo: será que esse viadinho sabe rebolar?! Quando a música começou a tocar eu não acreditei, carol empinou a bunda e descia, subia, chacoalhava muito mais que muita mulher que eu já peguei nessa vida, eu estava de shorts de jogar futebol e sem cueca, mau deu pra colocar a almofada em cima do shorts, meu pau ficou duro igual aço, e eu pensava comigo, como pode esse veado ser gostoso assim?! As duas estavam tomando cerveja... cada vez mais a carol vinha rebolando pro meu lado e eu olhava aquele rabo gostoso e pensava que só tinha um pedaço de pano entre eu e aquele cuzinho aperto que ela deveria ter.... depois de muito dançarem carol foi embora, mas antes já meio bêbada ela pulou em cima de min e me lascou um beijo meio que de canto de boca e foi embora.... Nesse dia eu fui tomar um banho antes de ir dormir e soquei uma punheta em baixo do chuveiro, a única coisa que vinha a minha cabeça era o rabo daquele viadinho, esporrei bastante no chuveiro lembrando daquela bixinha rebolando praticamente na minha cara.... Pensei comigo esse viadinho sabe como seduzir um homem, quantos héteros por ai já não devem ter caído na dele....

Alguns dias após o ocorrido, estava eu sozinho em casa quando a campainha tocou, sai só de shorts e sem cueca como sempre, quando abri a porta estava lá a carol, sozinha, com um shortinho jeans atolado no rabo, me comprimento com um beijo no rosto e um abraço bem apertado e perguntou sobre a minha prima, disse a ela que ela havia saído... Carol disse: que pena, mais tarde eu volto então:

Eu disse: não, porque você não aguarda aqui, logo logo ela está de volta

Eu não fazia a mínima ideia de horas e pra onde minha prima tinha ido, mais eu queria ficar a sós com aquele viadinho gostoso, ela entrou e pedi pra ela aguardar na sala, perguntei se ela queria tomar algo, ela disse que queria uma cerveja, prontamente atendi ao seu pedido, sentei ao seu lado e impulso de macho a abracei e comecei a dizer o quando linda ela era, o seu perfume estava me embriagando... em um impulso ela disse:

Carol: Vem comigo, vamos dançar um pouco, hoje estou a fim de aproveitar

Era tudo que eu queria ouvir, eu a sós com ela e aquele rabo delicioso só pra min, ela botou um funk e mandou eu sentar e veio rebolando perto do meu colo, meu pau estava meia bomba e já estava ficando babado, já se formava uma mancha na minha bermuda, a safada sentava no meu colo e rebolada com meu pau no meio do rego dela, subindo e descendo como se tivesse me masturbando com o rabo, eu já nem ligava mais se mau pau estava duro feito rocha o tesão era tanto que eu a segurava com força contra min, meu pau parecia que iria rasgar o shorts e furar o jeans dela....

Depois dessa sarração toda levantei e fomos “engatados”, continuamos abraçados e fomos andando para o quarto, parecíamos um casalzinho de namorados na adolescência... chegando lá tasquei um beijo de língua nela, que boquinha gostosa, meu deus do céu, a língua dela se enroscava na minha, os dois mordiam os lábios, parecia que nós tínhamos acabado de descobrir o sexo, fui tirando a roupa daquela bixinha e pra minha surpresa ela tinha uns peitinhos pontudinhos, parecendo de menina moça, quando vi aquele não acreditei, meu pau quase explodiu, joguei ela na cama e comecei a mamar aqueles peitinhos gostosos, parecia que quanto mais eu mamava mais pontudos eles ficavam, era um tesão puro.

Após mamar naquelas tetinhas gordinhas, ela me pedio pra eu me deitar por que ela queria a mamadeira dela, dei risadas e me deitei, com a barraca pronta pro camping rsrs, ela deitou entre as minhas pernas e ficou passando o rosto, cheirando e beijando meu pau por cima do shorts, minha rola parecia que tinha vida própria, a cada beijo que ela dava era uma pulsada que o bixo dava, parecia que eu tinha perdido o controle do meu pau.... Ela puxou o shorts e minha rola saltou na sua cara, meu pau tem 18 cm, grosso, tem veias grandes e é bem escuro, e curvado para cima, estilo banana rsrs, ela cheirava meu pau, lambia, chupava, parecia alguém que entendia muito do assunto degustando um pau rsrs, nunca tinha passado por uma chupada tão gostosa como aquela, é como dizem, viado realmente gosta de rola....

Quando eu estava pra gozar pedi para ela parar, queria provar do meu objeto de desejo, aquele cuzinho que eu havia fantasiado nas minha punhetas.... tirei seu shortinho e pra minha surpresa saltou um pauzinho de uns 10 cm, durinho que nem um espeto rsrs, ela usava uma calcinha fio dental, estava com o pau todo babado também, pensei comigo com certeza ela está curtindo essa felação tanto quanto eu rs, virei ela de bruços ela empinou o cuzinho oferecendo ele pra min, que visam linda, aquele corpinho lisinho, rabinho empinado e um cuzinho piscando, me chamando, ali na minha frente, eu estava completamente apaixonado por aquele viadinho, cai de boca naquele cuzinho, a cada chupada, ele piscava o cuzinho na minha língua, que delicia de cuzinho.

Depois de muito salivar naquela “cucetinha” finalmente botei ele de quatro e comecei a colocar meu pau, estava tão babado de tesão que foi escorrendo pra dentro bem lentamente, ela reclamou um pouco de dor mas segurei seus braços e fiquei ali parado, esperando o cuzinho se acomodar com meu pau, quando olhei pra baixo vi meu pau inteiro naquele cuzinho apertado e praticamente mordendo meu pau, quase tive um orgasmo instantâneo com a aquela visão.... Aos poucos fui começando a meter, tirava e colocava, e aos poucos fui aumentando as bombadas, fodiamos como dois animais no cio, era uma gemedeira do caralho, estávamos molhados de suor por causa do calor, aquele cheiro de sexo no ar, ela virava a cabeça pra traz e nos beijávamos como um casal de namorados apaixonados fazendo amor, segurei pela cintura dela e comecei a socar bem forte e vieram os primeiros jatos de gala dentro dela, eu gemia feito louco e empurrava meu pau involuntariamente o mais fundo que eu conseguia em seu cuzinho, como quase que no instinto de engravidar a sua femea, se ela fosse mulher com certeza teria saído gravida de lá aquele dia, caímos de lado na cama e ficamos engatados até meu pau sair de dentro dela....ela se virou e deitou com a cabeça no peito e acabou que pegamos no sono e dormimos exaustos... Hoje estamos tendo um relacionamento as escondidas, a pesar que eu não sei se a minha prima apareceu em casa aquele dia e nos pegou dormindo pelados juntinhos na cama... rsrs



diegofaque@yahoo.com



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.