"Os mais excitantes contos eróticos"


Acordando algemado II


autor: babyblue
publicado em: 17/02/17
categoria: bdsm
leituras: 1565
ver notas
Fonte: maior > menor


Agora mais relaxado ele me olhava enfurecido, enquanto eu ria de tanta satisfação.


- Não estou vendo graça!

- Eu avisei a você que quando menos esperasse, iríamos inaugurar as algemas.

- Não vai tirar?


Fitei-o com dúvida. Mas uma hora ia ter que soltar, não é?

Voltei a gaveta e peguei as chaves. Me aproximei da cama e foi me dando um frio na barriga.

Acho que transpareci a hesitação ao abri-las bem devagar. Não sei exatamente o que esperava que ele fizesse, mas ele ficou tão calmo que estranhei.

Sentou na cama, massageou os punhos que acabaram machucados de tanto mexer-se e ficou só me olhando.


- Em minha defesa, precisava disso para encarar uma pilha de provas para corrigir ainda essa madrugada

- Sei...

- Sério!

- Então vá tomar um banho e vá corrigir logo que vai ficar tarde.


Crédula no diálogo, dei as costas e fui em direção ao banheiro. Quando menos espero, sinto meu corpo ser puxado e jogado à cama.


- Vai ter troco!

Aquelas palavras já me fizeram estremecer.


Tinha caído de bruços na cama e antes de pensar me virar, sinto o peso do seu corpo sobre o meu.

Ele beija meu pescoço e vai descendo por minhas costas. Faz isso bem devagar pois sabe que é meu ponto fraco. Meu corpo arrepia ao sentir sua língua descendo em direção a minha bunda.

Sinto ele agarrar minha cintura com força elevando o meu quadril. Fico de quatro e sinto um tapa forte em minha bunda. Ouvi o estalo alto e a sentir arder. Gemi baixinho e ele me consola com uma lambida no lugar do tapa.

Aparentemente aquele sentimento de piedade se esgotou logo depois, visto que apanho novamente. Sabia o que isso significava, ele queria acabar comigo. Não sei quantos tapas levei na bunda e nas coxas, mas quando ele finalmente descontou a surra, sinto sua língua novamente.

Agora ela procura minha buceta molhada e rebolo em sua cara de tanto tesão. Enquanto isso, sinto suas mãos firmes agarrando minha cintura e puxando para si. Estava já a ponto de enlouquecer quando sinto-o parar.

Ele puxa minhas pernas de vez e caio na cama mais uma vez. Ele fecha minhas pernas entre seus joelhos e vai me penetrando. Essa é uma das minhas posições preferidas, pois consigo senti-lo todo dentro de mim. Sinto-o estocando com força e contraio a buceta continuamente.

Não aguento por muito tempo e gozo. Um gozo intenso e externado em meus gritos. Ele sai de cima de mim e me viro para ele. Em um abraço apertado, nos beijamos.

Um beijo longo, cheio de paixão, que me deu alguns segundos para acalmar os batimentos. Logo depois ele se ajoelha diante de e ergue minhas pernas e as segura por meus tornozelos. Volto a sentir aquela pica enorme dentro de mim. A esta altura, ele já não se preocupava em me provocar, queria me ver gritar histérica. Metia com força e rápido, como se me castigasse.

Mas ainda não era suficiente. Ele sabe acabar comigo.

Me levanta e faz-me reclinar sobre a cama. Ele segura meu quadril e o puxa com força a cada estocada. Mais e mais e mais. Ele metia com tanta força que sentia a cama saindo do lugar e minhas pernas não tinham forças para sustentar-me. Gemia alto, puxava os lençóis cravando minhas unhas, e sentia suas mãos me puxando cada vez mais forte e rápido.

O gozo veio logo, juntos. Exaustos, suados e sem força mais para nada, ficamos largados na cama por um tempo, em silêncio, esperando o fôlego voltar.

Realmente depois de tudo aquilo, o sono estaria longe de chegar. Depois de um banho sentei-me à mesa e corrigi as provas. Durante a madrugada senti minha bunda ardendo e as marcas em minha cintura começaram a se formar não me deixando esquecer da maratona deliciosa que acabava de acontecer.

As muitas notas baixas não me abalaram. Apesar do desgosto enquanto docente (sim, fico triste quando vejo notas baixas, parece que fiquei um semestre inteiro falando para as paredes), estava me sentindo plena e doida para o que viria no dia seguinte.



Espero que tenham gostado!
Beijos, Blue!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.