"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Trabalho de matemática e o gato.


autor: odeflor
publicado em: 23/02/17
categoria: jovens
leituras: 3265
ver notas
Fonte: maior > menor


Estava com 18 anos último ano de escola um corpo já formado e diga se de passagem muito bem formado, estudava no período noturno e já era quase final do ano a turma estava naquele clima de formatura, depois cada um seguia seu caminho, uns iria fazer uma faculdade, outros trabalhar, no caso de algumas meninas casar ter filhos ser dona de casa , bem não é isso que vou comentar vamos mudar de assunto.

Pele morena clara um corpo bem definido, bunda média e durinha coxa grossa só me faltaram um pouco mais de seios, mas nada é perfeito e esta bom assim, já não era mais virgem tinha tido a minha primeira relação a mais ou menos um ano atrás, outro dia conto essa aventura. As meninas da sala ia para escola com roupas provocante só para atiçar os garotos que de acordo com as fofocas eles ficavam batendo punheta e pensando em nós. Elas disputavam e tentavam adivinhar em qual delas eles estariam pensando na hora da punheta “risos”. No intervalo as meninas desfilavam com roupas justas e provocante para se mostrar enfim deixar eles doido.

O professor de matemática passou um trabalho para compensar umas aulas perdida deu 30 exercícios para fazer e quem não fizesse corria o risco de ficar para recuperação e até perder o ano, no meio das meninas ninguém era bom de matemática e começou a bater o desespero alguém tinha que fazer esse trabalho para passar para as outras, como era vários exercício os meninos já tinha começado e estava quase terminando, eles distribuíram os exercícios entre eles e fazia grupos para resolver. As meninas até tentaram, mas não saia nada e até chegaram a resolver alguns e o restante não saia. Foi ai que resolvemos nos enturmar mais e participar dos grupos deles ai começou minha aventura.

Era quinta feira e o trabalho tinha que ser entregue na segunda feira seguinte resolvemos montar grupos e procurar os garotos para nos ajudar, o nosso grupo tinha 4 meninas e 2 meninos, um deles era um gato eu já estava de olho a bastante tempo mas não tinha rolado nada ainda, fomos na biblioteca da escola no período da tarde no outro dia (sexta feira) não conseguimos muito avanço mas já saiu algo, marcamos então para casa de uma amiga no sábado a tarde, quando eu cheguei lá as meninas estavam todas alegres dizendo que os meninos tinha resolvido todos os exercícios era só passar a limpo e que elas iam sair para esfriar a cabeça e comemorar em um barzinho, a principio não quis ir sabia que esses exercícios resolvido podia sair caro mas não podia deixar as minhas amigas na mão e o gatinho ia também resolvi fazer parte do grupo, voltei em casa me arrumei afinal íamos a um barzinho bem badalado da cidade não podia aparecer de qualquer jeito as outras também se arrumaram, o gatinho tinha carro mas não cabia todos nós então eles arrumaram um outro amigo e fomos em 2 carros. Era umas 17 horas nos encontramos na frente da casa dessa amiga do trabalho para sair dali todas estavam gatas e bem arrumadas, roupas curtinhas batom enfim pronta para o ataque os meninos daquele jeito todos desleixados mas fomos assim mesmo quem iria pagar a conta seria eles.

No caminho já foram aproveitando da gente e passando a mão nas nossas coxas, bunda eu não estava gostando, se pelo menos fosse o que estava dirigindo a coisa seria outra, não tinha assunto com ele era mais velho que eu, outra amiga assanhada estava dando corda e gostando, as outras foram em outro carro não sei o que estava acontecendo por lá. Enfim chegamos como era cedo o bar estava um pouco vazio sentamos em uma mesa grande afinal era 7 pessoas os meninos estavam todos alegres e acho que era a primeira vez que saia com umas garotas bonitas e gostosas ainda mais da escola ia ser o assunto do mês na escola.

Sentamos as meninas de um lado e os meninos do outro eles já pediram cerveja e a gente suco, afinal somos fraca para bebidas alcoólicas e se bebermos vamos ficar mais fácil para os meninos.

