"Os mais excitantes contos eróticos"

 

O melhor amigo do meu marido


autor: Morena Perfeita
publicado em: 05/08/15
categoria: hetero
leituras: 32147
ver notas
Fonte: maior > menor


Eric é um homem muito atraente e sério, é amigo do meu marido desde que eles eram garotos, jogavam bola juntos e hoje já adultos trabalham na mesma empresa.
Eu nunca tinha olhado pro Eric antes, como olho agora, sempre que fazemos churrasco ou festa em casa, ele sempre está junto, é o primeiro a chegar e o último a sair.
No mês passado fizemos uma festa, durou três dias, todos ficaram bêbados, e exaustos de tanto dançar, comer e bater papo a noite toda, era uma semana curta, pois havia feriado, Vinicius meu marido pediu que Eric dormisse em casa, pois já estava muito tarde, e ele estava sem condições de dirigir.
Eu nunca fui fã de ber, então eu estava sã, também pelo fato de ter filho pequeno e ter que cuidar dele, eu prefiro ficar só no copo de suco e observando.
Arrumei a sala e lençóis pro Eric se deitar e dormir, mas ele estava muito agitado, não dizia nada que eu podia entender, resmungava e murmurava, até que enfim perguntou se meu marido estava dormindo, confirmei que sim, que era só nos dois que estávamos acordados, Eric então levantou do sofá e foi tomar um banho, disse que precisava esfriar a cabeça.
Liguei a televisão e comecei a assistir um filme que estava passando, era uma noite muito quente, então eu estava bem a vontade, de vestido curto de tecido leve.
Ao sair do banho Eric foi pro quintal, eu continuei a assistir o filme, ao acabar fui para o banho, estava muito quente nessa noite.
Me refresquei, lavei os cabelos, tomei um banho bem longo de água fria, que ao escorrer em meu corpo, parecia quente, sai do banho, com o corpo hidratado de creme e cabelos molhados, sai bem perfumada, pois era de costume, nesse momento nem me lembrei que o Eric estava na sala, e sai de toalha mesmo, me assutei ao ve lo, mas me dirigi rapidamente para meu quarto, onde me vesti comportadamente, coloquei um shorts curto e uma regatinha, dei um bjo no meu filho e no meu marido, avisei que ia na sorveteria e que não demorava, pra ele cuidar do bebê, ele confirmou com a cabeça e me beijou.
Peguei a chave do carro e a carteira em cima da mesa, avisei ao Eric que estava saindo e que não me demorava, ele se ofereceu para me acompanhar, pois bem fomos, era uma noite muito bonita, a lua estava iluminando a rua, e sua beleza era esplêndida, já na sorveteria começamos a conversar, falamos do plano para o feriado, que seria na praia, já estava tudo certo a mais de um mês, e já estava todos ansiosos por esse feriadão.
Eric não pediu nada para comer e nem beber, só fitava seus olhos em mim, enquanto eu falava e tomava meu sorvete, começou a falar de quando meu marido me apresentou como namorada, falava cada detalhe como se estivesse acontecendo naquele momento, até a roupa que eu estava o Eric disse que lembrava. Nossa Eric como VC e detalhista, disse eu, ele sorria pra mim, foi então que comecei a observa-lo melhor, Eric era musculoso, estava frequentando academia a um pouco mais de cinco meses, quase o mesmo período que eu comecei, tinha pernas forte e grossas, suas mãos eram grandes e sua boca parecia querer a minha.
Eric nunca se mostrou interessado por mim, sempre me respeitou, nunca me olhou com segundas intenções, meu marido mesmo já até havia me dito que Eric não queria e nem tinha amizade com mulher de amigos.
Enquanto ele descrita cada detalhe de seis anos atrás, eu só conseguia imaginar como ele era gostoso, e que estava bêbado, que só estava me falando tudo aquilo devido ao fato de beber três dias sem parar, mas que eu podia abusar dele e o mesmo nem iria se recordar, comecei a imaginar ele sem roupra, já tinha o visto diversas vezes de sunga e sem camisa, mas nunca com segundas intenções, então comecei a provoca lo, dizendo que ele estava gostoso, ele ficava todo sem graça e dizia que era eu a gostosa ali, meu pensamento de que ele estava bêbado já estava mudando, parecia estar convicto de seus atos.
Já era tarde, então ele pagou a conta e disse que era ele que iria dirigir.
- Li me de a chave, eu dirijo agora, disse ele.
- ok Eric, mas vá com cuidado poq VC bebeu muito, eu disse rindo.
Ele então fez o caminho mais longo para volta a casa, começou a dizer, que já não aguentava mais esconder, e que sabia ser errado mas que estava louco por mim, disse que quando meu marido o pediu para ser padrinho ele queria recusar pois não queria que eu casasse, mas queria a felicidade do seu melhor amigo, ele confessou que diversas vezes me olhava e imagina ele no lugar do Vinicius, eu fiquei de queixo caído de tantas coisas que ele dizia, Eric confessou que ao me ver saindo do banho de toalha, ele sentiu vontade de me agarrar e que o meu perfume o deixou louco.