Conversamos sobre o que cada um ia fazer depois de terminar o ano e a escola formatura e caminhos o seguir, as meninas já começaram a beber cerveja e já ficando meia soltinha umas até olhava para garotos de outra mesa, de repente o gato que estava dirigindo vai ao banheiro e quando volta senta do meu lado na mesa, minha amiga tinha saído para ir ao banheiro e deixou o lugar vazio. Ele senta me abraça e começa a me elogiar disse que eu era a mais gata da turma que sonhava casando comigo que meu corpo era escultural enfim todas aquelas palavras de elogio que gostamos fiquei nas nuvens. Era novinho mas sabia elogiar uma mulher e não parava de falar coisas bonitas, eu fingia não estar interessada e tentava puxar papo com as amigas mas não resolvia cada uma estava interessada em outro assunto e não me dava bola acho que era um complô contra min.

Logo a mão dele desceu a foi nas minhas coxas foi fácil estava de mini saia, pedi para parar ele parou e falou “mas gostosa eu estou sentido como ela esta lisinha sem pelos deixa vai”. Acho que ele queria era me deixar louca de tesão, parou com a mão nas minhas coxas e começou a alisar minha mão meu braço tirei a mão dele ele não sossegou encostou sua cabeça nos meus seios e falou “como são durinho e gostosos posso sentir eles”

Estava ficando maluquinha e como já tinha tomados cerveja, passei uma mão por baixo da mesa apertei o pinto dele e senti o volume, na hora me deu um calor que fui a loucura até bebi um gole de cerveja para esfriar, ele falou no meu ouvido “imagina isso dentro de você minha gostosa, tudo isso é seu pode pegar” depois daquele momento tudo que eu queria era ver aquele pinto pegar sentir na minha mão e quem sabe fazer o que ele disse enfiar dentro de min.

Mas estava em um lugar publico e tinha que me comportar, como agora já tinha rompido a barreira da timidez começamos a ficar mais empolgado e até um beijo gostos rolou.

Ele então disse “vamos sair daqui, ir para um lugar mais sossegado só nós dois”.

Falei “não posso deixar minha amigas” e ficamos ali ele começou a alisar minhas coxas agora com meu consentimento e eu passava a mão no seu pinto tudo por baixo da mesa e sem ninguém perceber até uma hora que ele levanta minha mini saia e leva a mão até minha buceta quase tive um troco e pedi para ele parar que nada ele abriu o zíper do seu short e tirou a cabeça do seu pinto para fora e pegou minha mão e levou até ele pude perceber a grossura dureza e quentura daquele pinto.

Já não estava aguentando me levantei e falei para uma amiga ir no banheiro comigo, chegando lá falei do acontecido e ela me disse “sua boba sai com ele aproveita ano que vem não vai ter mais essa chance”, e vocês como vai fazer para ir embora “damos um jeito pode ir e divirta se, não esquece a camisinha e risos”.

Depois daquele papo com minha amiga resolvi seguir seu conselho, voltei sentei na mesa e falei para ele “vamos sair então mas tem que ser já”.

Falamos com nossos amigos ele acertou com os meninos a parte dele na conta e saímos, quando entrei no carro meu corpo estava pegando fogo já agarrei ele e comecei a beijar a esfregar meu corpo nele, assustado ele ficou meio que paralisado um instante mas logo retribuiu e falou “eta morena gostosa hoje eu quero me acabar com você vamos para onde” sem querer ser oferecida falei você decide mas a pegação continuava ele apertou meus seios e beijava meus pescoço alisava minha coxas barriga eu já não conseguia raciocinar de tanto tesão estava ficando louca queria sexo ali mesmo dentro do carro. De repente ele ligou o carro e saímos, ele dirigia e alisava minhas coxas e subia sua mão até minha calcinha deixando eu toda molhada até uma hora que comecei a fazer o mesmo nele alisava seu pinto tirei para fora ele com tesão quase bateu o carro até a chegada no motel, chegando lá já entramos e na garagem mesmo começamos a nos pegar beijar alisar, tirei sua camisa ele fez o mesmo comigo e começou a beijar apertar meus seios e dar pequenas mordidas, ali ficamos por uns 15 minutos até que ele me pega no colo e leva para dentro do quarto.

Ai a coisa ficou melhor ainda tirei seu shorts e cueca deitamos na cama tirei minha mini saia fiquei só de calcinha e comecei a bater uma punheta naquele pinto maravilhoso grande grosso e duro ele gemia e pedia mais até que pediu para parar senão ai gozar na minha mão.

“Para para senão vou gozar na sua mão eu quero fazer isso dentro de você”, então parei ai foi a vez dele tirar minha calcinha e a começar a beijar chupar minha buceta já toda molhada de tesão. Como ele chupa bem enquanto chupava uma mão acariciava meus seios a outra apertava minha bunda coxa que delicia não resisti e veio o primeiro gozo de outros que vieram naquela noite de prazer.

Ele então percebendo que eu estava me contorcendo toda e gozando resolveu parar e deitar em cima de min e falar no meu ouvido coisa que fico louca.

• “Você é muito gostosa, bati varias punhetas só pensando em ver você nua com essa buceta lisinha toda aberta e melada para mim, só esperando meu pau entrar e sair”

• “Essa coxa lisinha essa bunda dura grande e maravilhosa quero você de quatro para eu meter na sua buceta, quero gozar dentro dela e ver minha porra escorrendo

• “Eu via você andando com aquela calça apertada marcando a calcinha e rebolando no intervalo me deixava louco, os meninos batia varias punhetas só pensando em você”

• “Aquelas blusinhas transparente que deixava ver a marca de seus seios, os meninos até esfolava o pinto de tanta punheta, vai puta fala alguma coisa”

Não consegui falar nada a não ser beijar a boca dele com gosto de minha buceta e ele continuou a falar,

• “Quero transar com você todos os dias, quero sentir meu pinto dentro da sua buceta quente, quero apertar essa bunda morena e chupar seus seios sentir a macies dessa pele morena, vai levanta e desfila para min, seu macho vai ficar aqui só olhando”.

Então não pude desobedecer aquele pinto maravilhoso levantei e comecei a andar dentro do quarto e ele me olhando alisando seu pinto que já estava duro igual rocha.

Ele falava

• “vai sua puta rebola mais abaixa fica de quatro e com a bunda virada para min, quero ver essa buceta desse ângulo”

• “Aperta seus seios, rebola abaixa abre as pernas”

Só me dando ordem e eu queria mesmo e ser comida por aquele pinto maravilhoso então falei.

• “Vem aqui e me faz mulher minha buceta esta escorrendo de tanto tesão, mete logo esse pinto nela”

Ele levantou caminhou em minha direção com aquele pinto duro me pegou pelo braço empurrou contra um sofá me deixando de quatro bunda para cima me pegou pelo cabelo e disse assim

• É isso que você quer então aguenta esse pau na sua buceta e sem gemer alto, que a última não aguentou o tamanho a pediu para parar mas você vai aguentar e tudo e puxou meu cabelo e socou aquele pau na minha buceta”

• “Que delicia fui as nuvens sentindo aquela cabeça entrando na minha buceta sedenta de pau”.

Ele puxava meu cabelo dava tapa na minha bunda e enfiava seu pau com tudo até o fundo da minha buceta e eu não aguentava o tesão gemia rebolava e batia minha bunda contra aquele pinto para sentir aquele pau dentro de min.

Ele então falou.

• “E isso que você gosta sua puta gostosa rebola mais já estou quase enchendo sua buceta com minha porra”.

Nessa hora o tesão era tanto que nem pensei na camisinha só queria ele dentro de min rebolei mais ainda e comecei a sentir o seu pau a inchar ficar grosso e encher minha buceta com sua gala. Ele gemeu apertou minha bunda deu tapa puxou meu cabelo e terminou seu gozo tirou seu pinto de dentro me deu um beijo na bunda e falou

• “ai morena gostosa daqui a pouco quero mais”.

Demorei um pouco para recompor minhas forças me levantei, quando estava de pé senti o liquido escorrendo pelas minhas coxas, como aquele safado gozou tanto dentro de min ou era meus líquidos, fui ao banheiro me limpar e quando voltei ele já estava com seu pinto duro novamente e pediu para eu deitar do seu lado e começamos novamente e assim foi, e comecei chupando ele e sentindo o gosto do resto de esperma e depois transamos varias vezes, no capô do carro, embaixo do chuveiro, na cama, na chão enfim em varias posições diferente cheguei a ficar com o corpo mole de tanto gozar com aquele homem de pau gostoso.

Lá pelas 22hs fomos embora, já não aguentávamos mais transar eu estava exausta e ele também, ele me deixou em casa e deixamos para conversar melhor sobre namoro na segunda feira na escola afinal estávamos na mesma sala, quem sabe essa noite pode repetir outras vezes.

No outro dia estava com dores no corpo todo, mas feliz pela noite anterior e pelo trabalho de matemática resolvido “risos”.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.