-Eric voce está bêbado, nunca vi você falar assim, por que eu nunca percebi suas olhadas? Você tem certeza de tudo isso que está me dizendo.
- Li eu não estou bêbado, estou muito são, e se me perguntar qualquer coisa a respeito amanhã, eu irei lembrar e saber de cada palavra, Li Voce não tem idéia que quanto tempo eu perdi pra poder falar, e da coragem que tomei pra poder me abri, mesmo sabendo que você é super feliz, e seu marido é o meu melhor amigo, eu sei que corro o risco de você não querer mais falar comigo ou até falar tudo pro Vini, mas eu tinha que te falar.
Ficou um longo silêncio no ar, e de repente o telefone toca, era o Vini pedindo remédio pra dor de cabeça, passamos na farmácia e fomos para casa, ambos calados.
Chegando em casa fui cuidar do meu marido e o Eric foi pra sala, disse ele que já ia dormir.
- Amor você está bem? É só dor de cabeça que está sentido? Perguntei pro MEU marido
- sim amor, é só a cabeça mesmo, foi o sol muito quente, respondeu o meu marido.
Dei o remédio, fiz uma mamadeira pro meu filho e fomos todos dormir. No dia seguinte acordei, fiz o café da manhã, liguei o som e acordei a casa toda, o dia estava lindo lá fora.
Vini, Eric e o nosso bebê foram ao mercado pra comprar carne e carvão, o almoço seria churrasco, enquanto eu arrumava as coisas para o almoço, eu lembrava de tudo que o Eric havia me dito na noite anterior, eu queria saber se era verdade tudo aquilo.
Os rapazes chamaram alguns casais para almoçar conosco, estava tudo otmo e tranqüilo, foi então que de surpresa o Eric disse que iria comprar sorvete para as criancas, meu marido disse para que eu fosse junto com ele, pois bem, fomos, e no meio do caminho eu perguntei se ele se recordava do que me disse durante a noite, ele respondeu que sim, e que não estava bêbado, eu então fiquei excitada pois sabia que ele não estava bêbado.
Pude perceber que o volume de sua calça estava a aumentar, e fiquei ainda mais excitada, sem pensar duas vezes o beijei, senti seu corpo tremer, ele pós se a me beijar e me abraçar, pegava em meus cabelos, passava sua mão entre minhas pernas, mordia minha orelha, beijava meu pescoço e me deixava louca, nossa Li que delícia de beijo, mas vamos logo comprar o sorvete, disse ele enquanto está com sua mão entre minhas pernas, vi que o volume de sua calça ainda estava enorme, abri o zíper e coloquei pra fora aquele pau enorme, pude ver suas veias pulsando e de tão duro queimava em minhas mãos, comecei a chupar aquele cacete e ouvia ele gemendo e se contorcendo enquanto tentava dirigir, encostou o carro, chupei e mordi seu pau até sentir que ele já não aguentara mais e soltasse toda sua porra em minha boca, ao chupar todo seu leite, feichei seu zíper, me recompus, limpei minha boca, passei um batom, e em seu ouvido lhe disse, esse é o nosso segredo, pude sentir ele se arrepiar todo.
Chegamos em casa o dia passou, todos foram embora, fiz amor a noite toda com o meu marido, e a semana continuou, até que chegou o dia de irmos para praia.
Eric foi pra nossa casa depois do serviço, íamos todos juntos pra casa de praia, arrumamos o carro e seguimos viagem. Já na casa deixamos as bolsas nos quartos e fomos curtir a noite que apesar de ser muito tarde, estava linda, estávamos eu o Vini, Eric o bebê e outros dois casais andando na praia, estavam cansados e decidimos ir pra casa, cada um foi pro seu quarto e dormimos. Na manhã seguinte foram todos caminhar no calçadão, meu marido levou o bebê pra tomar um sol, ficamos eu e Eric, ele verificou se a porta estava trancada e começou a me beijar, que beijo maravilhoso, ele estava de sunga preta, e eu de camisola, sem nada por baixo, ele pegava em meu corpo, acariciava minhas costas enquanto nossos corpos estavam selados, me levou pro seu quarto e me colocou na cama, em cima de mim começou a me beijar e tirar minha camisola, começou a me beijar por inteiro, Mamou em meus seios, revezava, um chupava e o outro acariciava, isso me deixava louca de tesão, já estava toda molhada de prazer, ele deslizava sua língua sobre meu corpo, beijava meu umbigo e chegando em minha bucetinha ele vibrava, cada chupada que ele dava era um gemido que ouvia, que língua, fez loucuras só com ela, depois colocou seu dedo e eu louca de prazer, já toda melada pedi para que me comece, enfiou de vagar aquele cacete dentro de mim, que delícia, estocava de vagar e aí aumentando o ritmo até ambos explodirem num gozo extremo.
Fomos pró chuveiro e demos uma Rapidinha onde ele me enconstou na parede e meteu por trás, nos recompormos em seguida começou o movimento na casa, preparei o café da manhã e o dia segui, a noite nos encontramos de novo.
Eric hoje assumiu ser meu amante e toda semana viajamos todos juntos para curtir nossas loucuras



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.